O ZOOLÓGICO DA UFMT COMO FERRAMENTA PARA O ENSINO DA BIODIVERSIDADE

Rafaela Screnci-Ribeiro, Edward Bertholine de Castro

Resumo


Devido à incessante busca dos professores por métodos que despertem o interesse dos alunos é
necessário desenvolver técnicas e estratégias educativas que façam com que o aluno participe e interaja na construção do conhecimento. O desenvolvimento de projetos educacionais permite o encontro de novos horizontes que facilitam o processo de ensino-aprendizagem. O presente estudo utilizou o Zoológico da UFMT como ferramenta para o ensino da área de Ciências Naturais, como fator integrador dos diferentes conteúdos do Ensino Fundamental ao meio ambiente, através de interações construtivas. Foi utilizada a técnica de pesquisa participativa além de observações com instrumentos próprios da relação dos grupos que visitam o Zoológico.
Através de um projeto educacional foi possível transformar o Zoológico em uma ferramenta pedagógica eficaz e inovadora, além de tornar a aprendizagem mais produtiva e agradável, já que traz o conteúdo para a realidade do
aluno, permitindo ainda que ocorra a interdisciplinaridade e a transdisciplinaridade. O projeto atenta para a necessidade das disciplinas estarem voltadas à realidade do aluno, mas não descarta a importância dos conteúdos para uma percepção do Brasil como um todo. Com a ajuda dos Temas Transversais é possível contar com um
ensino diferenciado e muito mais produtivo, pois os mesmos correspondem a questões importantes, urgentes e presentes sob várias formas a vida cotidiana.

Palavras-chave


Zoológico da UFMT; Ferramenta Pedagógica; Projeto Educacional.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, F.J. Fonseca Júnior, F.M. Projetos e ambientes inovadores Brasília: Parma,

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases. 20 dez. 1996. Diário Oficial [da] União, Brasília, 23 dez.

Disponível em: Acesso em: 6

mar. 2007.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros

curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos: apresentação dos temas transversais.

Brasília, 1998.

FRANCO, M.A.S. Pedagogia da pesquisa-ação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.31,n.3,

p.483-502, set./dez. 2005.

Instituto Paulo Freire. Inter-transdisciplinaridade e transversalidade. Disponível em:

Acesso em: 5 mar. 2007.

International Union of Directors of Zoological Gardens / International Union of the

Conservation of Nature / Species Survival Commission. The World Zoo Conservation

Strategy; the role of the zoo and aquaria of the world in global conservation. Illinois,

Chicago Zoological Society, 1993.

NUNES, E.S. Análise do Programa de educação ambiental: visita monitorada – desenvolvido

no zoológico municipal de Piracicaba. Rio Claro, 2001. Monografia (Especialização em

Educação Ambiental e Práticas Educacionais) – Instituto de Biociências, Universidade

Estadual Paulista.

SANTOS, C. S. Ensino de ciências: abordagem histórico-crítica. Campinas: Armazém do

Ipê, 2005.

Universidade Federal de Mato Grosso. Balanço social: gestão 2000-2003. [Cuiabá], [2004?]

Disponível em: http://www.ufmt.br/institucional/reitoria/balanco_social/html/zoologico.htm>

Acesso em: 28 out. 2006.Zoológico da UFMT. Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá

– MT. Documento técnico. 1999.

Zoológico da UFMT. Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá – MT. Documento

técnico. 2007.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v24i0.3893

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental



Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.