Formação docente e educação ambiental: por uma Pedagogia do cuidado
teacher training and environmental education: for a care Pedagogy

Maria Gorete Cavalcante Pequeno

Resumo


A crise ambiental global exige a mobilização dos diversos setores sociais, inclusive da educação. A Educação Ambiental (EA) emerge como componente essencial da educação em todos os níveis, em virtude de sua capacidade de promover a Pedagogia do Cuidado. Este artigo analisa os impactos da Formação Continuada em EA proposta pelo Programa Vamos Cuidar do Brasil Com as Escolas, no estado da Paraíba, por meio uma pesquisa de abordagem qualitativa nos moldes da Análise de Conteúdo e entrevista com dez professoras/es da Educação Infantil e Ensino Fundamental de cinco escolas públicas de três municípios. Os resultados indicam que essa formação pouco contribuiu para a institucionalização da EA e a promoção do cuidado na escola que, para “Cuidar do Brasil”, precisa (re)aprender a cuidar de si mesma, promovendo a Pedagogia do Cuidado.

Palavras-chave


Formação Continuada; Educação Ambiental; Pedagogia do Cuidado.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

ALMEIDA, V. S. de. Educação em Hnnah Arendt: entre o mundo deserto e o amor ao mundo. São Paulo: Cortez, 2011.

ARENDT, H. A Crise na Educação. In: Entre o Passado e o Futuro. 6. ed. Tradução de

Mauro W. Barbosa. São Paulo: Perspectiva, 2007. p. 221-247. BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BOFF, L. Saber Cuidar - Ética do humano – Compaixão pela Terra. Petrópolis/RJ: Vozes, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Formando Com-vida, Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola: Construindo Agenda 21 na escola. 3. ed. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, MEC/CGEA, 2012a.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Resolução n. 2, de 15 de junho de 2012. Estabelece Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Brasília: SEB/MEC, 2012b.

BRASIL. Política Nacional de Educação Ambiental. In: Programa Nacional de Educação Ambiental – ProNEA. 3 ed. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Educação, 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2010. Disponível em:

. Acesso em: 01 out. 2015.

CANDAU, V. M. Construir ecossistemas educativos: reinventar a escola. In: . (Org.). Reinventar a escola. 9. ed. Petrópolis/ RJ: Vozes, 2013.

CAPRA, F. O ponto de mutação: a ciência, a sociedade e a cultura emergente. São

Paulo: Cultrix, 1995.

CARVALHO, I. C. de M. Educação Ambiental Crítica: nomes e endereçamentos da educação. In: LAYRARGUES, P. P. (Coord.) Identidades da Educação Ambiental Brasileira. MMA Diretoria de Educação Ambiental. Brasília: MMA, 2004.

FREITAS, H.C.L. de A. A. (Nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Revista Educação e sociedade, Campinas, v. 28, n. 100 – especial, p.1203-

, out. 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2015.

FIGUEIREDO, J. B. A. A dialogicidade de Paulo Freire na Educação Ambiental dialógica. REUNIÃO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO - ANPED, 29, 2006, Caxambu, MG. Disponível em:

. Acesso em: 01 out. 2015.

GATI, B. A. Análise das políticas públicas para a formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37 jan./abr. 2008. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2011.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 43. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

. Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000.

GUIMARÃES, M. Educação Ambiental Crítica. In: LAYRARGUES, Philippe P. (Coord.). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

. Educação Ambiental: participação para além dos muros da escola. In: MELLO, S.S. de; TRAJBER, R. Vamos Cuidar do Brasil: conceitos e práticas em educação ambiental na escola. Brasília: MEC/CGEA/ MMA/DEA; UNESCO, 2007.

HENRIQUES, R.; TRAJBER, R (Orgs.). Educação Ambiental: aprendizes de sustentabilidade. In: BRASIL. Cadernos SECAD 1. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2007.

IMBERNÓN, F. Formação Continuada de Professores. Porto Alegre: Artmed, 2010. KAWASAKI, C. S.; CARVALHO, L. M. de. Tendências da pesquisa em Educação

Ambiental (Dossiê). Educação em revista, v. 25, n. 3, Belo Horizonte, dez. 2009.

LIMA, G. F. da C. Educação Ambiental no Brasil: formação, identidades e desafios. Campinas/SP: Papirus, 2011.

LOUREIRO, C. F. B. et al. (Org.). Repensar a Educação Ambiental: um olhar crítico. São Paulo: Cortez, 2009.

LOUREIRO, C. F. B. Mundialização do capital, sustentabilidade democrática e políticas públicas: problematizando os caminhos da Educação Ambiental. Ambiente & Educação, v. 14, 2009.

MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade.

Petrópolis/RJ: Vozes, 2010.

PARAÍBA (Estado). Formação continuada: educação ambiental. João Pessoa: SEEC/ ESPEP, 2010.

PEQUENO, M. G. C. Políticas de formação docente em Educação Ambiental no contexto da Educação Básica: por uma Pedagogia do Cuidado. 2012. 206f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, UFPB, 2012.

; SILVA, M. E.; GADELHA, M. L. Formação Docente: desafios, propostas e perspectivas. ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO - ENDIPE, 15, 2010, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 2010. 1 CD-ROM.

SILVA, A. D. V. Sustentabilidade no ensino superior: a emergência de uma universidade ambientalmente responsável. In: GUERRA, A. F. S.; TAGLIEBER, J. E. (Orgs.). Educação Ambiental: fundamentos, práticas e desafios. Itajaí/SC: Universidade do Vale do Itajaí, 2007. p.143-162.

SZYMANSKI, H.(Org). A entrevista na pesquisa em Educação: a prática reflexiva. Brasília: Líber Livro, 2008.

TRISTÃO, M. A Educação Ambiental na Formação de Professores: redes de saberes. 2 ed. São Paulo: Anablume; Vitória: Facitec, 2008.

VASCONCELOS, V. M. R. de; SARMENTO, M. J. (Orgs.). Infância Invisível.

Araraquara/SP: Junqueira & Marin, 2007.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v33i1.5428

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2016 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/br/

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.