Os Comitês de Bacia Hidrográfica, suas contribuições para a Educação Ambiental e o caso do CBH – Araguari (MG).
Hydrographic Basins Committees, their contributions to Environmental Education and the case of Araguari river (MG).
Los Comités de Cuenca Hidrográfica, sus contribuciones a la Educación Ambiental y el caso del río Araguari (MG).

João Gabriel de Paula Naves, Marlene Teresinha de Muno Colesanti

Resumo


Os Comitês de Bacia Hidrográfica, políticas públicas ambientais de gestão dos recursos hídricos, são ferramentas importantes na garantia e ampliação dos espaços democráticos de participação social e formação socioambiental. Este trabalho evidencia, através da análise de documentos, discussões e apontamentos teóricos, feitos a partir de levantamentos e pesquisas bibliográficas, a necessidade de compreender a relevância dessas políticas e questões para a objetivação dos anseios da Educação Ambiental. Por fim, observa como é contextualizada e desenvolvida toda essa discussão teórica e metodológica dentro da perspectiva de um Comitê. O Comitê do Rio Araguari (MG), consolidado a mais de 20 anos e de significativa importância para o ordenamento territorial do triângulo mineiro, é escolhido para ilustrar as dificuldades e desafios das políticas públicas enquanto agentes promotores da Educação Ambiental no Brasil.

The Hydrographic Basin Committees, environmental public policies for the management of water resources, are important tools in guaranteeing and expanding the democratic spaces of social participation and socio-environmental formation. This work evidences, through the analysis of documents, discussions and theoretical notes, made from surveys and bibliographical researches, the need to understand the relevance of these policies and questions to the objectivation of the aspirations of Environmental Education. Finally, it observes how all this theoretical and methodological discussion is contextualized and developed within the perspective of a Committee. The river Araguari (MG) Committee, which has been consolidated for more than 20 years and is of significant importance for the territorial planning of the mining triangle, is chosen to illustrate the difficulties and challenges of public policies as agents promoting Environmental Education in Brazil.

Los Comités de Cuenca Hidrográfica, políticas públicas ambientales de gestión de los recursos hídricos, son herramientas importantes en la garantía y ampliación de los espacios democráticos de participación social y formación socioambiental. Este trabajo evidencia, por médio de la análisis de documentos, discusiones y apuntes teóricos, hechos a partir de levantamientos e investigaciones bibliográficas, la necesidad de comprender la relevancia de esas políticas y cuestiones para la objetivación de los anhelos de la Educación Ambiental. Por último, observa cómo es contextualizada y desarrollada toda esta discusión teórica y metodológica dentro de la perspectiva de un Comité. El Comité del Río Araguari (MG), consolidado a más de 20 años y de significativa importancia para el ordenamiento territorial del triángulo minero, es elegido para ilustrar las dificultades y desafíos de las políticas públicas como agentes promotores de la Educación Ambiental en Brasil.

Palavras-chave


Educação Ambiental; Recursos Hídricos; Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Araguari (MG);

Texto completo:

PDF

Referências


FREIRE, P. Cartas a Cristina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

GRAMSCI, A. Letters from prision. New York: Harper & Row. 1987.

LAYRARGUES, P. P. A cortina de fumaça: o discurso empresarial verde e a ideologia da racionalidade econômica. São Paulo: Annablume, 1998.

___________. Apresentação: (Re)conhecendo A Educação Ambiental Brasileira. In:

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: 2004.

LEFF. E. Saber ambiental: sustentabilidad, racionalidad, complejidad, poder. México: Siglo XXI/UNAM/PNUMA, 1998.

___________. Epistemologia ambiental. São Paulo: Cortez, 2007.

LOUREIRO, C. F.B. O movimento ambientalista e o pensamento crítico: uma abordagem política. 2. ed. Rio de Janeiro: Quartet, 2006

___________.A questão ambiental no pensamento crítico: natureza, trabalho e educação. Rio de Janeiro: Quartet, 2007.

NAVES, J. G. P. O Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Araguari (MG) e sua importância para a tomada de consciência socioambiental. 114f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós Graduação em Geografia, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.

PORTO-GONÇALVES. C.W. A Globalização da natureza e a natureza da globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

QUINTAS, J. S. Educação no processo de gestão ambiental: uma proposta de educação ambiental transformadora e emancipatória. In: LAYRARGUES, P.P. Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

___________. Educação no processo de gestão ambiental pública: a construção do ato pedagógico. In: LOUREIRO, C. F. B., LAYRARGUES, P. P. e CASTRO, R. S. (Orgs.) Repensar a educação ambiental um olhar crítico. São Paulo: Cortez, 2009. p. 33-81.

QUINTAS, J. S.; GUALDA, M. A formação do educador para atuar no processo de gestão ambiental. Brasília: Ibama, 1995.

SANTOS. M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro e São Paulo: Editorial Record, 2001.

TRICART, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro: IBGE-SUPREN, 1977.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v0i2.8875

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.