Professores da educação infantil e a prática da educação ambiental: contexto educativo

Catarina Santos Capitulino, Ordália Alves de Almeida

Resumo


O presente artigo aborda a prática educativa de professores da Educação Infantil voltada á Educação Ambiental. Objetiva-se conhecer como a Educação Ambiental se realiza na prática do espaço educativo de um Centro de Educação Infantil – CEINF, na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Os referencias utilizados foram a Constituição da República Federativa do Brasil, a Lei Nº 6938, de 31 de agosto de 1981, a Resolução Nº 2 de 15 de Junho de 2012; Farias (2013); Matos (2009); Oliveira (2010); Saito (2002); Scardua (2010); Sorrentino (2005). Realizou-se o estudo de caso como metodologia e entrevista semi-estruturada com uma professora e crianças, de modo a evidenciar suas concepções e entendimentos sobre a prática da EA na EI. Torna-se fundamental o desenvolvimento de atividades que envolvam e enfatizem a relação natureza e criança.

Palavras-chave


Infância; Educação Infantil; Educação Ambiental (EA)

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Ordália Alves. Infância e Sustentabilidade: Territórios para a formação de professores. In. SALMAZE, Maria Aparecida; CHAVES, Alessandra Muzzi Queiroz; SPINDOLA, Arilma Maria de Almeida. (Org.). Desenvolvimento e sustentabilidade: revelando olhares, valorizando vozes na educação da infância. Campo Grande, MS: Ed. Oeste. 2011.

BARCELOS, Valdo H. L. A educação ambiental e o cotidiano escolar. Santa Maria, RS: UFSM, Imprensa Universitária, 1997. (Caderno de Extensão, v.2).

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 1988.

_______. Lei Nº 6938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências.

_______.Lei Nº 9795, de 27 abr. 1999. Dispõe sobre a EA, institui a Política Nacional de EA e dá outras providências.

_______. Resolução Nº 2, de 15 de Junho de 2012. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a EA. 2012.

_______. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

_______. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: apresentação dos temas transversais, ética. – Brasília: MEC/SEF, 1997. 146p.

_______.Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.3v.

_______. Comitê Interministerial sobre Mudança do Clima, Plano Nacional de Mudanças do Clima (PNMC). Brasília, Imprensa Nacional, 2008. Disponível em : < http://www.mma.gov.br/estruturas/smcq_climaticas/_arquivos/plano_nacional_mudanca_clima.pdf>. Acesso em 19/12/2013.

BONOTTO, Dalva Maria Bianchini. Contribuições para o trabalho com valores em Educação Ambiental. Ciênc. educ. (Bauru). 2008, vol.14, n.2, p. 295-306. Disponível em:. Acesso em 16/12/2013.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. A Educação Ambiental no debate das ideias: elementos para uma EA crítica. In.: Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2008

CARVALHO, Luisa Maria Delgado de; SILVA, Maciel Cristiano da. Formação de educadores da pequena infância para um desenvolvimento sustentável. In. SALMAZE, Maria Aparecida; CHAVES, Alessandra Muzzi Queiroz; SPINDOLA, Arilma Maria de Almeida. (Org.). Desenvolvimento e sustentabilidade: revelando olhares, valorizando vozes na educação da infância. Campo Grande, MS: Ed. Oeste. 2011.

CINTRA, Rosana. Educação para a cidadania:cortes e recortes de um planeta em degradação. In. SALMAZE, Maria Aparecida; CHAVES, Alessandra Muzzi Queiroz; SPINDOLA, Arilma Maria de Almeida. (Org.). Desenvolvimento e sustentabilidade: revelando olhares, valorizando vozes na educação da infância. Campo Grande, MS: Ed. Oeste. 2011.

COSTA, Angela Maria; PINTO, Mariana C. Mirault. A formação do cidadão crítico e ecológico se inicia na infância. In. SALMAZE, Maria Aparecida; CHAVES, Alessandra Muzzi Queiroz; SPINDOLA, Arilma Maria de Almeida. (Org.). Desenvolvimento e sustentabilidade: revelando olhares, valorizando vozes na educação da infância. Campo Grande, MS: Ed. Oeste. 2011.

CHAVES, Alessandra Muzzi Q. Ambiente, educação e cidadania: rede de relações sustentáveis. In. SALMAZE, Maria Aparecida; CHAVES, Alessandra Muzzi Queiroz; SPINDOLA, Arilma Maria de Almeida. (Org.). Desenvolvimento e sustentabilidade: revelando olhares, valorizando vozes na educação da infância. Campo Grande, MS: Ed. Oeste. 2011.

DIAS, G. F. Educação ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 1992.

_______.Atividades interdisciplinares de educação ambiental. São Paulo: Global, 1994.

FARIAS, Tadeu Mattos; MATOS, Anna Carolina Vidal. Oficina de fotografia como veículo de EA e em saúde: exemplo de favela do DETRAN, Natal-RN. Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient. ISSN 1517-1256, v. 28, janeiro a junho de 2012. Disponível em: http://www.seer.furg.br/remea/issue/view/377. Acesso em: 28 de abril de 2013.

FREIRE, Ana Maria. Educação para a sustentabilidade: Implicações para o currículo escolar e para a formação de professores. Pesquisa em EA, vol. 2, n. 1, p. 141-154, 2007. Disponível em: . Acesso em 29 de Setembro de 2013.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo, Paz e Terra, 2011.

JACOBI, Pedro. Educação Ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p.189-205, março/ 2003. Disponível em: . Acesso em: 17/11/2013.

LIMA, Fabiane Gomes da Silva de. O brincar na construção da sustentabilidade. In. SALMAZE, Maria Aparecida; CHAVES, Alessandra Muzzi Queiroz; SPINDOLA, Arilma Maria de Almeida. (Org.). Desenvolvimento e sustentabilidade: revelando olhares, valorizando vozes na educação da infância. Campo Grande, MS: Ed. Oeste. 2011.

MACEDO, E. F. Parâmetros Curriculares Nacionais: a falacia de seus temas transversais. In: MOREIRA, A. F. (org.). Currículo: políticas e práticas. Campinas: Papirus, 1999. pg. 43 – 58.

MARTIN, Alexsandra Maura Costa Bernal; SANTOS, Francisca Chaves Marques dos. A criança da Educação Infantil construindo cidadania: a EA como instrumento do processo de ensino e aprendizagem. In. SALMAZE, Maria Aparecida; CHAVES, Alessandra Muzzi Queiroz; SPINDOLA, Arilma Maria de Almeida. (Org.). Desenvolvimento e sustentabilidade: revelando olhares, valorizando vozes na educação da infância. Campo Grande, MS: Ed. Oeste. 2011.

MARTINS, Nathalia. A EA na Educação Infantil. Universidade Federal de São Carlos. 2009. Disponível em:. Acesso em 18/06/2013.

MATOS, Maria Cordeiro de Farias Gouveia. Panorama da EA brasileira a partir do V Fórum Brasileiro de EA. 2009. Dissertação (mestrado) – UFRJ/ FE/ Programa de Pós-graduação em Educação. Disponível em: . Acesso em 19 de agosto de 2012.

MOHR, A.; SCHALLL, V. T. Rumos da educação em saúde no Brasil e sua relação com educação ambiental. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 1992, p. 199-203. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/csp/v8n2/v8n2a12.pdf>. Acesso em 14/12/2013.

OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos de. O currículo na Educação Infantil: o que propõem as novas Diretrizes Nacionais? Consulta Pública. Agosto de 2010.

PONTE, João Pedro (1994). O estudo de caso na investigação em educação matemática. Disponível em . Acesso em :18/12/2013.

RIBEIRO, Matheus de Souza Lima; PROFETOA, Ana Carolina N. A. Programas de EA no Ensino Infantil em Palmeiras de Goiás: novos paradigmas para uma sociedade responsável. Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient. ISSN 1517-1256, Volume 13, julho a dezembro de 2004. Disponível em: . Acesso em 18/06/2013.

ROGRIGUES, Cae. Educação Infantil e EA: um encontro das abordagens teóricas com a prática educativa. Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient. ISSN 1517-1256, v. 26, janeiro a junho de 2011. p.169-182. Disponível em: . Acesso em 18/06/2013.

ROJAS, Jucimara. Conversas no meu jardim: o olhar fenomenológico no processo educativo. In. SALMAZE, Maria Aparecida; CHAVES, Alessandra Muzzi Queiroz; SPINDOLA, Arilma Maria de Almeida. (Org.). Desenvolvimento e sustentabilidade: revelando olhares, valorizando vozes na educação da infância. Campo Grande, MS: Ed. Oeste. 2011.

SALMAZE, Maria Aparecida; CHAVES, Alessandra Muzzi Queiroz; SPINDOLA, Arilma Maria de Almeida. (Org.). Desenvolvimento e sustentabilidade: revelando olhares, valorizando vozes na educação da infância. Campo Grande, MS: Ed. Oeste. 2011.

SARMENTO, Manuel Jacinto. As culturas da infância nas encruzilhadas da 2ª modernidade. Instituo de estudos das crianças. Universidade do Moinho. 2003. Disponível em: < http://cedic.iec.uminho.pt/Textos_de_Trabalho/textos/encruzilhadas.pdf>. Acesso em 18/12/2013.

SORRENTINO, M. De Tbilisi a Tessaloniki, a educação ambiental no Brasil. In: JACOBI, P. ET al. (orgs.). Educação, meio ambiente e cidadania: reflexões e experiências. São Paulo: SMA.1998. p.27-32. Disponível em: .Acesso em 16/12/2013.

TORZONI-REIS, M. F. C. Temas ambientais como “temas geradores”: contribuições para uma metodologia educativa ambiental crítica, transformadora e emancipatória. Educar, Curitiba, 2006, 27: 93-110. Disponível em:




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v31i1.4308

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental



Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.