“QUE PALHAÇADA É ESSA?”: UM RELATO SOBRE A SEXUALIDADE NO ENSINO DE CIÊNCIAS

Autores

  • DHEMERSSON WARLY SANTOS COSTA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
  • CARLOS AUGUSTO SILVA SILVA

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v5i2.7537

Resumo

Neste artigo apresentaremos o relato de uma experiência vivida por um estudante do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas durante o estágio supervisionado obrigatório em uma escola de ensino fundamental localizada na cidade de Altamira/PA. O objetivo principal de apresentar esta memória é a possibilidade de debater questões voltadas à sexualidade na disciplina de Ciências.  As reflexões sobre o episódio narrado na pesquisa demonstram que a temática sexualidade faz sim parte do campo de debate da escola, todavia a sexualidade entra na escola não para promover a multiplicidade de formas de habitar o mundo, mas para suprimi-la, discipliná-la em códigos sociais, respaldados por método científico, que acaba por provocar generalizações, bifurcações... Homem, Mulher, Masculino, Feminino, Macho, Fêmea. Binarismos impostos por uma ciência régia que congela um possível abalo do sexo. Restringindo-o apenas para procriação e explicações biológicas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

DHEMERSSON WARLY SANTOS COSTA, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Possui graduação em licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (2016) campus de Altamira-PA. Atuou como bolsista no programa de iniciação a docência PIBID (2012-2014). Foi bolsista do projeto de extensão EDUCABIO (2014-2015). Têm experiência na área de ensino e aprendizagem de Ciências, Currículo de Ciências Biológicas e Formação inicial de professores de Ciências Biológicas.

CARLOS AUGUSTO SILVA SILVA

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (2014), tendo experiência na área da educação com ênfase no ensino/aprendizagem em ciências e formação de professores. Atualmente é aluno de Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas, Universidade Federal do Pará e especialização em andamento em metodologia do ensino de biologia e química.

Referências

ALTMANN, H. Orientação sexual nos parâmetros curriculares nacionais. Red Revista Estudos Feministas, v. 9, n. 2, p. 575-585, 2016. 2001.

DELEUZE, G; GUATTARI, F. Mil platôs-vol. 5. Editora 34, 2012.

DUARTE, C. G.; TASCHETTO, L. R. Fabulações sobre a Etnomatemática na perspectiva da Filosofia da Diferença. In: HENNING, Paula Corrêa (org.). Cultura ambiente e sociedade. Rio Grande, RS: FURG, 2012. Coleção Cadernos Pedagógicos da EaD, v.6. p.64-85.

GALLO, S. Modernidade/pós-modernidade: tensões e repercussões na produção de conhecimento em educação. Educação e Pesquisa, v.32, n.3, p. 551-565, 2006.

SANTOS, H. S. S; BRITO, M. d. R. Esquizografias dos afetos: sexualidade entre paisagens. Momento-Diálogos em Educação, v. 25, n. 1, p. 233-256, 2016.

Downloads

Publicado

2018-03-18

Como Citar

COSTA, D. W. S., & SILVA, C. A. S. (2018). “QUE PALHAÇADA É ESSA?”: UM RELATO SOBRE A SEXUALIDADE NO ENSINO DE CIÊNCIAS. Diversidade E Educação, 5(2), 96–101. https://doi.org/10.14295/de.v5i2.7537

Edição

Seção

Cotidiano da Escola