Elementar meu caro ...

Autores

  • Luís Carlos Araújo Moraes

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v25i2.10884

Palavras-chave:

ambiente, educação, educação ambiental, práxis, sustentabilidade

Resumo

Este artigo busca uma crítica à educação ambiental concernente ao seu campo etimológico, revendo seu paradigma epistemológico. O objetivo deste estudo é demonstrar que quando se atua na práxis da educação formal, que considera as questões sociais, culturais e ambientais em que o individuo está inserido, o mesmo deve atuar, transformando o ambiente de forma responsável. A metodologia aplicada foi à revisão bibliográfica e análise documental. Como resultado, a pesquisa demonstrou que, de fato, não se justifica a utilização isolada do termo educação ambiental, uma vez que sua essência está inserida na educação formal. Palavras chaves: ambiente, educação, educação ambiental, práxis, sustentabilidade. Elemetary my day . . . This article seeks to a critique of environmental education concerning the ety-mological field, your reviewing your epistemological paradigm. The aim of this study is to demonstrate that when it acts one praxis of formal education, which considers the social, cultural and environmental issues in which the individual is inserted, the same must act, transforming the environment responsibly. The methodology was applied to the literature review and documentary analysis. As a result, the research showed that, in fact, there is no justification for the use of the term environmental education isolated, once your essence is embedded in formal education. Keywords: environment, education, environmental education, praxis, sustainability.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMBIENTE. Dicionário Online de Português. Disponível em: https://www.dicio.com.br/meio-ambiente/. Acesso em: 09 dez. de 2019.

AU, W. Lutando com o texto: contextualizar e recontextualizar a pedagogia crítica de Freire. In: APPLE, M. W; AU, W; GANDIN, L. A. Educação crítica: análise internacional. Porto Alegre: Artmed, 2011.

BECKER, F. O que é construtivismo. Idéias. São Paulo: FDE, n.20, p.87-93, 1993.

BRASIL. Lei n° 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências.

BOTELHO, J. M. L. A educação ambiental na formação do professor para o ensino fundamental em Porto Velho - RO. (Dissertação de Mestrado), UFRJ, 1998.

CAVALCANTI, C. (org.). Desenvolvimento e natureza: estudos para uma sociedade sustentável. 3.ed. São Paulo: Cortez, Recife, PE: Fundação Joaquim Nabuco, 2001.

COLL, C. S. Aprendizagem escolar e construção do conhecimento. Porto Alegre, Artes Médicas, 1994.

CONFERENCIA DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração de Estocolmo sobre o ambiente humano. 1972. Disponível em: http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Meio-Ambiente/declaracao-de-estocolmo-sobre-o-ambiente-humano.html. Acesso em: 20 jul 2018.

DAHER, A. F. B. Aluno e professor: protagonistas do processo de aprendizagem. Disponível em: http://www.campogrande.ms.gov.br/semed/wp-content/uploads/sites/5/2017/03/817alunoeprofessor.pdf. Acesso em: 15 abril de 2019.

DIAS, B. C. Em busca de uma práxis em educação ambiental crítica: contribuições de alguns pesquisadores do Brasil. Dissertação de Mestrado. Disponível em: https://portal.ifrj.edu.br/ckfinder/userfiles/files/PROPPI/P%C3%B3s-gradua%C3%A7%C3%A3o/propec_mp/dissert%202013/Disserta%C3%A7%C3%A3o_B%C3%A1rbara%20de%20Castro%20Dias.pdf. Acesso em: 22 out. 2018.

DIAS, G. F. Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo, Global, 1994.

DYE, T.R. Policy Analysis: what governments do, why they do it, and what difference it makes. Tuscaloosa: University of Alabama Press, 1984.

FIORILLO, C. A. P. Curso de Direito Ambiental brasileiro. São Paulo: Saraiva, 2003.

FRESCHI; M. RAMOS; M. G. Unidade de Aprendizagem: um processo em construção que possibilita o trânsito entre senso comum e conhecimento científico. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias. vol.8, nº1. 2009. Disponível em: http://reec.uvigo.es/volumenes/volumen8/ART9_Vol8_N1.pdf. Acesso em: 15 abril de 2019.

FONSECA, T. M. M. Ensinar – aprender: pensando a prática pedagógica. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1782-6.pdf. Acesso em: 15 abril de 2019.

FREITAG, B. Aspectos filosóficos e sócio-antropológicos do construtivismo pós-piagetiano. In: GROSSI, E. P., BORDIM, J. Construtivismo pós-piagetiano: um novo paradigma de aprendizagem. Petrópolis: Vozes, 1993, p.26-34.

GANDIN, D. Planejamento como pratica educativa. 8º ed. São Paulo: Edições Loyola. 1995.

GARRIDO, D; COSTA, R. Dicionário breve de geografia. Lisboa: Editorial Presença, 1996.

GEÓRGIA. Conferência Intergovernamental Sobre Educação Ambiental. Tbilisi, 14 a 26 de outubro de 1977 disponível em: < http://www.ufpa.br/npadc/gpeea/DocsEA/ConfTibilist.pdf. acesso em abril de 2011.

GRAMSCI, A. A Concepção Dialética de História. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 4ª. Edição, 1981.

GUIMARÃES, C. O ensino público no Brasil: ruim, desigual e estagnado. Disponível em: https://epoca.globo.com/ideias/noticia/2015/01/bo-ensino-publico-no-brasilb-ruim-desigual-e-estagnado.html. Acesso em: 15 abril de 2019.

GUIMARÃES, M. Educação ambiental: no consenso um debate? Campinas, Papirus, p17, 2000.

LIMA, G. C. O discurso da Sustentabilidade e suas implicações para a Educação. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php. Ambiente & Sociedade, vol. VI nº. 2 jul./dez. 2003. Acesso em 15 abril de 2019.

LEÃO, D. M. M. Paradigmas contemporâneos de educação: escola tradicional e escola construtivista. Cadernos de Pesquisa, n° 107, p. 187-206, jul 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/n107/n107a08.pdf. Acesso em: 10 set.2018.

LOUREIRO. C. F. Trajetórias e Fundamentos da Educação Ambiental. São Paulo: Cortez, 2004.

MIZUKAMI, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

NEVES, J.G, A educação ambiental e a questão conceitual. Disponível em: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=369&class=21. Acesso em: 16 abril 2019.

NORONHA. O. M. Praxis e Educação. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.20, p. 86 - 93, dez. 2005. Disponível em: http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/sem_pedagogica/fev_2010/praxis_educacao.pdf. Acesso em: 10 out. 2018.

PEÇANHA. A.C.L; RANGEL, T.L.V. Meio ambiente em perspectiva: do reconhecimento das múltiplas dimensões interdependentes do meio ambiente. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/62561/meio-ambiente-em-perspectiva-do-reconhecimento-das-multiplas-dimensoes-interdependentes-do-meio-ambiente/1. Acesso em: 13 jan. 2020.

PETERS, B. G. American Public Policy. Chatham, EUA: Chatham House, 1996.

PHILIPPI JR, A; ALVES, A. C; ROMÉRO, M. de A; BRUNA, G. C (ed.). Meio ambiente, direito e cidadania. São Paulo: Signus Editora, 2002.

PIAGET, J. O Nascimento da inteligência na criança. 2.ed. Rio de Janeiro: Zahar; Brasília: INL, 1975.

REIGOTA, M. A Floresta e a Escola: por uma educação ambiental pós-moderna. São Paulo: Cortez,1999.

ROOS, A; BECKER, E. L.S. Educação ambiental e sustentabilidade. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental REGET/UFSM. v(5), n°5, p. 857 - 866, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reget/article/viewFile/4259/3035. Acesso em: 24 set. 2018.

SACHS, I. Barricadas de ontem, campos do futuro. Estudos Avançados. v. 24, n. 68, p. 25-38, 2010.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 24. ed. São Paulo: Cortez, 1991.

SEARA F. G. Apontamentos de introdução à educação ambiental. In: Revista Ambiental, a. 1, v. 1, p. 40-44, 1987.

SILVA, T. C. O meio ambiente na Constituição Federal de 1988. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XII, n. 63, abr 2009. Disponível em: <http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php/%3C?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=5920&revista_caderno=5>. Acesso em: 2 out. 2018.

SIRVINSKAS, L. P. Manual de direito ambiental. 13 ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

VASCONCELLOS, H. S. R. A pesquisa-ação em projetos de Educação Ambiental. In: PEDRINI, A. G. (org). Educação Ambiental: reflexões e práticas contemporâneas. Petrópolis, Vozes, 1997.

Downloads

Publicado

2020-08-31

Como Citar

Moraes, L. C. A. (2020). Elementar meu caro . Ambiente &Amp; Educação, 25(2), 644–662. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v25i2.10884

Edição

Seção

Artigos