Percepção ambiental e sentimento de pertencimento em área de proteção ambiental litorânea no nordeste brasileiro
Environmental Perception and Feeling Belonging in Environmental Protection Area Coastal in Northeastern of Brazil

Leonardo Oliveira Da Silva, Elineí Araújo-de-Almeida

Resumo


A Área de Proteção Ambiental Jenipabu (APA Jenipabu) vem passando por uma série de conflitos de interesses tendo em vista essa APA encontrar-se em um local de imenso atrativo turístico e de forte especulação imobiliária. Para tanto é necessário que a população do interior bem como as do entorno percebam o valor intrínseco desta área, desta forma a Percepção Ambiental vem avaliar como se encontra este envolvimento e o pertencimento dessas populações quanto à importância desta Unidade de Conservação da Natureza (UCN). Neste trabalho buscou-se formar, apreender e decifrar aspectos da Percepção Ambiental no sentido de tornar mais direcionadas as ações educacionais em ambientes litorâneos com fins de conservação da diversidade biológica do local.

Palavras-chave


Percepção Ambiental. Área de Proteção Ambiental Jenipabu. Sentimento de Pertencimento. Sustentabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


ADAMS, Cristina. As populações caiçaras e o mito do bom selvagem: a necessidade de uma nova abordagem interdisciplinar. Em Revista de Antropologia. 43: 145–181, 2001.

AMARAL, Antônia Cecília Z., JABLONSKI, Sílvio. Conservação da Biodiversidade Marinha e Costeira. Em Megadiversidade. 1: 43 – 51, 2005.

BADOLA, Ruchi. Attitudes of local people towards conservation and alternatives to forest resources: a case study from the lower Himalayas. Biodiv. Cons. 7: 1245-1259, 1998.

BARDIN, Laurance. Análise de conteúdo. Edições 70, São Paulo, Brasil, 2010.

BEGOSSI, Alpina. Ecologia humana: Um enfoque das relações homem ambiente. Em Interciência. 18: 121 – 132, 1993.

BENSUSAN, Nurit. Conservação da Biodiversidade em áreas protegidas. Rio de Janeiro: Editora FGV, pp. 176, 2006.

BISPO, Marciléia Oliveira, OLIVEIRA, Sandra de Fátima. Lugar e cotidiano: categorias para compreensão de representações em meio ambiente e educação ambiental. Em Revista Brasileira de Educação Ambiental/Rede Brasileira de Educação Ambiental, Brasília, 2: 71 – 78, 2007.

BRASIL. Lei n.º 9.985 de 18 de Julho de 2000. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. 5. ed. aum. Brasília: MMA/SBF, 2002.

CHACON, Suely Salgueiro. Reflexões sobre a crise ambiental: uma viagem até suas origens e um encontro com as soluções. Em Revista do Centro de Ciências Administrativas. Fortaleza, v. 9, 1: 66-75, 2003.

CORLETO, Fernando. A microbacia do Passa Vinte, Palhoça - SC e o problema das inundações. Dissertação (Mestrado em Engenharia Sanitária e Ambiental) Universidade Federal de Santa Catarina, 1998.

CULLEN, Larry Junior, RUDRAN, Rudy, VALLADARES-PÁDUA, Claudio. (Org) Métodos de estudos em Biologia da Conservação & Manejo da Vida Silvestre. Editora UFRP, 2004.

DALLE, Sarah Paule, POTVIN, Catherine. Conservation of useful plants: an evaluation of local priorities from two indigenous communities in eastern Panama. Em Economic Botany, v. 58, 1: 38-57, 2004.

DESCOLLA, Philippe. Ecologia e Cosmologia, In Edna Castro e Florence Pinton., Faces do Trópico Úmido, Edit. Cejup, Belem, 1997.

DIEGUES, Antônio Carlos. O mito moderno da natureza intocada. Editora Hucitec. São Paulo, Brasil, 2001.

ELALI, Gleice Azambuja. Ambiente da escola: uma discussão sobre a relação escola-natureza em educação infantil. Em Estud. Psicol. 8: 309 – 329, 2003.

ELDREDGE, Niles. Life in the Balance: Humanity and the Biodiversity Crisis. Princeton University Press. Princeton, NJ, EEUU, 1998.

FERREIRA, Carol Peixoto. Percepção Ambiental na Estação Ecológica de Juréia-Itatins. São Paulo/SP: Universidade de São Paulo. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental), 2005.

FERREIRA, Leila da Costa et al. Conflitos sociais em áreas protegidas no Brasil: moradores, instituições e ONG’s no Vale do Ribeira e Litoral Sul, SP. Idéias, Em Revista do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. 2: 115-150, 2001.

FREIRE, José Célio, VIEIRA, Emanuel Meireles. “Uma escuta ética de psicologia ambiental” Psicologia & Sociedade; 18 (2): 32-37, 2006.

FURLAN, Suely Ângelo. Lugar e Cidadania: Implicações Sócio-Ambientais das Práticas de Conservação Ambiental (Situação do Parque Estadual de Ilha Bela na Ilha de São Sebastião – SP). Tese .Universidade de São Paulo. Brasil, 2000.

GALLO-JÚNIOR, Humberto. Análise da Percepção Ambiental de Turistas e Residentes, como Subsídio ao Planejamento e Manejo do Parque Estadual de Campos do Jordão (SP). Dissertação, Universidade de São Paulo. Brasil, 2000.

GÓMEZ–POMPA, Arturo, KAUS, Andréa. Domesticando o mito da natureza selvagem. In: DIEGUES, Antônio Carlos (Org). Etnoconservação: novos rumos para a conservação da natureza. HUCITEC, São Paulo, Brasil, 2000.

GRIFFITS, Tom, ROBIN, Libby. Ecology and Empire. Pietermaritzburg: Keele University Press, 2001.

GUHA, Ramachandra. Environmentalism. A Global History. New York: Longman, 2000.

GUIMARÃES, Mauro. Abordagem relacional como forma de ação. In Guimarães Mauro. (Org) Caminhos da educação ambiental: da forma a ação. Papirus. São Paulo, Brasil, 2006.

HANNIGAN, John. Cultural analysis and environmental theory: an agenda. Em DUNLAP, Riley E. et al. Sociological theory and the environment. New York: Rowman & Littlefield, 2002.

HOEFFEL, João Luiz, SORRENTINO, Marcos, MACHADO, Micheli K. Concepções sobre a natureza e sustentabilidade: um estudo sobre percepção ambiental na Bacia do Rio Atibainha. Em ENCONTRO DA ANAPAS, 2, 2004, São Paulo, Brasil, 2004.

HUGHES, J. Donald. An Environmental History of the World. London: Routledge, 2001.

INFIELD, Mark. Attitudes of a Rural Community towards Conservation and a local Conservation Area in Natal, South Africa. Biological Conservation 45: 21-46, 1988.

JACOBI, Pedro. Educação ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Em Educ. Pesqui. vol.31, n.2, 2002.

JOHANNES, R. E. Integrating traditional ecological knowledge and management with environmental impact assessment, In INGLIS, J. T. (Org.) Traditional Ecological Knowledge: Concept and Cases. International Program on Traditional Ecological Knowledge / International Development Research Centre. Ottawa, Canadá, 1993.

KINDER David W. Fabricating nature: a critique of the social construction of nature. Environmental Ethics, Denton, v. 22, 4: 339-357, 2000.

LUCENA, Mycarla Míria Araújo, FREIRE, Eliza Maria Xavier. Percepção Ambiental sobre uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), pela Comunidade Rural do Entorno, Semi-árido brasileiro. Em Educação Ambiental em Ação. v 5, n 35, 2011.

MACHADO, Lucy Marion Calderini Philadelpho. Paisagem valorizada – A Serra do Mar como espaço e lugar. In: DEL RIO, Vicente, OLIVEIRA, Lívia. Percepção ambiental: A experiência brasileira. São Paulo, Brasil. Nobel. pp. 97-119, 1996.

MACNAGHTEN, Phil, URRY, John. Contested natures. London: SAGE, 1998.

MEDEIROS, Rodrigo. Evolução das tipologias e categorias de Áreas Protegidas no Brasil. Em Ambiente & Sociedade. v. IX n. 1: 41-64, 2006.

MEHTA, Jai N., KELLERT, Stephen R. Local attitudes toward community-based conservation policy and programmes in Nepal: a case study in the Makalu-Barun conservation area. Env. Cons. 25: 320-333, 1998.

MIGOTTO, Álvaro Esteves, TIAGO, Claudio Gonçalves. Síntese. In MIGOTTO, Álvaro Esteves, TIAGO, Claudio Gonçalves. (Org.). Biodiversidade do Estado de São Paulo: síntese do conhecimento ao final do Século XX. Vol 3. Invertebrados Marinhos. São Paulo, Brasil, 1999.

MKANDA, F X, MUNTHALI, S M. Public attitudes and needs around Kasungu National Park, Malawi. Biodiv. Cons. 3: 29-44, 1994.

NASH, Roderick Frazier. Wilderness & the American mind. London: Nota Bene, 2001.

OLMOS, Fábio, et al. Correção política e biodiversidade: a crescente ameaça da “populações tradicionais” à Mata Atlântica. In Albuquerque Jorge L., CÂNDIDO-JR José Flávio, STRAUBE, Fernando C., ROOS, Andrei Langeloh. (Org.) Ornitologia e Conservação: Das Ciências às Estratégias. Unisul. Tubarão, Brasil. pp. 279-312, 2001.

PÁDUA, Suzana Machado. Importância da Educação Ambiental na Proteção da Biodiversidade do Brasil. Em Domínio Público. Disponível em: . Acesso 16/12/2011.

PAZ, Vilma A., BEGOSSI, Alpina. Ethnoichthyology of Gamboa fishermen of Sepetiba Bay, Brazil. J. Ethnobiol. 16: 157-168, 1996.

PIMM, Stuart L., et al. Can we defy nature’s end? Em Science. n. 293: 2207 – 2208, 2001.

PRIMACK, Richard B. A primer of conservation biology. Printed in USA. Second Edition. USA, 2000.

QUARESMA, Sílvia Jurema. Durkheim e Weber: inspiração para uma nova sociabilidade, o neotribalismo. In Revista Eletrônica dos Pós-Graduandos em Sociologia Política da UFSC. vol. 2, 1: 81 – 89, 2005.

SÁ, Laís Mourão. Pertencimento. In FERRARO JÚNIOR, Luiz Antônio (Org.) Encontros e caminhos: formação de educadoras(es) ambientais e coletivos educadores. Brasília: MMA, Diretoria de Educação Ambiental, pp. 247 – 256, 2005.

SANCHES, Rosely Alvim. Caiçaras e a Estação Ecológica de Juréia-Itatins (Litoral Sul de São Paulo: Uma Abordagem Etnográfica e Ecológica para o Estudo da Relação Homem-Meio Ambiente. Dissertação. Universidade de São Paulo. Brasil. 1997.

SANTOS, José Eduardo, et al. Caracterização perceptiva da Estação Ecológica de Jataí (Luiz Antonio, SP) por diferentes grupos sócio-culturais de interação. In SANTOS, José Eduardo, PIRES, José Salatiel Rodrigues, (Org.) Estudos Integrados em Ecossistemas: Estação Ecológica de Jataí. 1ª edição. São Paulo: Editora São Carlos, 2000.

SANTOS, José Eduardo, JESUS, Terezinha Pereira de, HENKE-OLIVEIRA, Carlos, BALLESTER, Maria Vitória Ramos. Caracterização perceptiva da estação ecológica de Jataí (Luiz Antônio, SP) por diferentes grupos sócio-culturais de interação. Em Seminário Regional de Ecologia, 7. São Carlos, SP, Anais, São Carlos: UFSCAR, 1996.

SATO, Michèle. Educação ambiental. São Carlos: Rima, 2003.

SCHWARTZMAN, Stephan, NEPSTAD, Daniel, MOREIRA, Adriana. Arguing tropical forest conservation: people versus parks. Cons. Biol. n. 14: 1370 – 1374, 2000.

SILVA, Ana Matilde da, TAGLIEBER, José Erno. A escola como centro irradiador da educação ambiental. In GUERRA, Antônio Fernando S.; TAGLIEBER, José Erno. (Org.). Educação ambiental: fundamentos, práticas e desafios. Itaja, pp. 197-213, 2007.

SILVA, Gilda Acioli da.Unidades de Conservação como política de proteção à biodiversidade: uma caracterização perceptiva de grupos sócio-culturais do entorno da APA do Catolé e Fernão Velho, Estado de Alagoas. 140f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e meio ambiente). Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2006.

SILVA, Thaíse Sousa da, CÂNDIDO, Gesinaldo Ataíde, FREIRE, Eliza Maria Xavier. Conceitos, percepções e estratégias para conservação de uma Estação Ecológica da Caatinga nordestina por populações do seu entorno. Sociedade & Natureza, 2009.

SORRENTINO, Marcos. Desenvolvimento sustentável e participação: algumas reflexões em voz alta. In LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardes, LAYRARGUES, Philippe Pomier, CASTRO, Ronaldo Souza de (Org). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo, Brasil, 2002.

TERBORGH, John, SCHAIK, Carel Van. Por que o mundo necessita dos Parques. In TERBORGH, John, SCHAIK, Carel Van, DAVENPORT, Lisa, RAO, Madhu. (Org.) Tornando os Parques eficientes: Estratégias para a conservação da natureza nos trópicos. UFPR/Fundação O Boticário de Proteção à Natureza. Curitiba, Brasil. pp. 25-36, 2002.

TOLEDO, Victor Manuel. What is ethnoecology? Origins, scope and implications of a rising discipline. Etnoecológica 1, 1992.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia – Um Estudo da Percepção, Atitudes e valores do Meio Ambiente. São Paulo: DIFEL, 1980.

VALLEJO, Luiz Renato. Unidades de conservação: uma discussão teórica à luz dos conceitos de território e de políticas públicas. Em Geographia, Rio de Janeiro, v. 4, n. 8, 2003.

VIOLANTE, Adriano de Cerqueira. Moradores e turistas no município de Porto Rico, PR: percepção ambiental no contexto de mudanças ecológicas. 2006. 126f. Tese (Doutorado em Ciências Ambientais). Universidade Estadual de Maringá, 2006.

WHYTE, Anne V. T. La Perception de environnement: lignes directrices méthodologiques pour les études sur le terrain. Paris: UNESCO, 1978.

WHYTE, Anne V. T.Guidelines for Field Studies in Environmental Perception. UNESCO/ Paris, (MAB Technical Notes 5), 1977.

WILSON, Edward Osborne. The little things that run the world (the importance and conservation of invertebrates). In Conservation Biology, v. 1, 4, 1987.

YEARLEY, Steven. The social construction of environmental problems: A theoretical review and some Not-Very-Herculean Labors. In: DUNLAP, Riley E. et al. Sociological theory and the environment. New York: Rowman & Littlefield, 2002.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v33i1.5433

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2016 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/br/

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.