A crise climática, a onda conservadora e a Educação Ambiental: desafios e alternativas aos novos contextos

Gustavo Ferreira da Costa Lima

Resumo


O presente ensaio objetivou discutir questões globais prevalentes na contemporaneidade, como elas afetam o ambiente e a educação ambiental e que alternativas educadores e ambientalistas dispõem para responder a tais ameaças. Elegeu como questões globais a crise climática, a globalização neoliberal e a aceleração temporal da história. Para cumprir seu objetivo dialoga com a literatura que envolve os problemas considerados, com a Ecologia Política, o Pensamento da Complexidade e a Educação Ambiental Crítica. Conclui que, apesar dos desafios, os educadores ambientais têm recursos político-pedagógicos para resistir que passam pela mobilização da sociedade civil, pela redemocratização do Estado e pela promoção da participação social. Pedagogicamente é possível cultivar uma educação autonomista que se relacione com o mundo extraescolar e com o exercício da pedagogia de projetos.

The present essay aimed to discuss global issues raised in contemporaneity, how they affects the environment and environmental education and what alternatives educators and environmentalists have to answer to such threats. As global issues, the study chose the climate crisis, neoliberal globalization and historical time acceleration. To achieve this objective it dialogues with fields of knowledge involved, with Political ecology, Complexity theory and Critical environmental education. It concludes that, despite the challenges, environmental educators have political pedagogical resources to resist such as mobilizing civil society, redemocratization of the State and the promotion of social participation. Pedagogically, it is possible to cultivate an autonomist education that relates to non-school world and with the exercise of project-based learning.

Palavras-chave


Questões globais; Meio ambiente; Educação Ambiental

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, R. Desigualdades e limites deveriam estar no centro da Rio+20. Estudos

Avançados, São Paulo, v. 26, n. 74, p. 21-33, jan/abr, 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2012.

________________. O sonho da Rio+20. Folha de São Paulo, São Paulo, 27 mar. 2012. Disponível em: < http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/33665-o-sonho-da-rio20.shtml>. Acesso em: 15 mai. 2012.

ACSELRAD, H; MELLO, C. C. do A.; BEZERRA, G. das N. O que é justiça ambiental. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

BAUMAN, Z. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1999.

___________. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

BECK, U. Risk Society. Beverly Hills: Sage, 1992.

CARVALHO, I. C. de M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004.

COHEN, J.; ARATO, A. Civil society and political theory. Cambridge: MIT Press, 1992.

CRUTZEN, P. J. Geology of mankind: the Anthropocene: Nature, v. 415, p. 23, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa: Editora Paz e Terra, 1996.

GIDDENS, A. A terceira via: reflexões sobre o impasse político atual e o futuro da social-democracia. Rio de Janeiro: Record, 1999.

___________. A política da mudança climática. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

GUIMARÃES, R. P.; FONTOURA, Y. S. dos R. da. Rio+ 20 ou Rio-20? crônica de um fracasso anunciado. Ambiente & Sociedade, v. 15, n. 3, p. 19-39, 2012. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2012000300003>. Acesso em: 21 fev. 2013.

HABERMAS, J. The theory of communicative action. Boston: Beacon Press, 1981.

HANNIGAN, J. Sociologia ambiental. Petrópolis: Vozes, 2009.

HARVEY, D. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Loyola, 2012.

IANNI, O. Globalização e neoliberalismo. São Paulo em Perspectiva, v. 12, n. 2, p. 27-44, 1998. Disponível em: . Acesso em: 02 mai. 2016.

IPCC AR4/SPM. Contribution of Working Group I for the Fourth Assessment Report (AR4), Summary for Policy Makers (SPM), WMO/UNEP, Geneva, Switzerland, 2007.

IPCC. Climate Change 2014: Synthesis Report. Contribution of Working Groups I, II and III to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change: IPCC, Geneva, Switzerland, 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2016.

KLEIN, N. Isso muda tudo: capitalismo Vs. clima. London: Allen Lane, 2014.

LIMA, G. F. da C. Educação ambiental crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 35, n. 1, p. 145-163, jan./abr. 2009. Disponínel em: < http://www.scielo.br/pdf/ep/v35n1/a10v35n1.pdf>. Acesso em: 15 mai. 2009.

LIPIETZ, A. A ecologia política: solução para a crise da instância política? In: ALI¬MONDA, H. (ed.) Ecologia política. Buenos Aires: CLACSO, 2002. p. 15-26.

LITTLE, P. Ecologia política como etnografia: um guia teórico e metodológico. Horizontes Antropológicos, v. 12, n. 25, p. 85-103, 2006. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2006.

MARENGO, J. A. Água e mudanças climáticas. Estudos Avançados, São Paulo, v. 22, n. 63, p. 83-96, maio/ago. 2008. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ea/v22n63/v22n63a06.pdf>. Acesso em: 23 jan. 2009.

MOORE, J. W. (Ed.). Anthropocene or Capitalocene? Nature, History, and the Crisis of Capitalism: PM Press, 2016.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v0i0.7141

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2017 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.