Educação ambiental, saberes e identidades em contextos curriculares formação docente
Educación ambiental, saberes y identidades en contextos curriculares de formación docente
Environmental education, knowledge and identities in curricular contexts teacher training

Rita Silvana Santana do Santos, Verônica Maria da Silva Gomes

Resumo


A abordagem integrada de áreas contemporâneas, no currículo de cursos de licenciatura, tem se revelado como um caminho profícuo para formação docente, comprometida com a educação de qualidade, e a construção de sociedades justas e sustentáveis para todos. O presente trabalho tem por propósito socializar o nosso pensar/ fazer para abordar educação ambiental articulada com gênero e educação antirracista, a partir da interconexão entre o ensino, a pesquisa e a extensão. Os resultados indicam que a Educação Ambiental poderá potencializar seu propósito com a construção de saberes, identidades e pertencimentos das com as naturezas com as quais as pessoas integram e, contribuir para a transição de um currículo como território em disputa (ARROYO, 2011) para um currículo como território de cooperação, de inclusão e de sustentabilidade socioambiental.

El enfoque integrado de áreas contemporáneas en el currículo de cursos de licenciatura se ha revelado como un camino provechoso para la formación docente, comprometida con la educación de calidad, y la construcción de sociedades justas y sostenibles para todos. El presente trabajo tiene por propósito socializar nuestro pensar hacer para abordar educación ambiental articulada con género y educación antirracista a partir de la interconexión entre la enseñanza, la investigación y la extensión. Los resultados indican que la Educación Ambiental podrá potenciar su propósito con la construcción de saberes, identidades y pertenencias de las/ con las naturalezas, con las cuales las personas integran y contribuyen para la transición de un currículo como territorio en disputa (ARROYO, 2011) para un currículo como territorio de cooperación, de inclusión y de sostenibilidad socioambiental.

The integrated approach of contemporary aspects within the curricular framework of graduation courses has proven as an effective way for a teacher training planning committed to quality education and self-sustainable fair societies for all. The present article aims to share our thinking-doing tools on addressing Environmental Education issues aligned with Gender and Anti-Racist Education issues interconnecting teaching, research and extension activities. Results indicate that Environmental Education can improve its aims by developing knowledge building, identities and nature-belonging sense to contribute for a transition between a curriculum seen as a territorial dispute (ARROYO, 2011) to a curriculum considered as a cooperative socioenvironmental sustainable and including territory.

Palavras-chave


Educação Ambiental; Currículo; Identidades; Formação Docente

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, Miguel. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Vozes, 2011

BORGES, Jorge. A. S. Educação ambiental na perspectiva da educação inclusiva. In: Olhar de professor, Ponta Grossa, 14(2): 285-292, 2011. Disponível em http://www.revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor. Acesso agosto 2018. ES

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Resolução CNE/CP n. 02/2015, de 1º de julho de 2015. Brasília, Diário Oficial da União, seção 1, n. 124, p. 8-12, 02 de julho de 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file. Acesso em 22 jun. 2018

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Resolução CNE/CP n. 02/2012, de 15 de junho de 2012. Brasília, Diário Oficial da União, Brasília, 18 de junho de 2012 – Seção 1 – p. 70. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=10988-rcp002-12-pdf&category_slug=maio-2012-pdf&Itemid=30192. Acesso em 22 jun. 2018

GRUN, Mauro. Ética e educação ambiental: a conexão necessária. Campinas: Papirus, 1996.

GRUPO DE TRABALHO DA SOCIEDADE CIVIL PARA AGENDA 2030. Relatório Luz da Agenda 2030 de desenvolvimento sustentável. 2018. Disponível: https://library.fes.de/pdf-files/bueros/brasilien/14577.pdf. Acesso novembro 2018

GUIMARÃES, Mauro. Armadilha paradigmática na educação ambiental. In: LOUREIRO, C. F. B; LAYRARGUES, P. P; CASTRO, R. S (Org.). Pensamento complexo, dialética e educação ambiental. São Paulo: Cortez, 2006. p.15-29

HOOKS, bell. Ensinando a Ensinando a transgredir: a educação como prática de liberdade. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2017.

JACOBI, P. R. Educação ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 233-250, maio/ago. 2005.

LOUW, Dirk. Ser por meio dos outros: o ubuntu como cuidado e partilha. In: Ubuntu: eu sou porque somos - IHU online – Revista do Instituto Humanitas Unisinos, ed. 353. São Leopoldo: dez, ano X, 2010, p. 5-7. Disponível em: http://www.scribd.com/doc/108841992/Ubuntu-IHUOnlineEdicao353#scribd, acesso em novembro de 2018.

MACEDO, Roberto. A teoria etnoconstitutiva de currículo. Curitiba: CRV, 2016.

MALOMALO, Bas'llele. Eu só existo porque nós existimos: ética Ubuntu. In: Ubuntu: eu sou porque somos - IHU online – Revista do Instituto Humanitas Unisinos, ed. 353. São Leopoldo: dez, ano X, 2010, p. 5-7. Disponível em: http://www.scribd.com/doc/108841992/Ubuntu-IHUOnlineEdicao353#scribd Acesso em novembro de 2018.

MATURANA, Humberto. Emoções e linguagem na educação e na política. Tradução de José Fernando Campos Fortes. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

MORIN, Edgar. Educação e complexidade. São Paulo: Cortez, 2013

MORIN, Edgar. O método III: O Conhecimento do Conhecimento. 2. ed. Portugal: Publicações Europa-América/ Biblioteca Universitária, 1987.

NASCIMENTO, Wanderson Flor. Alimentação socializante: Notas acerca da experiência do pensamento tradicional africano. In: das Questões. N.2. Fev./Mai. 2015 62-74. Disponível em http://periodicos.unb.br/index.php/dasquestoes/article/view/15644. Acesso dez 2018.

PEITER, Gleyse Mudanças climáticas, vulnerabilidades e adaptação: populações vulneráveis e agenda pública no Brasil / COEP ; coordenação da parte 1, coordenação da parte 2 Renato S. Maluf e Teresa da Silva Rosa. - Rio de Janeiro : COEP, 2011.

SANTOS, Rita. S.S. Olhares a respeito da educação ambiental no currículo de formação inicial de professores. 2015. 280 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de Brasília, Brasília – DF.

SATO, Michèle; SILVA, Regina; JABER, Michelle. Educação Ambiental: tessituras de esperanças. Cuiabá: Editora Sustentável, EdUFMT, 2018.

SILVA, Marilena L.A educação ambiental no ensino superior brasileiro: do panorama nacional às concepções de alunos (as) de pedagogia na Amazônia. Revista. Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. v. especial, março de 2013. Disponível em https://periodicos.furg.br/remea/article/view/3438/2066. Acesso novembro 2018.

SILVA, Michele A.; COSENZA, Angelica.; PINTO, Vicente P. S.; Justiça, racismo e conflitos ambientais na literatura sobre educação ambiental: o que dizem os anais dos Encontros Nacionais de Pesquisa em Educação Ambiental? In: Anais do IX EPEA -Encontro Pesquisa em Educação Ambiental. Juiz de Fora, 2017. Disponível em http://epea.tmp.br/epea2017_anais/pdfs/plenary/0158.pdf. Acesso julho 2018.

TRISTÃO, Martha. Educação Ambiental e a descolonização do pensamento. In Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. 28-49, Ed. Especial, julho/2016> disponível em https://periodicos.furg.br/remea/article/view/5958/3681. Acesso 05 out. 2018.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v35i3.8612

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.