Educação ambiental corporativa: o caso do marketing “sustentável” do plástico verde da Braskem
Corporate Environmental education: the case of Braskem green plastic's "sustainable" marketing
Educación ambiental corporativa: el caso del marketing "sostenible" del plástico verde de Braskem

Laziê Laerte da Silva, Daniela Ripoll, Maria Lúcia Castagna Wortmann

Resumo


O presente artigo tem por objetivo apresentar os resultados de uma análise acerca das estratégias de marketing corporativo envolvendo as sacolas plásticas utilizadas por uma grande rede de supermercados gaúcha e produzidas com o “carro-chefe” ambiental da empresa petroquímica brasileira Braskem S. A. – o Plástico Verde. Discute-se a maneira como ele tem sido vendido como uma das possíveis soluções “sustentáveis” para a intensa problemática ambiental vivenciada na contemporaneidade. Parte-se do entendimento de que essas duas corporações se articulam em ações de Educação Ambiental Corporativa com o propósito de formar sujeitos consumidores “verdes” e de posicionar estas empresas como “educadoras ambientais”.

This article presents the results of a study of corporate marketing strategies involving plastic bags used by a large supermarket chain from Rio Grande do Sul, made using Brazilian petrochemical company Braskem SA's signature environmental product - Green Plastic. It considers how it is being marketed as one of the possible "sustainable" solutions for the modern world's critical environmental problem. It is founded on the understanding that these two corporations engage in Corporate Environmental Education activities with the purpose of shaping "green" consumers and positioning themselves as "environmental educators".

El presente artículo tiene como objetivo la presentación de los resultados de un análisis en materia de estrategias de marketing sobre las bolsas de plástico utilizadas por una gran red de supermercados gaucha y producidas por el "buque insignia" del medio ambiente de la petroquímica brasileña Braskem SA - Plástico verde. Se analiza la forma en que estas se han vendido como una de las posibles soluciones "sostenibles" a los problemas ambientales que hoy en día se están experimentando. Esto es en el entendimiento de que estas dos empresas se organizan en acciones de educación ambiental corporativa con el propósito de formar sujetos consumidores "verde" y posicionar estas empresas como "educadores ambientales".

Palavras-chave


Educação Ambiental Corporativa; Estudos Culturais; Plástico Verde.

Texto completo:

PDF

Referências


ABIQUIM. O desempenho da indústria química em 2017. Disponível em: https://www.abiquim.org.br/, acesso em 15 jan. 2018.

ARAÚJO, Gleison, Luís. As inteirações da IS0 26000 com a responsabilidade social e o serviço social nas organizações calçadistas: estudo de caso. São Paulo: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 2014 (Dissertação de Mestrado).

BALDISSERRA, Rudimar; KAUFMANN, Cristine. Comunicação Organizacional e Sustentabilidade: Sobre o modelo instituído no âmbito da organização comunicada. Revista Organicom, Ano 10, Número 18, 2013, p. 59-70.

BARBIERI, J. C. Gestão ambiental empresarial: conceitos, modelos e instrumentos. São Paulo: Saraiva, 2007.

BARTHS, Geferson. Comunicação organizacional e branding: a rede de organizações por articulação conceitual Braskem/sustentabilidade. Porto Alegre: Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grandes do Sul, 2013. (Dissertação de Mestrado).

BAUDRILLARD, Jean. A sociedade de consumo. Lisboa: Edições 70, 1995.

BAUMAN, Zygmunt. Capitalismo parasitário e outros temas contemporâneos. Trad. Eliana Aguiar. São Paulo: Editora Jorge Zahar, 2010.

CAPRA, Fritjof. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. 2.ed. São Paulo: Cultrix, 2002.

CAVALCANTE, Luciano Cardoso; RODRIGUES, Ana Tercia Lopes. Distribuição do valor adicionado: uma análise setorial da riqueza produzida ao governo brasileiro nos últimos 5 anos. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2016 (TCC em Ciências Contábeis). Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/168676.

CHOMSKY, Noam. A Magna Carta bagunçou o Mundo, eis como consertar: a “lógica” do desenvolvimento capitalista deixou um pesadelo da destruição ambiental quando acordou. Hipótese, Itapetininga, n. 2, 2016.

DALSOTO, Carina. Sustentabilidade e discurso: uma análise do conteúdo no portal da Braskem. Porto Alegre: UFRGS, 2011 (TCC em Relações Públicas).

FARIAS, Luana das Graças Queiróz; ANDRADE, José Célio Silveira; GOÉS, Maria de Fátima Barbosa; FILHO, Ricardo Luiz Naves Rabelo. Estratégias de legitimidade como resposta ao problema das mudanças climáticas: o caso Braskem. Revista Reuna, Belo Horizonte, v. 19, n. 2, p.135-152, abr.-jun. 2014. C:UsersDaniela RipollDownloadsv. 19, n. 2 (2014)Disponível em: http://revistas.una.br/index.php/reuna/article/view/593.

FERREIRA, Maira. Defesa do meio ambiente: estratégia de manutenção de uma empresa estatal. In: Anais do III Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul (III ANPEd Sul), Porto Alegre, 2000.

GIDDENS, Anthony. A política da mudança climática. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

GILDING, Paul. A grande ruptura: como a crise climática vai acabar com o consumo e criar um novo mundo. Rio de Janeiro: Apicuri, 2014.

HALL, Stuart. Cultura e Representação. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2016.

JORNAL ESTADO DE S. PAULO. A vez das sacolas. 01/03/1988. Disponível em: http://brasil.estadao.com.br/blogs/arquivo/o-marketing-das-sacolinhas-de-plastico/, acesso em 15 jan. 2018.

KAUFMANN, Cristine. Comunicação organizacional e sustentabilidade: cartografia dos sentidos de sustentabilidade instituídos pelo discurso organizacional. Porto Alegre: Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2016 (Tese de Doutorado).

LATOUR, Bruno. Políticas das Natureza. Bauru: EDUSC, 2004.

MACHADO FILHO, Claudio Pinheiro. Responsabilidade social e governança: o debate e as implicações. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2006.

PAIM, Eduardo Garcez; RIPOLL, Daniela. Educação ambiental corporativa: estratégias de marketing para a produção de sujeitos consumidores ambientalmente responsáveis. Textura Canoas, n. 21-22, 2010, p. 125-141. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/txra/article/view/1021, acesso em 15 jan. 2018.

PINTO, José Carlos. Impactos ambientais causados pelos plásticos – Uma discussão abrangente sobre os mitos e os dados científicos. 2. Ed. Rio de Janeiro: E-papers, 2012.

SÃO PAULO (SP). Lei 15.374/2011, que dispõe sobre a proibição da distribuição gratuita ou venda de sacolas plásticas a consumidores em todos os estabelecimentos comerciais do Município de São Paulo, e dá outras providências. Disponível em: http://www3.prefeitura.sp.gov.br/cadlem/secretarias/negocios_juridicos/cadlem/integra.asp?alt=19052011L%20153740000, acesso em 15 jan. 2018.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Teoria Cultural e Educação: um vocabulário crítico. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SENNET, Richard. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. 14ª Edição. Rio de Janeiro: Record, 2009.

TENÓRIO, Fernando Guilherme. Responsabilidade social empresarial. 2ª Edição. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

VEIGA-NETO, Alfredo. Foucault & a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v35i2.7742

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.