O corpo trans como corpo-imagem-andarilho: resistência, contestação e desestabilização nos / dos cotidianos escolares

Leonardo Nolasco-Silva, Ana Letícia Vieira

Resumo


O texto tem como proposta apresentar e discutir algumas cenas e narrativas de nossas pesquisas realizadas em espaços-tempos educativos (educação básica e ensino superior) que nos ajudarão a pensar o corpo como imagem que se dá ao consumo, corpo-tela que informa possibilidades e limites, que expande e atrofia a existência em constantes processos de negociação. Trataremos do corpo trans nos cotidianos escolares e dos efeitos que ele produz como imagem-provocação a denunciar a arbitrariedade de qualquer outro corpo-imagem que se pretenda natural. Os corpos trans ocupam os cotidianos escolares, produzindo lutas-resistências tornando possível denunciar o mecanismo de produção desses corpos provocando suspeitas e fissuras nas normas, assim como nas políticas-práticas curriculares.

Palavras-chave


Corpos trans; Resistência; Cotidiano Escolar

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Nilda. A compreensão de políticas nas pesquisas com os cotidianos: para além dos processos de regulação. In: Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 113, p. 1195-1212, out.-dez. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v31n113/08.pdf. Acesso em: 8/6/20.

BENTO, Berenice. A reinvenção do corpo: sexualidade e gênero na experiência transexual. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.

BENTO, Berenice. O que é transexualidade. São Paulo: Brasiliense, 2008. (Coleção primeiros passos; 328)

BUTLER, Judith. "Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do sexo". In: LOURO, Guacira Lopes (Org.). O corpo educado: Pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

BUTLER, Judith.Problemas de gênero: Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1: artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

CERTEAU, Michel de.História e psicanálise:entre ciência e ficção. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

DA SILVA, Leandro Soares. Vinte e quatro notas de viadagem. Periódicus, v.1. n.2, 2014. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/revistaperiodicus/article/view/

/9205. Acesso em: 19 abril. 2020.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. Kafka: por uma literatura menor. Trad. JulioCastañon Guimarães. Rio de Janeiro: Imago, 1977.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix.Conversações. São Paulo: Editora 34, 1992.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Volume 3. Trad. Aurélio Guerra Neto, Ana Lúcia de Oliveira, Lúcia Cláudia Leão e Suely Rolnik. São Paulo: Ed. 34, 2ª reimpressão – 2004.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix.Diferença e Repetição. Rio de Janeiro: Graal, 2006.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix; PARNET, Claire. Diálogos. Trad. Eloisa Araújo Ribeiro. São Paulo: Escuta, 1998.

DUMARESQ, Leila. O cisgênero existe. 2014. Disponível em: http://transliteracao.com.br/leiladumaresq/2014/12/o-cisgenero-existe/. Acesso em: 28 abr. 2020.

ERIBON, Didier. Reflexões sobre a questão gay. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2008.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. Petrópolis: Vozes, 1987.

FOUCAULT, Michel. Technologies of the self. In: Luther H. Martin et al (orgs.). Technologies of the self – a seminar with Michel Foucault. Amherst, University of Massachusetts Press, 1988.

FOUCAULT, Michel.O sujeito e o poder. In: P. Rabinow, & H. Dreyfus (Eds.), Michel Foucault, uma trajetória filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

KASTRUP, Virgínia. Políticas cognitivas na formação do professor e o problema do devir-mestre. Educação e Sociedade, Campinas, vol. 26, nº 93, p. 1273-1288, set./dez., 2005.

LOURO, Guacira. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista.Petrópolis: Vozes, 2014.

MARQUES, Davina. Entre fabulações de uma formação docente. Revista Digital do LAV – Santa Maria – vol. 8, n. 2, p. 160 - 174. – maio/ago. 2015

NOLASCO-SILVA, Leonardo. Tecnodocências: a sala de aula e a invenção de mundos. Salvador, BA: Editora Devires, 2019.

PRECIADO, Beatriz. Manifesto contrassexual. São Paulo: n-1 edições, 2014.

VIEIRA, Ana Letícia. Por um transpensar - os gêneros, corpos e as práticas educativas cotidianas. 1ª. ed. Saarbrucken: OmniScriptum (Novas Edições Acadêmicas), 2015. 145p




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v0i0.11352

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.