ABORDAGENS E PRÁTICAS LGBTQ INCLUSIVAS NAS ESCOLAS EM PORTUGAL: ENTRE A MARGINALIZAÇÃO, A DESORIENTAÇÃO E O ASSIMILACIONISMO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v8i1.11402

Resumo

Um pouco por todo o mundo ocidental multiplicam-se iniciativas e esforços para incluir temas relativos à diversidade de género e sexual nas políticas educativas e consequentemente nos currículos escolares. Contudo, muito pouco tem sido feito no sentido de averiguar o que se passa nas escolas, ao nível das práticas concretas e trabalho docente. Este artigo dedica-se a explorar as abordagens e práticas LGBTQ inclusivas nas escolas em Portugal, a partir de 14 grupos focais com 75 professores/as do ensino secundário. Argumenta-se que estas podem ser compreendidas a partir de três ideias fundamentais: marginalização, o que significa que estes temas tendem a ser secundarizados e invisibilizados; desorientação, com os/as professores/as a queixarem-se de falta de direção, conhecimentos, competências e formação, e assimilacionismo, com as poucas práticas concretas existentes a enveredarem por lógicas heteronormativas que comprometem uma inclusão crítica destes temas na educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hugo Santos, Universidade do Porto

Hugo Santos é doutor em Ciências da Educação pelo FPCE-UP, onde atualmente é pesquisador. Em 2019, ganhou o prêmio "Prémio SPCE / De Facto Editores", dedicado aos melhores trabalhos na área de Ciências da Educação, com base em sua tese de doutorado sobre bullying homofóbico, direitos LGBTQ e educação sexual. Seus principais interesses de pesquisa são métodos qualitativos, gênero / masculinidades / LGBTQ / estudos queer, educação sexual, diversidade e discriminação, estudos para jovens, estudos sobre bullying e jogos sérios.

Referências

ALLEN, Louisa. Young people and sexuality education. Rethinking key debates. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2011.

ALTMANN, Helena. Diversidade sexual e educação: desafios para a formação docente. Sexualidad, Salud y Sociedad, n. 13, p. 69-82, abr., 2013.

AMADO, João; FERREIRA, Sónia. A entrevista na investigação em educação. In: AMADO, João (Coord.), Manual de investigação qualitativa em educação. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2014. p. 207-232.

CARNEIRO, Nuno Santos. "Homossexualidades": uma psicologia entre ser, pertencer e participar. Porto: LivPsic, 2009.

DEPALMA, Renée; ATKINSON, Elizabeth. Imagining the homonormative: performative subversion in education for social justice. British Journal of Sociology of Education, n. 29, v. 1, p. 25-35, 2009.

BARRETO, Victor. A pesquisa em práticas sexuais: políticas e moralidades na academia. Revista Antropolítica, n. 43, v. 2, Niterói, p. 203-229, 2017.

BRAUN, Virgínia; CLARKE, Victoria. Using thematic analysis in Psychology. Qualitative Research in Psychology, n. 3, v. 2, p. 77-10, 2006.

COLLING, Leandro. Que os outros sejam o normal. Tensões entre o movimento LGBT e o ativismo queer. Salvador: EDUFBA, 2015.

DECRETO-LEI N.60. Regime de aplicação da educação sexual em meio escolar. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/494016/details/maximized Acesso em: 07/05/2020

EPSTEIN, Debbie; JOHNSON, Richard. Schooling Sexualities. Buckingham: Open University Press, 1998.

FONSECA, Laura; SIMÕES, Ana Raquel. Culturas sexuais de estudantes: debates sobre mudanças, sexualidades, género e diversidade sexual. In: FONSECA, Laura; SANTOS, Sofia Almeida (Eds.), Sexualidades, Gravidez e Juventude. Relações sociais e educativas. Porto: Edições Afrontamento, 2015, 217-275.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I. A vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1999.

GATO, Jorge. Homofobia dos dois lados do Atlântico: atitudes negativas face a lésbicas e a gays em Portugal e no Brasil. Passages de Paris, 7, p. 105-121, 2012.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. A invenção da “ideologia de gênero”: a emergência de um cenário político-discursivo e a elaboração de uma retórica reacionária antigênero. Psicologia Política, n. 18, v. 43, p. 449-502, 2018.

LEITE, Carlinda. O currículo e o multiculturalismo no sistema educativo português. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Editora Vozes, 1999.

LOURO, Guacira Lopes. Currículo, género e sexualidade. Porto: Porto Editora, 2000.

LOURO, Guacira Lopes; Silva, Tomaz Tadeu. da (Orgs.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

MARTINS, Nicolas; SILVA, Sofia Marques. “Cada um no seu canto!”: olhares de jovens do ensino profissional sobre homossexualidade e masculinidade. Ex aequo, n. 39, p. 187-205, 2018.

MEIRELES, Ariane Celestino. Lésbicas, bissexuais, cis, professoras: notas sobre cotidianos escolares. In: GIVIGI, Ana Cristina; DORNELLES, Priscila (Org.). Babado acadêmico no recôncavo baiano: universidade, gênero e sexualidade. Salvador: EDUFBA, 2017, p. 113-131.

MENEZES, Isabel; FERREIRA, Pedro. Cidadania participatória no cotidiano escolar: a vez e a voz das crianças e dos jovens. Educar em Revista, n. 53, p. 131-147, jul./set. 2014.

MEYER, Elizabeth. Gender and sexual diversity in schools. An Introduction. New York: Springer, 2010.

MEYER, Elizabeth; TAYLOR, Catherine; PETER, Tracey. Perspectives on gender and sexual diversity (GSD)-inclusive education: comparisons between gay/lesbian/bisexual and straight educators. Sex Education, n. 15, v. 3, 221-234, 2015.

MISKOLCI, Richard; CAMPANHA, Maximiliano. “Ideologia de gênero”: notas para a genealogia de um pânico moral contemporâneo. Revista Sociedade e Estado, n. 32, v. 3, p. 725-747, 2017.

PAIS, João Machado. Sexualidade e afectos juvenis. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2012.

RAMIRO, Lúcia; REIS, Marta; GASPAR DE MATOS, Margarida; VILAR, Duarte. ES na escola: Conhecimentos, atitudes e conforto nos professores do ensino básico e secundário. Revista de Psicologia da criança e do adolescente, 1, p. 163-180, 2010.

RANNIERY, Thiago. “Sexualidade na escola”: É possível ir além da máquina de diferentes. In MACEDO, Elizabeth; RANNIERY, Thiago (orgs.), Currículo, sexualidade e ação docente. Petrópolis: DP Et alli. 2017, p. 213-238.

RIBEIRO, Ana Bela. Políticas e práticas de Educação para a Cidadania na Europa: entre as potencialidades das parcerias com ONG e os riscos de ONGização das políticas educativas. 2017. 333. (Doutoramento em Ciências da Educação) – Programa Doutoral em Ciências da Educação, Universidade do Porto, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Porto, Portugal, 2017.

SANTOS, Hugo. Discursos sobre bullying e homofobia na e da escola: Que (im)possibilidades de cidadania para jovens LGBT? 2018. 397. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação) – Programa Doutoral em Ciências da Educação, Universidade do Porto, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Porto, Portugal, 2018.

ROCHA, Ana Cristina; DUARTE, Cidália. A ES pela voz da comunidade: uma perspectiva crítica. Psicologia, Educação e Cultura, n. 14, v. 2, p. 425-440, 2010.

ROCHA, Ana Cristina; DUARTE, Cidália. Sexuality education in a representative sample of portuguese schools: examining the impact of legislation. The European Journal of Contraception and Reproductive Health Care, 20, p. 47-56, 2015.

ROCHA, Ana Cristina; LEAL, Claúdia; DUARTE, Cidália. School-based sexuality education in Portugal: strengths and weaknesses. Sex Education, n. 16, v. 2, p. 172-183, 2016.

ROCHEX, Jean-Yves. Pistas para uma desconstrução do tema «a violência na escola. In: CORREIA, José Alberto; MATOS, Manuel (Orgs.), Violência e violências da e na escola. Santa Maria da Feira: Edições Afrontamento, 2003, p. 13-21.

RODRIGUES, Liliana; OLIVEIRA, João Manuel; NOGUEIRA, Conceição. Discriminação contra jovens lésbicas em contexto escolar. Latitude, n. 9, v. 1, p. 55-71, 2015.

RUSSELL, Stephen. Desafiando a homofobia nas escolas: políticas e programas para climas escolares seguros. Educação em Revista, n. 39, p. 123-138, 2011.

SANTOS, Hugo. A evolução da “diversidade sexual” no currículo escolar português: da revolução dos cravos ao neoconservadorismo. Currículo sem Fronteiras, v. 19, n. 3, p. 944-962, set./dez. 2019.

SANTOS, Hugo; SILVA, Sofia Marques; MACEDO, Elizabeth; MENEZES, Isabel. Diversidade sexual no discurso de professores: Os perigos liberais da híper-humanização, privatização e heteronormalização. In: MACEDO, Elizabeth; MENEZES, Isabel (Eds.), Currículo, política e cultura: Conversas entre Brasil e Portugal. Curitiba: CRV, 2019. p. 269-288.

SANTOS, Hugo; FERREIRA, Manuela; SILVA, Sofia Marques. 'Gay mas não bicha': De uma heteromasculinidade hegemónica a uma proliferação de masculinidades gays. Iberoamerican Journal of Health and Citizenship, n. 2, v. 2, p. 37-67, 2013.

SANTOS, Hugo; SILVA, Sofia Marques; MENEZES, Isabel. Para uma visão complexa do bullying homofóbico: Desocultando o quotidiano da homofobia nas escolas. ex aequo, n. 36, p. 117-132, 2017.

SANTOS, Hugo; SILVA, Sofia Marques; MENEZES, Isabel. From liberal acceptance to intolerance: discourses on sexual diversity in schools by portuguese young people. Journal of Social Science Education, n. 17, v. 1, p. 55-65, 2018.

SANTOS, Hugo. Discursos sobre bullying e homofobia na e da escola: Que (im)possibilidades de cidadania para jovens LGBT? 2018. 397. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação) – Programa Doutoral em Ciências da Educação, Universidade do Porto, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Porto, Portugal, 2018.

SANTOS, Sofia Almeida. School-based sex education under the spotlight of sexual and intimate citizenship: A focus on Portugal and England 2015. 337. (Doutoramento em Ciências da Educação) – Programa Doutoral em Ciências da Educação, Universidade do Porto, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Porto, Portugal, 2015.

SILVA, Maria Deolinda; RIBEIRO, Célia; CARVALHO, Anabela. Atitudes e práticas dos professores face à inclusão de alunos com Necessidades Educativas Especiais. Revista Portuguesa De Pedagogia, p. 53-73, 2014.

STOER, Stephen; CORTESÃO, Luísa. A interculturalidade e a educação escolar: Dispositivos pedagógicos e a construção da ponte entre culturas. Inovação: revista do Instituto de Inovação Educacional, n. 9, p. 35-51, 1996.

UNESCO. Diversidade Sexual na Educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília: UNESCO, 2009.

UNESCO. Out in the open: education sector responses to violence based on sexual orientation and gender identity/expression. Paris: UNESCO, 2016.

VILAÇA, Teresa. Metodologias de ensino na educação em sexualidade: desafios para a formação contínua. RIAEE – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 2, p. 1500-1537, jul., 2019.

Downloads

Publicado

2020-08-16

Como Citar

Santos, H. (2020). ABORDAGENS E PRÁTICAS LGBTQ INCLUSIVAS NAS ESCOLAS EM PORTUGAL: ENTRE A MARGINALIZAÇÃO, A DESORIENTAÇÃO E O ASSIMILACIONISMO. Diversidade E Educação, 8(1), 259–283. https://doi.org/10.14295/de.v8i1.11402

Edição

Seção

Dossiê: Gênero, sexualidade e trabalho docente