Dos desertos geográficos a desertificação da vida... a Educação Ambiental em tempos de crise
From geographical deserts to the desertification of life… Environmental Education in times of crisis

Mauro Guimarães, Cristiane Cardoso

Resumo


Existem diferentes formas de desertificação e os diversos estudos apontam para a gravidade da crise socioambiental, com a real ameaça de destruirmos as condições ambientais de manutenção da vida. O grande problema destas áreas não é apenas a gênese do processo físico-geográfico, como muito se propala na forma reducionista de se encarar o problema. Mas também a gênese da dimensão social por determinadas práticas políticas que reafirmam a condição de precariedade socioambiental.Portanto, quais são as formas, causas e consequências da desertificação geográfica e socioambiental? Foi na perspectiva dialética relacional que nosso artigo foi construído;desta forma acreditamos numa Educação Ambiental crítica, transformadora e emancipatória para o enfrentamento da atual e grave crise socioambiental.

Palavras-chave


educação ambiental; desertificação; crise socioambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


CARDOSO, Cristiane. Análise ambiental do distrito de Ratones, Florianópolis – SC. 2001. 94f. Dissertação (mestrado). Departamento de Geociências, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

FREIRE, Paulo. A Pedagogia do Oprimido. 20ª ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

______. Educação como prática da liberdade. 32ª reimp. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2009.

GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da história. 4ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981.

GUERRA, Antônio. Teixeira e GUERRA, Antônio José Teixeira Guerra. Novo Dicionário Geológico-Geomorfológico. Rio de Janeiro: Bertrand, 1997.

GUIMARÃES, Mauro. A Formação de Educadores Ambientais. Campinas: Papirus, 2004.

_______________ (org.). Os caminhos da Educação Ambiental: da forma a ação. Campinas: Papirus, 2006.

LEFF, Enrique. A complexidade Ambiental. Blumenau: Edifurb, 2003.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Trajetória e Fundamentos da Educação Ambiental. São Paulo: Editora Cortez, 2009.

MARX, Karl. O Capital. 20ª ed. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, v. 1, 2006.

MATALLO JUNIOR, Heitor. Indicadores de Desertificação: histórico e perspectivas. Brasília: UNESCO, 2001.

MENDONÇA, Francisco & DANNI-OLIVEIRA, Inês Moresco. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. São Paulo: oficina de textos, 2007.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Plano Nacional de Combate à Desertificação, Centro de Sensoriamento remoto. Brasília: IBAMA, 1997.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2006.

ONU. Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC). Disponível em http://www.ipcc.ch/.

_________. Painel da Avaliação Ecossistêmica do Milênio. Publicado em 2005. Disponível pelo site www.maweb.org.

PNUMA. 1978-1984 – Evalution general de los processos alcanzados em La ejecuciondelplan de accion para combatir La desertificacion.

SANTANA, Marcos Oliveira. (Org.). Atlas das áreas susceptíveis à desertificação do Brasil / MMA, Secretaria de Recursos Hídricos, Universidade Federal da Paraíba. Brasília, MMA, 2007.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Lisboa. Revista Crítica de Ciências Sociais, 63, 2002. p.237-280.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Erosão nos campos sulinos: arenização no sudoeste do Rio Grande do Sul. In: Revista Brasileira de Geomorfologia. V. 12, no 3. p. 61-74, 2001.

VASCONCELOS SOBRINHO, João. Processos de desertificação ocorrentes no Nordeste do Brasil: sua gênese e sua contenção. Recife: Convênio SEMA / SUDENE. 1982.

VASCONCELOS SOBRINHO, João. Desertificação no Nordeste do Brasil. Recife: Editora Universitária, 2002.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v31i1.4488

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental



Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.