O papel da Educação Ambiental na discussão das Mudanças Climáticas: caracterização a partir de um espaço dialógico entre pesquisadores em ecologia e docentes em ciências
The role of Environmental Education to discuss Climate Change: characterization to from a dialogic space between researchers in ecology and teachers in Science
El papel de la Educación Ambiental en la discusión del Cambio Climático: caracterización a partir de un espacio dialógico entre investigadores en ecología y docentes en ciencias

Raquel dos Santos Moniz Benac, Laísa Maria Freire

Resumo


No presente artigo caracterizamos o papel da Educação Ambiental (EA) na discussão das Mudanças Climáticas (MC) a partir da análise de um espaço dialógico entre pesquisadores em ecologia e docentes em ciências. O referencial teórico-metodológico do presente estudo baseou-se no Dialogismo do Discurso e na Teoria do Diálogo. A partir disso, apresentamos o cenário empírico do trabalho, as etapas metodológicas e por último nossos resultados e reflexões. O espaço dialógico possibilitou aproximações entre pesquisadores em ecologia e docentes em ciências e revelou a assimetria de poder entre os participantes na interação. A partir da análise do presente estudo, entendemos que o fortalecimento da dimensão ético-política da EA é fundamental para o enfrentamento das MC, assim como a problematização do discurso econômico-tecnológico-científico vigente que naturaliza as injustiças socioambientais relacionadas a esta questão.

In this paper, we aim to characterize the role of Environmental Education (EA) into Climate Change (MC) discussion from the analysis of a dialogical space between researchers in ecology and high school science teachers. The theoretical-methodological framework of the present study was based on Discourse Dialogism and the Theory of Dialogue. From this, first, we present the empirical scenario of the work, after the methodological stages of the research and finally, our results and reflections. The dialogical space allowed for approximations between researchers in ecology and science teachers and revealed the asymmetry of power among the participants in the interaction. From the analysis of the present study, we understand that the strengthening of the ethical-political dimension of the EA is fundamental to the confrontation of the MC, as well as the problematization of the current economic-technological-scientific discourse that naturalizes the social-environmental injustices related to this issue.

En el presente artículo caracterizamos el papel de la Educación Ambiental (EA) en la discusión del Cambio Climático (CC) a partir del análisis de un espacio dialógico entre investigadores en ecología y docentes en ciencias. El referencial teórico-metodológico del presente estudio se basó en el Dialogismo del Discurso y en la Teoría del Diálogo. A partir de eso, presentamos el escenario empírico del trabajo, las etapas metodológicas y por último nuestros resultados y reflexiones. El espacio dialógico posibilitó acercamientos entre investigadores en ecología y docentes en ciencias y reveló la asimetría de poder entre los participantes en la interacción. A partir del análisis del presente estudio, entendemos que el fortalecimiento de la dimensión ético-política de la EA es fundamental para el enfrentamiento de las MC, así como la problematización del discurso económico-tecnológico-científico vigente que naturaliza las injusticias socioambientales relacionadas a esta cuestión.

Palavras-chave


educação ambiental; mudanças climáticas; diálogo

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Jacione; PREMEBIDA, Adriano. Histórico, relevância e explorações ontológicas da questão ambiental. Sociologias, Porto Alegre, v. 1, n. 35, p.14-33, jan. 2014. Disponível em: .

ANDRADE, Daniel Fonseca. O lugar do diálogo nas políticas públicas de Educação Ambiental. 2013. 226 f. Tese (Doutorado) - Curso de Pós-graduação em Ciência Ambiental, Universidade de São Paulo, São Paulo.

ANDRADE, Daniel Fonseca.; SORRENTINO, Marcos. O lugar e o difícil papel do diálogo nas políticas públicas de educação ambiental. R. Educ. Públ., Cuiabá, v. 25, n. 58, p.139-160, jan. 2016. Disponível em: .

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Marxismo e filosofia da linguagem 12 ed. , São Paulo: Hucitec, 2006.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich; VOLOSHINOV, Valentin. Discourse in life and discourse in art – concerning sociological poetics. Trad. de Carlos Alberto Faraco e Cristóvão Tezza. In: VOLOSHINOV, V. N. Freudism. New York: Academic Press, 1976.

BERNARDES, Júlia Adão; FERREIRA, Francisco Pontes de Miranda. Sociedade e Natureza. In: CUNHA, S. B.; GUERRA, A. J. T. A questão ambiental: diferentes abordagens. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, p. 7-41, 2012.

BOHM, David. Diálogo: comunicação e redes de convivência. São Paulo: Palas Athena, 2005.

BRASIL. Uma proposta de política pública: Parâmetros e Diretrizes para a Educação Ambiental no contexto das Mudanças Climáticas causadas pela ação humana. 2010. Disponível em: . Acesso em: 5 dez. 2016.

BRASIL. PLANO NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA - PNMC. 2008. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2017.

CARVALHO, Isabel Cristina. Paisagem, historicidade e ambiente: as várias naturezas da natureza. Confluenze, Itália, v. 1, n. 1, p.136-157, jan. 2009. Disponível em: < https://confluenze.unibo.it/article/view/1420/787>.

CARVALHO, Isabel Cristina. A questão ambiental e a emergência de um campo de ação político-pedagógico. In: LOUREIRO, C. F. et al. Sociedade e Meio ambiente. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2012. p. 55-69.

CASAGRANDE, Alessandro; SILVA JUNIOR, Pedro; MENDONÇA, Francisco. Mudanças Climáticas e aquecimento global: controvérsias, incertezas e a divulgação científica. Revista Brasileira de Climatologia, Ano 7, Vol. 8, 2011. Disponível em: .

CORNETTA, Andrei. RISCOS E EXPRESSÕES TERRITORIAIS DA CATÁSTROFE ANUNCIADA: CONTROVÉRSIAS E INCERTEZAS SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS. Terceiro Incluído, [s.l.], v. 2, n. 1, p.25-40, 6 set. 2012. Universidade Federal de Goias. http://dx.doi.org/10.5216/teri.v2i1.19954.

FLORIANI, Dimas. Diálogo de Saberes. In: Ferraro Jr., L. A. (Org.). Caminhos e encontros: formação de educadoras(es) ambientais e coletivos educadores. 1. ed., v. 2. Brasília: MMA, Depto.de Educação Ambiental, p. 105-116, 2007.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Edições Loyola, 1999.

FREIRE, Laísa Maria; CÁCERES, Maria Angelica; JULIANI, Sama Freitas. Formación de profesores de ciencias desde la perspectiva ambiental: experiencias de investigación. Madoquim: Memorias de La Maestría En Docencia de La Química, Colômbia, v. 5, n. 4, p.23-30, 2016a. Disponível em: .

FREIRE, Laísa Maria et al. Entendendo processos de desigualdades socioambientais na sociedade contemporânea a partir da análise crítica do discurso: contribuições para a formação docente em ciências. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE ANÁLISE DO DISCURSO: DISCURSOS E DESIGUALDADES SOCIAIS., 4., 2016b, Belo Horizonte. Anais do IV Simpósio Internacional sobre Análise do Discurso: Discursos e Desigualdades Sociais. Belo Horizonte: UFMG, 2016. Disponível em: < https://www.academia.edu/31065739/ENTENDENDO_PROCESSOS_DE_DESIGUALDADES_SOCIOAMBIENTAIS_NA_SOCIEDADE_CONTEMPORÂNEA_A_PARTIR_DA_ANÁLISE_CRÍTICA_DO_DISCURSO_CONTRIBUIÇÕES_PARA_A_FORMAÇÃO_DOCENTE_EM_CIÊNCIAS>.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983. 93 p.

GIRARDI, Izla Maria Tourinho. et al. Discursos e vozes na cobertura jornalística das COP15 e 16. Em Questão: Revista da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS, Rio Grande do Sul, v. 29, n. 2, p.176-194, jul. 2013.Disponível em: < http://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/28599/31053>.

GONÇALVES, Mariana Brück.; BENAC, Raquel Moniz; SANTOS, Laísa Maria Freire. A contribuição da Educação Ambiental para discussão das Mudanças Climáticas: um estado da arte das pesquisas em Ciências Ambientais e em Educação em Ciências. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIENCIAS, 10, 2015, Águas de Lindóia, SP. Anais. Águas de Lindóia, SP: -, 2015. p. 1 - 9. Disponível em : < http://www.abrapecnet.org.br/enpec/x-enpec/anais2015/resumos/R1969-1.PDF>.

GONÇALVES, Mariana Brück. CONCEPÇÕES DE LICENCIANDOS DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E PROFESSORES DE CIÊNCIAS SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS: relacionando educação ambiental e educação em ciências a partir da abordagem de controvérsias sociocientíficas. 2017. 107 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Saúde, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

GUMUCIO, Cristian Parker; RAU, Juan Muñoz Rau. ELITES UNIVERSITARIAS Y CAMBIO CLIMÁTICO. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 15, n. 2, p.195-218, maio 2012. Disponível em: .

GÜNTHER, Hartmurt. Pesquisa Qualitativa Versus Pesquisa Quantitativa: Esta É a Questão? Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 22, n. 2, p.201-210, maio 2006. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ptp/v22n2/a10v22n2>.

ISAACS, William. Toward an action theory of dialogue. International Journal of Public Administration, Manchester, v. 24 n. 7-8, p. 709 – 748, 2001. Disponível em: .

LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. Questão ambiental e educação: contribuições para o debate. Ambiente & Sociedade, v. II, n. 5, p. 135–153, 1999. Disponível: < http://www.scielo.br/pdf/asoc/n5/n5a10.pdf>.

LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. Educação Ambiental e Mudança Climática: convivendo em contextos de incerteza e complexidade. Ambiente & Educação, v. 18, n. 1, p.91-112, 2013. Disponível em: .

LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. Mudanças climáticas e conservação social: riscos do aquecimento global. Gaia Scientia (UFPB), v. 3, p. 35-46, 2009. Disponível em: < http://periodicos.ufpb.br/index.php/gaia/article/view/3342/2743>.

LINDOSO, Diego Pereira. Vulnerabilidade e adaptação da vida às secas: desafios à sustentabilidade rural familiar nos Semiáridos Nordestinos. Tese (Doutorado) — Universidade de Brasília, Centro de Desenvolvimento Sustentável, 519, 2013.

LOIZOS, Peter. Vídeo, filme e fotografias como documentos de pesquisa. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George. Pesquisa Qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

LOUREIRO, Carlos Frederico. Indicadores. In: FERRARO JUNIOR, L. A. Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras (es) Ambientais e Coletivos Educadores – Volume 3. Brasília: MMA/DEA, 2013. p. 233-244.

LUCA, Andrea Quirino; ANDRADE, Daniel Fonseca de; SORRENTINO, Marcos. O Diálogo como Objeto de Pesquisa na Educação Ambiental. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 37, n. 2, p.589-606, 2012. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/edreal/v37n2/14.pdf>.

MARENGO, José Antônio. Água e mudanças climáticas. Estudos Avançados, v. 22, n. 63, p.83-96, 2008. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ea/v22n63/v22n63a06.pdf>.

MARTI, Àngel Bellver ; DEL CALTILLO, Germán Llerena. Olhares críticos na aula, os diferentes discursos sobres as Alterações Climáticas. In: CARTEA, P. A. M. (Org). Conhece e valoriza as alterações climáticas: propostas para trabalhar em grupo. Espanha, Fundacíon Mafre, 2012. p. 127-136.

MELLO-THÉRY, Neli Aparecida de; CAVICCHIOLI, Andrea; DUBREUIL, Vicent. Controvérsias ambientais frente à complexidade das Mudanças Climáticas. Mercator, Fortaleza, v. 12, n. 29, p.155-170, set. 2013. Disponível em: < http://www.mercator.ufc.br/index.php/mercator/article/viewFile/1201/516>.

NOBRE, Carlos; REID, Julia; VEIGA, Ana Paula Soares. Fundamentos científicos das mudanças climáticas.Transcrição de palestra proferida por Carlos A. Nobre em novembro de 2010 em Brasíia, DF. São José dos Campos, SP: Rede Clima/INPE, 2012.

OLFARNES, T. y Gitow, A. Melting glaciers alter a way of life: adapting to harsh, new realities in Bolivia. United Nations Population Fund., 2009. Disponível em: http://www.unfpa.org/ public/media_resources/swp09.

PIRES, Vera Lúcia. Dialogismo e alteridade ou a teoria da enunciação em Bakhtin. Organon, Rio Grande do Sul, v. 16, n. 32, p.1-2, jan. 2002. Disponível em : < http://seer.ufrgs.br/index.php/organon/article/view/29782/18403>.

PRIGOGINE, Ilya. O fim das certezas: tempo, caos e as leis da natureza. São Paulo: UNESP, 1996.

ROLAND, F.; HUSZAR, V. M. L.; FARJALLA, V. F.; ENRICH-PRAST; AMADO, AM; OMETTO, JPHB. Climate change in Brazil: perspective on the biogeochemistry of inland waters. Brazilian Journal of Biology. p. 709-722, 2012. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/bjb/v72n3s0/v72n3s0a09.pdf>.

SÁ, Eliane Ferreira de et al. Discutindo a objetividade na pesquisa em educação em ciências. Ciênc. Educ., Bauru, v. 20, n. 2, p.411-431, 2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v20n2/1516-7313-ciedu-20-02-0411.pdf>.

SANTOS, Boaventura de Souza. Um discurso sobre as ciências na transição para uma ciência pós-moderna. Estudos Avançados, São Paulo, v. 2, n. 2, p.46-71, maio 1988. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ea/v2n2/v2n2a07.pdf>.

SOEIRO, Ítalo Cezar Moura; PINHEIRO, Marina Assis; BAUTISTA, Diana Carolina Gomez. Alteridade e ato responsável em Bakhtin e Lévinas: contribuições à educação ambiental inspirada pelo infinito ético. Desenvolvimento e Meio Ambiente, [s.l.], v. 40, p.253-273, abril. 2017. Universidade Federal do Paraná. Disponível em: < http://revistas.ufpr.br/made/article/view/48149/32109>.

Tozoni-Reis, Marilia Freitas de Campos. Formação dos educadores ambientais e paradigmas em transição. Ciência & Educação, v. 8, n.1, p.83-96, 2002. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v8n1/07.pdf>.

Tozoni-Reis, Marilia Freitas de Campos. Educação Ambiental: natureza, razão e história. 2 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

TUZZO, Simone Antoniaci; BRAGA, Claudomilson Fernandes. O processo de triangulação da pesquisa qualitativa: o metafenômeno como gênese. Revista Pesquisa Qualitativa, São Paulo, v. 5, n. 4, p.140-158, ago. 2016. Disponível em; < http://rpq.revista.sepq.org.br/index.php/rpq/article/view/38/31>.

UNESCO. Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz - um programa da UNESCO Ética, a Arte da Convivência Fórum proferido pelo Dr. Humberto Mariotti - São Paulo: Universidade de Saúde Pública da USP - Universidade de São Paulo, 2004. Disponível em: < http://www.comitepaz.org.br/download/Diálogo - Humberto Mariotti.pdf>.

UNESCO. Mudança climática em sala de aula: curso da UNESCO para professores secundários (fundamental II e ensino médio) sobre educação em mudança climática e desenvolvimento sustentável (EMCDS) / David Selby e Fumiyo Kagawa. -- Brasília: UNESCO, 2014. Disponível em: < http://unesdoc.unesco.org/images/0022/002297/229737por.pdf>.

UNFCC- United nations framework convention on climate change. Disponível em: < https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2016/04/Acordo-de-Paris.pdf>. Acesso em: 17 de janeiro de 2017a.

UNFCC- United nations framework convention on climate change. Disponível em: . Acesso em: 17 de janeiro de 2017b.

VENEU, Aroaldo et al. Análise de discurso no ensino de ciências: considerações teóricas, implicações epistemológicas e metodológicas. Revista Ensaio |, Belo Horizonte, v. 1, n. 17, p.126-149, jan. 2015. Disponível em: < http://www.portal.fae.ufmg.br/seer/index.php/ensaio/article/view/1707/1538>.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v35i3.7905

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.