Democratização do saber e mobilização política: Experiências de debates sobre justiça ambiental na Universidade Federal do Rio Grande – FURG
Knowledge democratization and political mobilization: experiences of Ambiental Justice’s workshops at the Federal University of Rio Grande – FURG
Democratización del conocimiento y movilización política: experiencias de talleres de Justicia Ambiental en la Universidad Federal de Río Grande – FURG

Fabiane Fagundes da Fonseca, Mariana Santos Lobato Martins, Caio Floriano dos Santos

Resumo


O presente artigo busca analisar experiências produzidas no âmbito da democratização do conhecimento e mobilização política através de oficinas conduzidas na Universidade Federal do Rio Grande – FURG, com a temática da Justiça Ambiental. Foram realizadas seis oficinas em eventos acadêmicos diferentes durante o ano de 2017, tendo como público-alvo central as/os estudantes de graduação de variados cursos. Primeiramente, será abordado o aporte teórico no qual fundamentaram-se as atividades e em um segundo momento, a Universidade Federal do Rio Grande – FURG enquanto um espaço de distintos debates ambientais que estão em disputas teórico-práticas. A partir disto, é proposto um diálogo sobre as experiências das oficinas propriamente ditas como uma ferramenta de mobilização e disputa de narrativas.

The present paper aims to analyse experiences of knowledge democratization and the political mobilization throughout workshops developed at the Federal University of Rio Grande - FURG. These workshops had as it principal subject the Ambiental Justice. In total, were developed six workshops at distinct academical events during the year of 2017. Most of participants were undergraduate students from a variety of areas. At the first moment, it is going to be explained the theoretical bases that guided the workshop’s development. After that, it is going to be discussed the Federal University of Rio Grande as a social and political space that hosts differents perspectives of the ambiental crises. Then, it is proposed a dialogue about the workshops experiences itself as a mean of political mobilization and an important tool for conscientization.

El presente artículo busca analizar experiencias producidas en el ámbito de la democratización del conocimiento y movilización política a través de talleres conducidos en la Universidade Federal do Rio Grande - FURG, con la temática de la Justicia Ambiental. Se realizaron seis talleres en eventos académicos diferentes durante el año de 2017, teniendo como público objetivo central a los estudiantes de graduación de variados cursos. En primer lugar, se abordará el aporte teórico en el cual se fundamentaron las actividades y en un segundo momento, la Universidade Federal do Rio Grande - FURG como un espacio de distintos debates ambientales que se encuentran en disputas teórico-prácticas. A partir de esto, se propone un diálogo sobre las experiencias de los talleres propiamente dichos como una herramienta de movilización y disputa de narrativas.

Palavras-chave


Educação ambiental. Crise ambiental. Paradigmas do debate ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, Henri. As práticas espaciais e o campo dos conflitos ambientais. In: ACSELRAD, H (Org.). Conflitos Ambientais no Brasil. Rio de Janeiro: RelumeDumará: Fundação Heinrich Böll. 2004. p. 13 - 34.

ACSELRAD, H. Disputas cognitivas e exercício da capacidade crítica: o caso dos conflitos ambientais no Brasil. In: Sociologias. ano 16, n. 35. 2014a. p. 85 - 105.

ACSELRAD, Henri; MELO, Cecilia .C.; BEZERRA, Gustavo N. O que é justiça ambiental. Rio de Janeiro: Garamond. 2009.

ALIER, Joan Martinez. Ecologismo do Pobres: conflitos ambientais.São Paulo: Contexto, 2007.

BULLARD, Robert. Enfrentando o racismo ambiental no século XXI. In: ACSELRAD, H.; HERCULANO, S., PÁDUA, J.A. Justiça Ambiental e Cidadania. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004. p. 41- 68.

BULLARD, R.D.; JOHNSON, G.S.; SMITH, S.L.; KING, D.W. Vivendo na Linha de Frente da Luta Ambiental: Lições das comunidades mais vulneráveis dos Estados Unidos. Revista de Educação, Ciências e Matemática, Duque de Caxias, v.3. n. 3. set/dez.. p. 1 - 32, 2013.

COLETIVO DE PESQUISADORES DA DESIGUALDADE AMBIENTAL. Desigualdade ambiental e acumulação por espoliação: o que está em jogo na questão ambiental? In: E-cadernos CES (Online), v. 17, p. 164-183, 2012.

DIEGUES, Antônio Carlos. O mito Moderno da Natureza Intocada. São Paulo: Hucitec. 2001.

OLIVEIRA, Kátia Ramos de; VIVIANI, Luciana Maria. Livro didático de ciências e meio ambiente: possibilidades de educação para a cidadania. In: VII Encontro Nacional de Pesquisa e Educação em Ciências, 8 de novembro, 2009, Florianópolis. Disponível em: http://posgrad.fae.ufmg.br/posgrad/viienpec/pdfs/873.pdf . Acesso em: 15 set. 2018.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. O desafio ambiental. 2 ed. Rio de Janeiro: Record. 2011. 179 p.

SANTOS, Boaventura de Sousa (2011). A Universidade do século XXI: Para uma reforma democrática e emancipatória da Universidade . São Paulo: Cortez, 2011.

SANTOS, Caio Floriano; MACHADO, Carlos Roberto da Silva. Extremo Sul do Brasil - uma grande "zona de sacrifício" ou "paraíso de poluição". In: MACHADO, C.RS.; SANTOS, C.F.; ARAÚJO, C.F.; PASSOS, W.V. (Orgs). Conflitos Ambientais e Urbanos: debates, lutas e desafios. Porto Alegre: Evangraf, 2013. p. 181-204.

SANTOS, Caio Floriano dos. Desenvolvimento e meio ambiente: (in)justiças, desigualdades e conflitos ambientais. Geographia Meridionalis, v. 03, n. 1, p. 02-25. 2017. ISSN 2446-9165. Disponível em: . Acesso em: 22 set. 2018. doi: https://dx.doi.org/10.15210/gm.v3i1.9384

SANTOS, Caio Floriano dos; GONÇALVES, Leonardo Dorneles; MACHADO, Carlos Roberto da Silva. Educação ambiental para justiça ambiental: dando mais uns passos. REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, [S.l.], v. 32, n. 1, p. 189-208, ago. 2015. ISSN 1517-1256. Disponível em: . Acesso em: 22 set. 2018. doi:https://doi.org/10.14295/remea.v32i1.5016.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Dos espaços de controle aos territórios dissidentes: escritos de divulgação científica e análise política. Rio de Janeiro: Consequência, 2015.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG. Projeto Pedagógico Institucional - PPI e Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2022). Rio Grande: Editora da Furg, 2011.

ZHOURI, Andréa. “A re-volta da ecologia política”:conflitos ambientais no Brasil. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v.VII, n. 2 (jul./dez), p. 211 - 213, 2004. Acesso em: 18/09/2015. Disponível em:http://www.scielo.br/pdf/asoc/v7n2/24698.pdf.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v0i2.8913

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.