Vamos ao manguezal? Produção de um vídeo documentário para a conscientização da comunidade escolar sobre a preservação da biodiversidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/remea.v37i3.11343

Palavras-chave:

aula de campo, espaços educativos não formais, manguezal

Resumo

O ser humano e a natureza são indissociáveis, formam um todo integrado, mas para que isso se efetive, as questões socioambientais precisam ser conhecidas e compartilhadas. Esta pesquisa foi realizada em uma escola do ensino fundamental II, no município de Vitória, localizada a 8 km do Manguezal da UFES e a 700 metros da Praia de Camburi. Sua motivação decorreu do fato de muitos dos alunos desta escola desconhecerem a importância do manguezal, um dos principais ecossistemas do Estado do Espírito Santo. Para o desenvolvimento do estudo, escolhemos seis estudantes para avaliarem a percepção ambiental da comunidade escolar e produzir um vídeo educativo e compartilhar com os demais estudantes da escola. O material educativo foi exibido em dezembro de 2017 oferecendo nova oportunidade de aprendizagem sobre o ecossistema manguezal, imprescindível para a vida marinha, e a possibilidade de mudança na percepção ambiental dos alunos. As práticas desenvolvidas revelaram-se adequadas para os propósitos da educação ambiental, tendo em vista a probabilidade de provocar mudanças nos modos de ver e nas atitudes dos alunos sobre a relevância do manguezal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Roberto Pires Campos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo

Arqueólogo, Especialista em Geologia do Quaternário Docente da Licenciatura em Química e Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática

Mariana Aguiar Correia Lima Gonçalves, Secretaria Municipal de Educação Prefeitura Municipal de Vitória-ES

Pedagoga. Mestre em Ensino de Humanidades. Assessora Pedagógica da Coordenação de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação de Vitória/ES (PMV/SEME/CEE). Membro da Comissão de Educação Ambiental da Secretaria de Educação (PMV/SEME/CEASE). Assessora pedagógica na Coordenação de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação de Vitória/ES (PMV/SEME/CEE). Membro da Comissão de Educação Ambiental do município de Vitória (PMV/SEME/CEASE).

Referências

ALVES, Jorge Rogério Pereira (Org.). Manguezais: educar para proteger. Rio de Janeiro: FEMAR: SEMADS, 2001.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Aqui é onde eu moro, aqui nós vivemos: escritos para conhecer, pensar e praticar o município educador sustentável. Brasília: MMA, Programa Nacional de Educação Ambiental, 2005.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional. Dispõe as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 20 dez. 1996.

BRASIL. Lei 9795/99, de 27 de abril de 1999. Política Nacional de Educação Ambiental. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 27 abr. 1999.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Programa Nacional de Educação Ambiental. 2014.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 6 ed. São Paulo: Cortez, 2012.

CENTRO ACADÊMICO DE OCEANOGRAFIA UFES. Canal da passagem. 1 fotografia. Disponível em: <https://caoceanografiaufes.wordpress.com/page/7/>. Acesso em: 04 dez. 2018.

CHIZZOTTI, Antônio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. São Paulo: Cortez, 2001.

CONDE, Juliana. Trilha interpretativa no manguezal da UFES: uma prática educativa no contexto da Educação Ambiental Crítica. Guia Didático de Ciências. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo-IFES, Vitória, 2016.

CONDE, Juliana. Projeto “Mangueando na educação” (SEMMAM, Vitória-ES): um olhar sobre a complementaridade da educação formal e não formal na perspectiva da educação ambiental crítica. 2016. 168 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática, IFES, Vitória, 2016.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 29 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2006

HIGUCHI, Maria Inês Gasparetto; KUHNEN, Ariane. Percepção e representação ambiental: métodos e técnicas de investigação para a educação ambiental. In: PINHEIRO, José de Queiroz; GUNTHER, Harmut (Org.). Métodos de pesquisa nos estudos pessoa-ambiente. 1. ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2008 v. 1, p. 181-216.

GUIMARÃES, Mauro. A dimensão ambiental na educação. 11. ed. Campinas, SP: Papirus, 1995, 96 p.

GUIMARAES, Mauro. Educação ambiental: No consenso um debate? Campinas, SP: Papirus, 2002

GUIMARÃES, Mauro. A formação de educadores ambientais. 4. ed. Campinas, SP: Papirus, 2004, 174 p.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Trajetória e fundamentos da Educação Ambiental. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2006.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo; TOZONI-REIS, Marília Freitas de C. Teoria social crítica e Pedagogia histórico-crítica: contribuições à educação ambiental. Revista eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande do Sul, ed. esp., jul, 2016.

OLIVEIRA, Marta Kohl. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento. Um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 1997.

POL, Enric. La Apropiación del Espacio. In: Cognición, representación y apropriación del espacio. Barcelona: Monografies Sócioambientais, 1996, p.45-62.

SANTOS, Elizabeth da Conceição (org.). Geografia e Educação Ambiental: reflexões epistemológicas. Manaus-AM: Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2009.

TRAJBER, Rachel; SATO, Michèle. Escolas sustentáveis: incubadoras de transformações nas comunidades. Revista eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande do Sul, v. esp., set. 2010. Disponível em: <https://periodicos.furg.br/remea/article/ view/3396>. Acesso em: 12 mar. 2018.

VITÓRIA. Secretaria de Meio Ambiente. Um passeio pelo manguezal de Vitória. Vitória: SEMMAM, 2007.

Downloads

Publicado

2020-08-21

Como Citar

Campos, C. R. P., & Gonçalves, M. A. C. L. (2020). Vamos ao manguezal? Produção de um vídeo documentário para a conscientização da comunidade escolar sobre a preservação da biodiversidade. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 37(3), 283–304. https://doi.org/10.14295/remea.v37i3.11343

Edição

Seção

Artigos