AMBIENTALIZAÇÃO, CULTURA E EDUCAÇÃO: DIÁLOGOS, TRADUÇÕES E INTELIGIBILIDADES POSSÍVEIS DESDE UM ESTUDO ANTROPOLÓGICO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Isabel Cristina de Moura Carvalho, Rodrigo Toniol

Resumo


O presente trabalho analisa o modo pelo qual a Educação Ambiental tem sido agente e, ao mesmo tempo, efeito de um processo de ambientalização das esferas sociais. Este fenômeno, conforme o concebemos, é parte de uma série de transformações mais amplas que têm contribuído para tornar a questão ambiental numa espécie de idioma não restrito ao âmbito ecológico, mas capaz de operar como paradigma moral, ético e estético. A partir da construção de uma perspectiva interdisciplinar entre educação e antropologia, sugerimos que as práticas de Educação Ambiental resultam do imbricamento desse idioma de amplitude global com a produção local de significados.

Palavras-chave


Educação Ambiental; Antropologia; Ambientalização Social.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v0i0.3393

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental



Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.