UM OLHAR ECOLÓGICO SOBRE A EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Luciana Barbosa da Silva Vega, Simone dos Santos Paludo

Resumo


A exploração sexual de crianças e adolescentes (ESCA) é uma realidade em diversas regiões e territórios brasileiros. Considerando vários segmentos norteadores dessa violência velada, percebemos que a reflexão sobre o envolvimento de crianças e adolescentes com o mercado do sexo, deve ser priorizada. A literatura aponta diversos territórios e contextos, como as rodovias, a zona portuária, os canteiros de obras, a vulnerabilidade social, as drogas, favoráveis para situações de violação da infância e da juventude. Frente a essa problemática, o presente artigo objetiva problematizar a exploração sexual de crianças e adolescentes sob a perspectiva da Abordagem Bioecológica, ao realizar as conexões pertinentes entre os quatro núcleos do desenvolvimento humano: processo, contexto, pessoa e tempo, e dessa forma, analisar como crianças e adolescentes, vivenciam e estão inseridos diariamente, quanto à estrutura de violência, desde o microssistema ao macrossistema, estabelecendo um olhar sob essa violação e enfrentamento da ESCA.

Palavras-chave


Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes; Educação Ambiental; Abordagem Bioecológica do Desenvolvimento Humano.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v26i0.3500

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental



Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.