Provocações ao gênero e ao currículo: desafios e potencialidades para a educação e para os sujeitos

Anderson Ferrari, Danilo Araujo de Oliveira

Resumo


O objetivo deste artigo é provocar o pensamento e as possibilidades de resistências a partir de três situações que se organizam em torno das discussões de gênero: a fala da ministra Damares Alves, ao afirmar que “menino veste azul e menina veste rosa”, o “saiato” dos alunos e alunas do Colégio Pedro II e o movimento “terças de saia” organizado pelos estudantes da Universidade Federal de Juiz de Fora. Mais especificamente, queremos provocar e colocar sob suspeita nossas formas de pensar a constituição dos sujeitos e seus corpos a partir dos estudos de gênero e de currículo e, com isso, apostar nas possibilidades dessas problematizações para a educação e para os sujeitos.

Palavras-chave


gênero; currículo; educação

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Claudio Eduardo Resende; MOREIRA, Maria Ignez Costa. Do uso do nome social ao uso do banheiro: (trans)subjetividades em escolas brasileiras. Quaderns de Psicologia, vol. 17, nº 3, p. 59-69, 2015.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do “sexo”. In: LOURO, Guacira (Org). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 1999, p. 151-172.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

BUTLER, Judith. Deshacer el gênero. Barcelona: Paidós. 2006.

BUTLER, Judith. Corpos em aliança e a política das ruas: notas para uma teoria performativa de assembleia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

BUTLER, Judith. Atos performáticos e a formação dos gêneros: um ensaio sobre fenomenologia e teoria feminista. In: HOLANDA, Heloísa Buarque. Pensamento feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. Polêmica, Política e Problematizações. In: FOUCAULT, Michel. Ética, Sexualidade, Política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

FRIEDMAN, Susan Stanford. O “falar da fronteira”, o hibridismo e a performartividade: teoria da cultura e identidade nos espaços intersticiais da diferença. Disponível em: . Acesso em: 18 out. 2009.

G1, 2019. Entrevista com a ministra Damares Alves. Disponível em http://g1.globo.com/globo-news/jornal-das-dez/videos/v/jornal-das-dez-entrevista-a-ministra-damares-alves/7275469/. Acesso em: 10 fev. 2020.

JUNQUEIRA, Rogerio Diniz. Pedagogia do armário e currículo em ação: heteronormatividade, heterosexismo e homofobia no cotidiano escolar. In: MISKCOLI, Richard & PELÚCIO, Larissa. Discursos fora da ordem. São Paulo: AnnaBlume, 2012.

LAURETIS, Teresa de. A tecnologia de gênero. In: HOLANDA, Heloísa Buarque. Pensamento feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019.

LOURO, Guacira. Um corpo estranho: ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

LOURO, Guacira. Os estudos feministas, os estudos gays e lésbicos e a teoria queer como políticas de conhecimento. Revista Labrys, Estudos feministas, on line, n.6,ago./dez. 2004.

MIGUEL, Luis Felipe. Da “doutrinação marxista” à "ideologia de gênero" - Escola Sem Partido e as leis da mordaça no parlamento brasileiro. Revista Direito e Práxis, vol. 7, núm. 15, p. 590-621, 2016.

MIKOLSCI, Richard; CAMPANA, Maximiliano. “Ideologia de gênero”: notas para a genealogia de um pânico moral contemporâneo. Revista Sociedade e Estado, vol. 32, nº 3, p. 723-745, setembro/dezembro 2017.

PAIVA, Fabiana. Alunos do Pedro II fazem 'saiato' contra machismo e assédio. Jornal Extra. Disponível em: https://extra.globo.com/noticias/extra-extra/alunos-do-pedro-ii-fazem-saiato-contra-machismo-assedio-19561852.html.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Currículo e formação profissional em lazer. In: ISAYAMA, Hélder Ferreira (Org.). Lazer em estudo: Currículo e Formação Profissional. Campinas (SP): Papirus. 2010.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Currículo e relações de gênero: entre o que se ensina e o que se pode aprender. Revista Linhas. Florianópolis, vol. 17, nº. 33, p. 206-237, jan./abr.2016

PARAÍSO, Marlucy Alves. Gênero, sexualidade e heterotopia: entre esgotamentos e possibilidades nos currículos. In: RIBEIRO, Paula Regina Costa (et al.). Corpo, gênero e sexualidade: resistência e ocupa(ações) nos espaços de educação. Rio Grande: Ed. FURG, 2018, p. 7-28.

PARAÍSO, Marlucy; RANNIERY, Thiago. Confrontos e resistências nas políticas curriculares e educacionais. Apresentação do dossiê temático. Revista e-Curriculum, São Paulo, vol.17, nº.4, p. 1405-1413, out./dez. 2019.

PRECIADO, Beatriz. Manifesto contrasexual. São Paulo: N-1 edições, 2014.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Revista Educação & Realidade, vol. 20, nº 2, Porto Alegre: editora da UFRGS, 1995.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v0i0.11027

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.