Contradições na realidade e nas representações sociais sobre a alimentação: desafios à Educação Ambiental crítico-transformadora.
Contradictions in reality and in social representations of eating habits: challenges to critical-transformative Environmental Education

Andreisa Damo, Elisabeth Brandão Schmidt

Resumo


Este artigo apresenta algumas reflexões produzidas durante pesquisa de doutorado desenvolvida no Programa de Pós-graduação em Educação Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande – FURG. Duas dimensões complementares, de cunho teórico e empírico, alicerçam o estudo. A primeira dimensão denuncia as contradições próprias ao modo de produção hegemônico associadas à degradação na qualidade dos alimentos em razão da distorção de sua ontologia, o que faz com que deixem de ser elemento essencial à vida e à saúde para servir aos interesses privados, que lhes exploram o fetiche de mercadoria. A segunda dimensão investigativa analisa as representações sociais que escolares do município do Rio Grande, RS, produziram sobre a alimentação, revelando contradições que expressam a alienação e a padronização das escolhas e dos gostos alimentares. O diálogo de autores como Patel, Ziegler, Marx e Freire possibilitou desvelar, no fenômeno da alimentação, certas contradições da realidade e da consciência que indicam a importância e os desafios da Educação Ambiental crítico-transformadora.

Palavras-chave


Comida-mercadoria. Contradições. Educação Ambiental crítico-transformadora.

Texto completo:

PDF

Referências


FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979a (Coleção O Mundo hoje, v. 36).

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979b.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. [tradução de Kátia de Mello e Silva; revisão de Benedito Eliseu Leite Cintra]. 3. ed. São Paulo: Moraes, 1980.

GUTERRES, Ivani (org.). Agroecologia militante: contribuições de Enio Guterres. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2006.

KINGSOLVER, Barbara. O mundo é o que você come. [Tradução de Lourdes Sette]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Sustentabilidade e Educação: um olhar da ecologia política. São Paulo: Cortez, 2012.

LONDRES, Flavia. Agrotóxicos no Brasil: um guia para ação em defesa da vida. Rio de Janeiro: AS-PPA – Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa, 2011. Disponível em: http://www.agroecologia.org.br/index.php/publicacoes/outras-publicacoes/outras-publicacoes/agrotoxicos-no-brasil-um-guia-para-acao-em-defesa-da-vida/detail. Acesso em 23 abr. 2014.

MARX, Karl. O Capital: Crítica da economia política. Tradução de Reginaldo Sant’Anna. Livro I, Vol. 1, 10. ed. São Paulo: Difusão Editorial, 1985.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo-Rio de Janeiro: Hucitec-Abrasco, 1992.

ORNELLAS, Liesolette Hoeschl. A alimentação através dos tempos. 3. ed. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2003.

OLIVEIRA, Juliano de.; NOVAES, Ronaldo. Indústria da cultura e indústria de alimentos: causa ou consequência da homogeneização e degeneração dos gostos na sociedade de massas? 9 Encontro Internacional de Música e Mídia, Escola de Comunicações e Artes (ECA)-USP, 2013.

PATEL, Raj. Obesos e famélicos: el impacto de la globalización en el sistema alimentario mundial. Tradução de Alejandro Manara. Barcelona: Los Libros del Lince, 2008.

SANDRONI, Paulo. (Org./Sup.). Novíssimo dicionário de Economia. São Paulo: Best Seller, 1999.

SANTOS, Carlos Roberto Antunes dos. A alimentação e seu lugar na história: os tempos da memória gustativa. História: Questões & Debates, Curitiba: Editora UFPR, n. 42, p. 11-31, 2005.

ZIEGLER, Jean. Destruição em massa: geopolítica da fome. Tradução de José Paulo Netto. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2013.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v33i3.5742

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2016 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.