Da educação ambiental à transformação social: reflexões sobre a interdisciplinaridade como estratégia desse processo

Derli Barbosa dos Santos, Cinthia Raquel de Souza, Leandro Marcio Moreira

Resumo


A educação ambiental (EA) surgiu num contexto de mudanças sociais evidenciadas por volta de 1960. A princípio, a EA favorecia apenas o aprendizado de conceitos ecológicos. Mais tarde, em decorrência de uma redução da disponibilidade de recursos naturais, o foco da EA passou a se estabelecer no contexto cidadão e democrático. O objetivo da EA passou a ser o de transformar o indivíduo, estabelecendo um criticismo junto aos problemas socioambientais permitindo assim a tomada de decisões na promoção do desenvolvimento sustentável. Desde então, a EA tem sido vista como um caminho para mudanças atitudinais. Neste contexto, a interdisciplinaridade como uma estratégia de diálogo entre saberes passou a ser essencial nos trabalhos visando a EA. O propósito desse trabalho é apresentar contextualizações e reflexões sobre o surgimento e a importância da EA, atualmente caracterizada como um importante fator de transformações sociais, exigindo que profissionais da educação trabalhem esta temática numa perspectiva interdisciplinar.

Environmental education (EE) emerged in a context of social changes evidenced around 1960. At first, EE favored only the learning of ecological concepts. Later, as a result of a reduction in the availability of natural resources, the focus of EE started to be established in the citizen and democratic context. EE's goal has been to transform the individual, establishing a criticism with the socio-environmental problems, thus allowing decision-making in the promotion of sustainable development. Since then, EE has been seen as a path to attitudinal change. In this context, interdisciplinarity as a strategy of dialogue between knowledge has become essential in the works aimed at EE. The purpose of this work is to present contextualization and reflections about the emergence and importance of EE, currently characterized as an important factor of social transformations, requiring education professionals to work this subject in an interdisciplinary perspective.

La educación ambiental (EA) surgió en un contexto de cambios sociales evidenciados alrededor de 1960. Al principio, la EA sólo favoreció el aprendizaje de conceptos ecológicos. Más tarde, como consecuencia de una reducción de la disponibilidad de recursos naturales, el foco de EA pasó a establecerse en el contexto ciudadano y democrático. El objetivo de EA pasó a ser el de transformar al individuo, estableciendo un criticismo junto a los problemas socioambientales permitiendo así la toma de decisiones en la promoción del desarrollo sostenible. Desde entonces, EA ha sido vista como un camino para cambios actitudes. En este contexto, la interdisciplinariedad como una estrategia de diálogo entre saberes pasó a ser esencial en los trabajos hacia la EA. El propósito de este trabajo es presentar contextualizaciones y reflexiones sobre el surgimiento y la importancia de la EA, actualmente caracterizada como un importante factor de transformaciones sociales, exigiendo que profesionales de la educación trabajen esta temática desde una perspectiva interdisciplinaria.

Palavras-chave


Interdisciplinaridade; Educação ambiental; Ensino e sociedade

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, R. Industrialização do mundo. Mundo Educação. Disponível em: . Acesso em 29 de outubro de 2015.

AMARAL, I. A.. Educação ambiental e ensino de ciências: uma história de controvérsias. Pro-Posições. Campinas, v.12, n.1, p.73-93, março, 2001.

ANSELMO, J. S.; AIRES, I. C.; LIMA, R. A. A educação ambiental e o ensino de biologia em uma escola privada no município de porto velho – RO. In: SEMANA EDUCA: A EDUCAÇÃO NO EMBATE MODERNO X PÓS MODERNO, 4., 2013, Porto Velho. Anais...Porto Velho, PPGE – UFRO, 2013, p. 1-10.

BONATTO, A.; BARROS, C. R.; GEMELI, R. A.; LOPES, T. B.; FRISON, M. D. Interdisciplinaridade no ambiente escolar. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL, 9. 2012, Caxias do Sul. Anais...Caxias do Sul, EDUCS, 2012, p. 1-12.

BRASIL. Lei 9.795, de 27 de abril 1999. Dispõe sobre Educação Ambiental e institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, Abril, 1999.

BRUNACCI, A.; PHILIPPI JÚNIOR, A. A dimensão humana do desenvolvimento sustentável. In: PHILIPPI JÚNIOR, Arlindo; PELICIONI, Maria Cecília Focesi (Org.). Educação Ambiental e Sustentabilidade. São Paulo: Manole, 2014, p. 307-333.

CASTRO, M. L.; CANHEDO JÚNIOR, S. G. Educação ambiental como instrumento de participação. In: PHILIPPI JÚNIOR, Arlindo; PELICIONI, Maria Cecília Focesi (Org.). Educação Ambiental e Sustentabilidade. São Paulo: Manole, 2014, p. 465-475.

DRIVER, R.; ASOKO, H.; LEACH, J.; MORTIMER, E. F.; SCOTT, P. Construindo conhecimento científico na sala de aula. Química Nova Escola. São Paulo, n. 9, p. 31-40, Maio, 1999.

GARCÍA PALACIOS, E. M. et al. Introdução aos estudos CTS (ciência, tecnologia, sociedade). Florianópolis: OEI, 2003.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, n. 118, p. 189-205, março, 2003.

LUZZI, D. Educação ambiental: pedagogia, política e sociedade. In: PHILIPPI JÚNIOR, Arlindo; PELICIONI, Maria Cecília Focesi (Org.). Educação Ambiental e Sustentabilidade. São Paulo: Manole, 2014, p. 445-464.

OLIVEIRA, A. L.; OBARA, A. T.; RODRIGUES, M. A. Educação ambiental: concepções e práticas de professores de ciências do ensino fundamental. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias. Maringá, v. 6, n. 3, p. 471-495, 2007.

PEREIRA DOS SANTOS, W. L.; MORTIMER, E. F. Uma análise de pressupostos teóricos da abordagem C-T-S (Ciência - Tecnologia - Sociedade) no contexto da educação brasileira. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências. Belo Horizonte, v. 2, n. 2, p. 1-23, dezembro, 2002.

PINHEIRO, N. A. M.; SILVEIRA, R. M. C. F.; BAZZO, W. A. Ciência, tecnologia e sociedade: a relevância do enfoque CTS para o contexto do ensino médio. Ciência & Educação. Bauru, v. 13, n. 1, p. 71-84, 2007.

PORTELA, S. T.; BRAGA, F. A.; AMENO, H. A. Educação ambiental – entre a intenção e a ação. Revista Brasileira de Educação Ambiental. São Paulo, v. 5, p. 62-67, 2010.

SANTOS, W. L. P. Contextualização no ensino de ciências por meio de temas CTS em uma perspectiva crítica. Ciência & Ensino. Campinas, v. 1, número especial, p. 1-12, novembro, 2007.

SERRA, M.; MORAES, G. I. Desenvolvimento e meio ambiente: tecnologias apropriadas como o caminho para a sustentabilidade ambiental. Revista Tecnologia e Sociedade. Curitiba, n. 2, p. 133-152, março, 2006.

SILVA, L. F. Reflexões sobre interdisciplinaridade e educação ambiental crítica. Pesquisa em Debate. São Paulo, edição 11, v. 06, n. 02, julho/dezembro, 2009.

SORRENTINO, M.; TRAJBER, R.; MENDONÇA, P.; FERRARO JUNIOR, L. A. Educação ambiental como política pública. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 31, n. 2, p. 285-299, maio/ago. 2005.

THIESEN, J. S. A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v. 13, n. 39, p. 545-554, set./dez. 2008.

TRIVELATO, S. L. F. A formação de professores e o enfoque CTS. Pensamiento Educativo. São Paulo, v. 24, p. 201-234, julho, 1999.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v34i2.7014

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2017 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.