Educação Ambiental extra-fronteiriça: fenomenologia da festa do Brasil e Japão

Lucia Shiguemi Izawa Kawahara, Michèle Sato

Resumo


Em tempos de crise socioambiental global impondo os padrões de vida e valores pela lógica do mercado e também pela ciência desenvolvimentista, além da crise política que assola o nosso país e o mundo, nós educadores ambientais enfrentamos o grande desafio de refletir e buscar conhecer as diferentes formas de ser e estar neste mundo. No presente artigo, buscamos compartilhar e refletir sobre as possibilidades para a construção de um mundo mais justo. Reconhecemos que a dinâmica global se imbrica nas emaranhadas reflexões locais, e, assim, repousamos nossos olhares nos contextos das festas tradicionais das comunidades banhadas pelas águas do Pantanal mato-grossense do Brasil e das festas da colheita de arroz celebradas no outono na Ilha de Noto no Japão. Entre o EU individual e o NÓS coletivo fenomenológico, buscamos seguir os nexos da beleza da vida instaurada pela complexidade. Sem o esgotamento pela sua categorização ou análise, mas na aproximação de um determinado espaço e tempo para enamorarmos juntos, compreendendo o contexto e, coletivamente, construir saberes e pensar nas possibilidades de currículos pós-críticos para um futuro mais justo.

In times of global socio-environmental crisis imposing standards of life and values under the logic of the market, also by a science which gives privileges to the economical development, in addition to the political crisis that plagues our country and the world, we environmental educators face the great challenge of reflecting and seeking to know the different ways of being and being in this world. In this article, we seek to share and reflect on the possibilities for building a more just world. We recognize that the global dynamics are rooted in the tangled local culture, and thus we rest our eyes in the contexts of the traditional feasts of the communities bathed by the waters of the Mato Grosso´s Pantanal of Brazil, besides the rice harvest´s celebrations in the autumn in the Island of Noto In Japan. Between the individual I and the phenomenological collective WE, we seek to follow the connection of the beauty of life established by the complexity. Without exhaustion by categorization or analysis, but in the approximation of a certain space and time to enchant together, understanding the context and, collectively, build knowledge and think about the possibilities of post-critical curricula for a more just future.

Palavras-chave


Comunidades tradicionais; Fenomenologia; Currículo Pós-Crítico

Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Aprender o amor – Campinas, SP: Papiros, 2005-a.

______. Comunidades aprendentes. In: FERRARO, JR. Luiz. Antonio (org). Encontros e Caminhos: formação de educaras (es) ambientais e coletivos educadores. Brasília: MMA, Diretoria de Educação Ambiental, 2005-b.

______. Prece e folia, festa e romaria. Aparecida, SP: Idéias & Letras, 2010.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI Felix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de A. N. Guerra; C. P. Costa. Rio de Janeiro: Ed 34, 1995. Vol. I-V.

GEERTZ, Clifford. Nova luz sobre a antropologia. Tradução de Vera Joscelyne. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

GRANDO, Beleni Salete. O jogo da educação do corpo e a identidade Bororo em espaços de fronteiras étnicas e culturais. IN: GRANDO, Beleni Salete.; PASSOS, Luiz Augusto. O eu e o outro na escola: contribuições para incluir a história e a cultura dos povos indígenas na escola. Cuiabá: EdUFMT, 2010. p. 105-120.

HARTZ, Paula. World religion Shinto. New York: Chelsea house, 2009.

KAWAHARA, Lucia; SATO, Michéle; DIAS, Marcos. Festa de São Pedro: orgulho da comunidade pantaneira. Cuiabá: CPP-INAU&UFMT-GPEA, 2015.

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva: forma e razão da troca nas sociedades arcaicas. Tradução: Paulo Neves, São Paulo: Cosac Naify, 2013.

MERLEAU-PONTY, Merleau. Fenomenologia da percepção. Tradução: Carlos A. R. de Moura. 3.ed.- São Paulo: Martins Fontes, 2006.

NISHIYAMA, K, TAKEUCHI, Y. Shimano Gireidenshou – kisetsu to jinsei no orime. IN: Notojima Yakuba. Notojimacho-shi. Shiryouhen dai ni kan. Notojima, 1983. 能登島趙氏-資料編第二巻「島の儀礼伝承–季節と人生の折り目」 (História dos rituais da Ilha de Noto, estações e fases da vida dos moradores).

PASSOS, Luiz. Augusto e SATO, Michèle. “Educação Ambiental: O Currículo nas Sendas da Fenomenologia Merleau-pontyana”. In SAUVÉ, Lucie; ORELLANA, Isabel et SATO, Michèle (Dir.) Sujets choisis en éducation relative à l'environnement - D'une Amérique à l'autre. Montréal: ERE-UQAM, 2002,Tome I: p. 129-135.

QUADROS, Imara. Palavras científicas sonhantes em um Território úmido feito à mão: a arte popular da canoa pantaneira. 2013, 364f. Tese (Doutorado em Educação) Programa de Pós-Graduação em Educação, UFMT, Cuiabá.

SILVA, Tomaz Tadeu. da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. 8. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

SANTOS, José.; SATO, Michèle.; ZANIN, Elizabete.Maria.; MOSCHINI, Luiz. Eduardo. O cenário da pesquisa no diálogo ecológico-educativo. São Carlos: Rima, 2009.

TRISTÃO, Martha. A educação ambiental e os contextos formativos na transição de paradigmas – UFES/2009 . Disponível em:

http://www.anped.org.br/sites/default/files/gt22-3691-int.pdf (acesso em 20/maio/2017).




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v0i0.7144

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2017 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.