Educação Infantil, Educação Ambiental e construção de valores: uma proposta de formação docente
Early Childhood Education, Environmental Education and Values Education: a proposal for teacher training

Cristiane Magalhães Bissaco, Deise Machado da Silva, Danielle Aparecida dos Reis

Resumo


Diversos autores que vêm refletindo sobre a crise ambiental entendem que esta seria resultante de uma crise civilizatória, consequência de uma visão de mundo que promove os atuais padrões de relação sociedade-sociedade e sociedade-natureza. Sendo parte do processo de enfrentamento desta crise, a Educação Ambiental (EA) tem estado cada vez mais presente em escolas e outros espaços, já que o processo educativo é apresentado como uma das possibilidades para reverter o atual quadro de degradação instalado. Considerando a importância da inserção da construção de valores na educação em geral e as dificuldades existentes para a realização desse trabalho valorativo por parte do professor, essa questão, em se tratando da EA, se apresenta como importante tema para a formação continuada dos professores e gestores da Educação Infantil, o que será apresentado e discutido neste artigo.

Palavras-chave


Educação Infantil; Educação Ambiental; Educação em Valores.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W. Educação e Emancipação. Trad. Wolfgang Leo Maar. 3ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

A ESCOLHA DE SOPHIA (Tradução) 1982. Publicado em 10 de nov de 2013. 3:06. Disponível em: Acesso em: 28/09/15

ALBERTO, P.G. Educação Ambiental e Educação Infantil numa área de proteção ambiental: concepções e práticas. Dissertação de Mestrado. UNESP – Rio Claro, 2007.

ALMEIDA, E.M.P. de; COSTA-SANTANA, P.M.; TONSO, S. O Papel da Literatura Infantil como Instrumento na Reflexão e Busca de Soluções Dos Problemas Ambientais. In: AMBIENTE & EDUCAÇÃO, vol. 15(1), 2010.

A MAIOR FLOR DO MUNDO – José Saramago. Por Rui Lourenço em 18 de jun de 2010. 09:48. Disponível em: Acesso em: 21 set. 2015.

ANDRADE, C.D. de. Da utilidade dos animais. In: Para gostar de ler. 4ª Ed. São Paulo:Ática, 1979, v.4, p.17-20.

ARAÚJO, A.F. de. Teatro e Educação Ambiental: Um Estudo a respeito de Ambiente, Expressão Estética e Emancipação. Relatório Final do Projeto de Iniciação Científica apresentado à FAPESP. Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Piracicaba, 2005.

ARRUDA, V.L.V.; FORTKAMP, E.H.P. Educação Ambiental na Educação Infantil: alegrias e desafios. In: GUIMARÃES, L.B.; BRÜGGER, P.; SOUZA, S.C.; ARRUDA, V.L.V. (org.). Tecendo subjetividades em educação e meio ambiente. Florianópolis: NUP/CED/UFSC, 2003, p. 141-158.

A TEORIA CRÍTICA PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL – Carlos Frederico Loureiro. Publicado por: Educachico - Canal da Coordenação de Educação Ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, em 02 jul. 2012.7’24. Disponível em: . Acesso em 31/08/2015.

AUGUSTO, S. O. A experiência de aprender na educação infantil. In: BRASIL, MEC/SEB. Novas Diretrizes para a Educação Infantil. TV escola/Salto para o futuro, ano XXIII, n. 9, jun. 2013, p. 19-28.

BONOTTO, D.M.B.; CARVALHO, M.S da S. (orgs.). Educação Ambiental e o trabalho com valores: Reflexões, práticas e formação docente. São Carlos: Pedro & João Editores, 2012.

BONOTTO, D. M. B. O trabalho com valores em educação ambiental: investigando uma proposta de formação contínua de professores. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2003.

_____. Contribuições para o trabalho com valores em Educação Ambiental. Ciência e Educação, Bauru, v. 14, n. 2, 2008, pp. 295-306.

BOWNE, M. & BROKMEIER, S. At the Zoo: Kindergartners Reinvent a Dramatic Play Area. In: Early Chilhood Research & Practice. Volume 10 número 2 – Fall, 2008. Disponível em: http://ecrp.uiuc.edu/v10n2/bowne.html. Acesso em 19/11/2013.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil – Resolução CNE/CEB no 5, de 17 de dezembro de 2009. Brasília: MEC, CNE/CEB, 2009.

________ . Política Nacional de Educação Infantil: pelo direito das crianças de zero a seis anos à Educação. Brasília: Ministério da Educação e do Desporto (MEC)/ Secretaria de Educação Básica (SEB), 2006.

________ . Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (RCNEI). Brasília: Secretaria de Educação Fundamental (SEF)/ Ministério da Educação e do Desporto (MEC), 1998.

________ . Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996.

________ . Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

________ . Lei Federal Nº 4.771, de 15 de setembro de 1965. Estabelece o Código Florestal Brasileiro. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF. 16 Set. 1965.

BRUM, B. P. Monstros Atacam - Jogo digital sobre educação ambiental direcionado ao público infantil. Projeto de Graduação apresentado ao curso de Desenho Industrial do Departamento de Desenho Industrial do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo, como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharel em Desenho Industrial – Programação Visual, 2010.

BUENO, F.M.C. et al. O alimento nosso de cada dia. In: BONOTO, D.M.B.; CARVALHO, M.B.S. da S. (org.). Educação Ambiental e o trabalho com valores: reflexões, práticas e formação docente. São Carlos: Pedro e João Editores, 2012, p. 107-125.

BUSQUETS, M.D, et al. Temas transversais em educação – bases para uma formação integral. Série Fundamentos, 138. São Paulo: Editora Ática, 1997.

CAMILO, C. Os investigadores do manguezal. In: Revista Nova Escola [on-line]. Edição 276, out. 2014. Disponível em: . Acesso em 10 set. 2015.

CARVALHO, I.C. de M. Educaçao ambiental a formação do sujeito ecológico. 6ª. Ed. São Paulo: Cortez, 2012.

_____ . Educação e movimentos sociais: elementos para uma história política do campo ambiental. In: I Encontro de Pesquisa em Educação Ambiental: Tendências e Perspectivas. In: Revista Educação Teoria e Prática. Rio Claro: EDUNESP, 2001. v. 9. p. 46-56.

CARVALHO, L.M. de. A pesquisa no campo da formação e do trabalho docente relacionado com a temática ambiental. In: Coleção Didática e Prática de Ensino – Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente: Educação Ambiental, Educação em Ciências, Educação em Espaços não escolares e Educação Matemática. DALBEN, A. et al (org.). Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2010, pp. 67-88.

_____ . A temática ambiental e o processo educativo: dimensões e abordagens. In: H.S. CINQUETTI e A. LOGAREZZI (org.). Consumo e resíduos: fundamentos para o trabalho educativo. São Carlos: EdUFSCAR, 2006, p. 19-41.

CASCINO, F. Educação ambiental: princípios, história e formação de professores. São Paulo: Ed. SENAC, 1999.

DALBEN, A. et al (org.). Coleção Didática e Prática de Ensino – Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente: Educação Ambiental, Educação em Ciências, Educação em Espaços não escolares e Educação Matemática. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2010.

DEGASPERI, T.C. Educação Ambiental e Valores: Diálogos e Sentidos Construídos nas Práticas de Professores de Ensino Fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Biociências - UNESP – Rio Claro, 2012.

DUHN, I. Making ‘place’ for ecological sustainability in early childhood education. In: Environmental Education Research, 18:1, February, 2012, pp. 19-29.

ENGELMANN, A. A. Filosofia da Arte. Curitiba. Ibpex. 2008.

FONSECA, K. M. et al. Relato de experiência em educação ambiental numa turma de pré-escola – água e crianças: muitas descobertas e aprendizagens. In: FÓRUM INTERNACIONAL DE PEDAGOGIA, 6, 30 jul. a 01 ago. 2014, Santa Maria – RS, 2014, p. 1-9. Disponível em: . Acesso em 10 set. 2015.

GARMS, G.M.Z. Trabalho diversificado no cotidiano da educação infantil. In: GUIMARÃES, C.M. (Org.). Perspectivas para a educação infantil. 1ª ed. Araraquara: Junqueira &Marin, 2005, pp. 181-203.

GOLDBERG, L.G.; YUNES, M.A.M.; FREITAS, J.V. de. O Desenho Infantil Na Ótica Da Ecologia Do Desenvolvimento Humano. In: Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n. 1, p. 97-106, jan./abr. 2005.

GONÇALVES, C.W. Os (Des)Caminhos do Meio Ambiente. São Paulo: Editora Contexto, 2011.

GRÜN, M. Ética e educação ambiental: a conexão necessária. Campinas: Papirus Ed, 1996.

HISTÓRIA DAS COISAS (versão brasileira para The story of stuff). Produzido por: Tides Foundation (funders workgroup for sustainable production and consumption) & Free Range Studios. With Annie Leonard. Publicado em 8 de mai de 2011 por Michel Cunha. 21’17. Disponível em: . Acesso em 17/08/2015.

JACOBI, P.R. Educação Ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.31, n.2, p. 233-250, maio/ago, 2005.

JORNAL FUTURA - Educação Ambiental. Por Canal Futura em 28 de mar de 2013. 03:34. Disponível em: . Acesso em: 21 set. 2015.

KOHLBERG, L. Dilema de Heinz. In: Blog da disciplina Psicologia do Desenvolvimento do curso de Licenciatura em Ciências do Desporto da FADEUP - Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. Disponível em: Acesso em 28/09/2015.

LARROSA BONDÍA, J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, Campinas, n. 19, p. 20-28, jan./fev./mar./abr./ 2002.

LEFF, E. Epistemologia Ambiental. 5ª Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

_____ . Discursos Sustentáveis. São Paulo: Cortez, 2010.

_____ (coord.). A complexidade ambiental. 2ª Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

LIMA RIBEIRO, M. de S.; PROFETA, A.C.N.A. Programas de Educação Ambiental no Ensino Infantil em Palmeiras de Goiás: Novos Paradigmas Para Uma Sociedade Responsável. In: REMEA, Volume 13, julho a dezembro de 2004.

LOPES, N. Pesquisa no laboratório e também no jardim. In: Revista Nova Escola [on-line]. Edição 257, nov. 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2015.

LOUREIRO, C.F.B. Trajetória e fundamentos da educação ambiental. 4ª Ed. São Paulo: Cortez, 2012.

_____ . et all. (orgs.). Pensamento complexo, dialética e educação ambiental. 2ª Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MARANGON, C. Preservar também é coisa de criança. In: Revista Nova Escola [on-line]. Publicado em dez. 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2015

MARIN, A.A. A Percepção no Logos do Mundo Estético: Contribuições do Pensamento de Merleau-Ponty aos Estudos de Percepção e Educação Ambiental. In: Interacções, no 11, 2004, pp. 48-66.

MORGADO, F. da S. A horta escolar na educação ambiental e alimentar: experiência do Projeto Horta Viva nas escolas municipais de Florianópolis. Relatório de conclusão de graduação apresentado ao Curso de Agronomia da Universidade Federal de Santa Catarina, para obtenção do título de Engenheira Agrônoma, 2006.

MULDER, K.F. Don't preach. Practice! Value laden statements in academic sustainability education. In: International Journal of Sustainability in Higher Education 11.1 (2010): 74-85.

NATUREZA E SOCIEDADE. Por Univesp TV em 22 de mar de 2011. 13:09. Disponível em: . Acesso em: 21 set. 2015.

NUCCI, Larry. Psicologia moral e educação: para além de crianças “boazinhas”. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 26, n.2, p. 71-89, jul/dez, 2000.

OLIVEIRA, T.L. de F.; VARGAS, I.A. de. Vivências Integradas à Natureza: Por uma Educação Ambiental que estimule os sentidos. In: REMEA,v. 22, janeiro a julho de 2009, pp. 309-322.

O PROBLEMA NÃO É MEU (versão brasileira para That´s not my problem). Escrito e dirigido por Sam Weiss. Distribuído e dublado no Brasil pela Siamar São Paulo. Publicado em 4 de jun de 2014 por Fábio Groeschel. 7’58. Disponível em: . Acesso em 17/08/2015.

PARDO-DÍAZ, A. Educação ambiental como projeto. 2a ed. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE. Realização Fernanda Sena. Publicado por: Nanda Sena em 29 out de 2009. 5’19. Disponível em: Acesso em 31/08/2015.

PINTO, M.R.V. et al. A temática ambiental na vida e obra de Cândido Portinari: a ligação com o lugar. In: BONOTO, D.M.B.; CARVALHO, M.B.S. da S. (org.). Educação Ambiental e o trabalho com valores: reflexões, práticas e formação docente. São Carlos: Pedro e João Editores, 2012, p. 77-89.

PUIG, J.M. Práticas Morais – uma abordagem sociocultural da educação moral. São Paulo: Moderna, 2004.

_______ . Ética e valores: métodos para um ensino transversal. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1998a.

________ . A construção da personalidade moral. São Paulo: Ática, 1998b.

REIGOTA, M. Coleção primeiros passos nº 292;O que é educação ambiental. 1. ed. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1994.

REPENTE DO CONSUMO SUSTENTÁVEL - Vídeo selecionado para 4ª Mostra do CTV. Realização Rafael Borges, dezembro de 2011. Ministério da Cultura e Ministério do Meio Ambiente. Publicado por Mostra Tela Verde 18 de mar de 2013. 2’0. Disponível em: Acesso em 31/08/2015.

RODRIGUES, C. Educação Infantil e Educação Ambiental: Um Encontro das Abordagens Teóricas com a Prática Educativa. In: REMEA, v. 26, janeiro a junho de 2011, pp. 169-182.

RODRIGUES, A.C. A Educação Ambiental e o fazer interdisciplinar na escola. Araraquara: JM Editora; Juiz de Fora: FAPEB, 2008.

ROSSETI–FERREIRA, M.C. et al (orgs.). Os fazeres na Educação Infantil. São Paulo: Cortez, 1998.

RUFFATO, L. Discurso para a abertura da Feira do livro de Frankfurt. 8, out, 2013. Disponível em: http://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,leia-a-integra-do-discurso-de-luiz-ruffato-na-abertura-da-feira-do-livro-de-frankfurt,1083463. Acesso em: 03/08/2015.

RUSCHEINSKY, A. (org.). Educação Ambiental: abordagens múltiplas. Porto Alegre: Artmed, 2002.

SANTOS, A.P. dos & LEONOR, M.F.F. Recreação/Educação Infantil: transição e frutos. In: KRAMER, Sonia et al (orgs.) Infância e Educação Infantil. 11ª Ed. São Paulo: Papirus, 2011.

SANTOS, T.; SABEI, T. R.; MORAIS, J. L. Relato de experiência: construção de uma horta hidropônica em ambiente escolar. In: Periódico Eletrônico Fórum Ambiental da Alta Paulista, v. 9, n. 6, 2013, p. 170-175. Disponível em: < http://amigosdanatureza.org.br/publicacoes/index.php/forum_ambiental/article/download/483/509>. Acesso em: 10 set. 2015.

SÃO PAULO. Orientações Curriculares: Expectativas de aprendizagem e Orientações Didáticas para Educação Infantil. São Paulo: Prefeitura do Município de São Paulo. Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica, 2007.

SARMENTO, M.J. Gerações e Alteridade: interrogações a partir da sociologia da infância. In: Campinas: Educação e Sociedade, vol. 26 no. 91, 2005, maio/ago., pp. 361-378.

SÉRIE PARALAPRACÁ FILME 4: Assim Se Explora O Mundo. Por Rede Primeira Infância em 25 de jun de 2012. 12:27. Disponível em: . Acesso em: 21 set. 2015.

SERRES, M. O contrato natural. Lisboa: Instituto Piaget,1994.

SID E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Publicado por Amanda Zanetti em 31 de mai de 2013. 11:23. Disponível em: . Acesso em: 09 nov. 2015.

TONUCCI, F. Quando as Crianças Dizem: Agora Chega! Porto Alegre: Artmed, 2005.

TOZONI-REIS, M.F. de C. Educação Ambiental – natureza, razão e história. 2ª Ed. Campinas: Autores Associados , 2008.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v33i1.5572

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2016 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/br/

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.