Indícios da formação de emoções provocadas por um estudo da realidade: articulações entre a Neurociência e a perspectiva Estético-ambiental da Educação

Ronan Moura Franco, Elena Maria Billig Mello, Diana Paula Salomão de Freitas

Resumo


Este trabalho tem por objetivo apresentar os resultados de uma pesquisa do tipo intervenção pedagógica, que investigou indícios de estímulos emocionalmente competentes e emoções provocados por um estudo da realidade, na perspectiva da Educação Estético-ambiental, argumentando sobre a relevância de práticas educativas que considerem os aspectos neurobiológicos dos envolvidos. Para tanto, foram planejados e executados quatro encontros, com duas turmas de Ensino Médio de uma escola estadual de Uruguaiana/RS, envolvendo 37 estudantes, que produziram 87 registros escritos. Estes registros foram apreciados pelo método da Análise Textual Discursiva, do qual emergiram três categorias. Como resultados, argumentamos que a realização de práticas como a investigação da realidade é capaz de estimular, de forma emocional, mobilizando para a aprendizagem, que acontecerá de forma contextualizada quando articulada à realidade contraditória, vivida por aqueles que a estudam.

Palavras-chave


Emoções; Estímulo emocionalmente competente; Percepção; Educação estético-ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério de Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução nº 4/2010: Define Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para Educação Básica. Brasília: CNE, 13 jul. de 2010a.

BRASIL. Ministério de Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Parecer 7/2010:Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília: CNE, 07 abr. de 2010b.

COSENZA, R. M.; GUERRA, L. B. Neurociência e educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre: ArtMed, 2011.

DAMÁSIO, A. O erro de Descartes: emoção, razão e o cérebro humano. São Paulo: Companhia das letras, 1996.

DAMÁSIO, A. Em busca de Espinosa: prazer e dor na ciência dos sentimentos. São Paulo: Companhia das letras, 2003.

DAMÁSIO, A. E o cérebro criou o Homem. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

DAMIANI, M. F.; ROCHEFOR, R. S.; CASTRO, R. F de.; DARIZ, M. R.; PINHEIRO, S. S. Discutindo pesquisa do tipo intervenção. Cadernos de Educação, Pelotas, v. 45, n.3,p 47-67, jul/ago. 2013. Dispinível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/article/view/3822/3074. Acesso em: 20 de set. de 2019.

ESTÉVEZ, P. R. Lo Estético em la Educación Popular. Educación, La Habana, v. 1, n. 141, p.22-28, jan/abr, 2014a.

ESTÉVEZ, P. R. Enseñar a sentir. Educación, La Habana, v.1, n.143, p.33-40, mai/ago, 2014b.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido.50.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

LENT, R. Cem bilhões de neurônios: conceitos fundamentais da neurociência. São Paulo: Atheneu, 2001.

MINAYO, M. S. C. Pesquisa social: Teoria, método e criatividade. Petrópolis:Vozes, 1994.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. do. C. Análise Textual Discursiva. Ijuí: Editora da Unijuí. 2007.

MUNHOZ, S. C. D.; ZANELLA, A. V. Linguagem escrita e relações estéticas: algumas considerações. Psicologia em Estudo, Maringá, v.13, n.2, p.287-295, abr/jun. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pe/v13n2/a11v13n2.pdf. Acesso em: 15 de ago. de 2018.

PPP. 2013. Projeto Político Pedagógico. Secretaria de Educação do estado do Rio Grande do Sul.

SALOMÃO DE FREITAS, D. P.; MOTTA, C. S.; MELLO-CARPES, P. B. As bases neurobiológicas da aprendizagem no contexto da investigação Temática freireana. Revista Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 13 n. 1, p. 109-122, jan./abr. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tes/v13n1/1981-7746-tes-1981-7746-00023.pdf. Acesso em: 10 de ago. de 2018.

SÁNCHEZ VÁZQUEZ, A. As ideias estéticas de Marx. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

SANCHEZ VÁZQUEZ, A. Um convite à estética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999. 336 p.

SILVEIRA, W. T. O fundamento estético na Educação Ambiental Transformadora. Curitiba: Appris, 2015.

VASCONCELLOS, C. S. Metodologia dialética em sala de aula. Revista de Educação AEC. Brasília, v.21, n.83, p.28-55. abr./Jun., 1992. Disponível em: http://www.celsovasconcellos.com.br/Textos/MDSA-AEC.pdf. Acesso em: 15 de set. de 2018.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Sustentabilidade e Educação: um olhar da ecologia política. Editora Cortez, 2012.

BISPO, R. O sentimento do sentimento do que nos acontece: a consciência em Damásio. Galáxia: Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica, São Paulo, s/v, n.5, p.293-299, 2003. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/1328/822. Acesso em: 10 de ago. de 2019.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v36i3.9450

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.