Um estudo sobre a questão ambiental do descarte de medicamentos: utilizando a tecnologia da informação e comunicação no ambiente escolar
A study on the environmental question of discharge of medicines: using information technology and communication in the school environment

André Ricardo Theodoro Velho, Joice Maurell, Regina Barwaldt, Vagner Rosa

Resumo


O presente artigo tem como objetivo promover a consciência ambiental, no que tange o descarte incorreto de medicamentos pela população em geral. Com esse objetivo, fora desenvolvido e aplicado um Projeto de Ação na Escola (PAE), no qual os estudantes envolveram-se em atividades de conscientização local, utilizando-se de quadros colaborativos online e levantando o debate no contexto escolar e regional, de práticas de descarte mais eficientes, com foco na educação ambiental. A partir da pesquisa realizada, pelos estudantes, detectou-se o resultado que 82% dos entrevistados desconhecem a problemática do descarte de medicamentos. Concluiu-se, que a prática realizada e os conceitos abordados foram eficientes para promover as seguintes categorias: sensibilização ambiental, impactos ambientais, uso de TIC para conscientização e cuidado e utilização.

Palavras-chave


Descarte de Medicamento; Meio Ambiente; Educação Ambiental;

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 10.004: resíduos sólidos. Publicado no dia 31 de maio de 2004.

BEDIN, E.; BARWALDT, R. Tecnologia da Informação e Comunicação no contexto escolar: interações à luz da sustentabilidade ambiental no viés das redes sociais. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 12, p. 1-10, 2014.

BRASIL. Lei 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília: Casa Civil, 1999.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Brasília, DF: [s.n], 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2016.

BRASÍLIA. Distrito Federal. Projeto de lei n.º 7,064, de 05 de fevereiro de 2014. Dispõe sobre o recolhimento de medicamentos vencidos e a devolução de medicamentos excedentes ainda em validade, e dá outras providências. Diário Oficial da União: Câmera dos Deputados, Brasília. Disponível em: . Acesso em: 05 maio. 2016.

CELIO, S; MEIRA, C. D; AMORIM, M. F. da S. J. Educação ambiental: ação integradora na formação de cidadãos críticos em seus contextos de vida. Revista Eletrônica do Mestrado Em Educação Ambiental, Rio Grande, ed. Especial, p.223-230, jun 2015.

COSTA, A.C.R. (2005). A Teoria Piagetiana das Trocas Sociais e sua Aplicação aos Ambientes de Ensino-aprendizagem. Em: Informática na Educação: Teoria & Prática. 06(02)

GALIAZZI, M. C.; GARCIA, F. Á.; LINDEMANN, R. H. Construindo Caleidoscópios – organizando unidades de aprendizagem. In: MORAES, R.; MANCUSO, R. Educação em Ciências – produção de currículos e formação de professores. Ijuí: Unijuí, 2004. p. 65-84.

GIL, A. C.. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

http://www.imshealth.com. Acesso em: 24 mar. 2016.

https://padlet.com/ - Acesso em: 12 mar. 2016.

LÉVY, P. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 4.ed. São Paulo: Loyola, 2003.

MATURANA, R. H.. De máquinas e seres vivos: autopoiése - a organização do vivo. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

MAURELL, J. R. P. A Educação Ambiental e a produção de enunciados acerca dos corpos a partir dos cadernos de chamada/ Joice Rejane Pardo Maurell - 2011. 86 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande – Mestrado em Educação Ambiental.

MORAES, R., GALIAZZI, M.C. E RAMOS, M.G. (2004). Pesquisa em sala de aula: fundamentos e pressupostos. En Moraes, R. e Lima, V.M.R. (Orgs.). Pesquisa em Sala de Aula: tendências para a Educação em Novos Tempos (pp. 9-24). 2. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS.

REIGOTA, M. A. dos S.. Ciência e sustentabilidade: a contribuição da Educação Ambiental. 2007. 232f. Dissertação (mestrado em Educação). Universidade de Sorocaba: São Paulo, 2003. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2016.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v33i3.5733

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2016 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.