Do discurso ecoteológico às práticas de educação ambiental das Campanhas da Fraternidade realizadas pela Igreja Católica no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/remea.v37i3.11014

Palavras-chave:

discurso ambiental, ecoteologia, crise ambiental

Resumo

A pesquisa investigou as abordagens desenvolvidas pela Igreja Católica sobre as questões ambientais, a partir da realização das Campanhas da Fraternidade realizadas no Brasil de 1964 a 2017. Utilizamos a noção de discurso ambiental como categoria analítica e conceitual para compreender as concepções, posicionamentos e argumentos elaborados e disseminados pela igreja acerca das problemáticas sobre o meio ambiente. O trabalho foi desenvolvido a partir de pesquisa bibliográfica e análise dos documentos produzidos pela instituição.Verificou-se um esforço da igreja em acompanhar os debates ambientais, utilizando como cerne discursivo a visão criacionista, ao mesmo tempo em que busca apoio nas construções científicas. A partir do entrelaçamento dessas referências, a igreja elabora formulações ambientais próprias que são utilizadas como um exercício de educação ambiental. Estas ideias tem sido sistematizadas, sobretudo, pelos expoentes da ecoteologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aldemir Inácio de Azevedo, Instituto Federal da Bahia

Professor e pesquisador do Instituto Federal da Bahia. Doutorado em Desenvolvimento Sustentável (UnB). Contato: aldemirfms@yahoo.com.br

Cláudia Mirella Pereira Ramos, UFBA/UniFTC

Mestre em Ciências Sociais (UFBA). Doutoranda em Ciências Socais (UFBA). Professora da UniFTC.

Elber Willames de Souza, Instituto Federal da Bahia

Estudante do Curso de Meio Ambiente.

Referências

BRASIL. Lei 9795 de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, abril de 1999.

CNBB, Confederação Nacional dos Bispos do Brasil. Texto-base da Campanha da Fraternidade 2017. Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida. Brasília: Edições CNBB, 2016, 356p.

CNBB, Confederação Nacional dos Bispos do Brasil. Texto-base da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016. Casa comum, nossa responsabilidade. Brasília: Edições CNBB, 2015, 89p.

CNBB, Confederação Nacional dos Bispos do Brasil. Texto-base da Campanha da Fraternidade 2011. Fraternidade e vida no planeta. A criação geme em dores de parto. Brasília: Edições CNBB, 2010, 135p.

CNBB, Confederação Nacional dos Bispos do Brasil. Texto-base da Campanha da Fraternidade 2007. Vida e missão neste chão. Fraternidade e Amazônia. São Paulo: Editora Salesiana, 2007, 192p.

CNBB, Confederação Nacional dos Bispos do Brasil. Texto-base da Campanha da Fraternidade 2004. Água, fonte de vida. Fraternidade e água. São Paulo: Editora Salesiana, 2003, 97p.

CNBB, Confederação Nacional dos Bispos do Brasil. Texto-base da Campanha da Fraternidade 2002. Por uma terra sem males. Fraternidade e povos indígenas. São Paulo: Editora Salesiana, 2001,

CNBB, Confederação Nacional dos Bispos do Brasil. Manual da Campanha da Fraternidade 1986. Terra de Deus, terra de irmãos. Brasília: CNBB, 1986, 190p.

CNBB, Confederação Nacional dos Bispos do Brasil. Manual da Campanha da Fraternidade 1979. Preserve o que é de todos. Brasília: CNBB, 1979, 139p.

FERREIRA, Mauricio dos Santos; TRAVERSINI, Clarice Salete. A Análise Foucaultiana do Discurso como Ferramenta Metodológica de Pesquisa. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 207-226, jan./mar. 2013.

FOUCAULT, Michel. A Ordem do Discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. 15. ed. São Paulo: Loyola, 2007.

GIDDENS, Anthony. Sociologia. 6 ed. Porto Alegre: Penso, 2012, 847p.

GONÇALVES, Paulo Sérgio Lopes; CANATTA, Luis Fabiano. O paradigma da Ecologia na Teologia Contemporânea - v. 16 - n. 63 - abr/jun 2008, pp. 77-97.

HANNIGAN, John. Sociologia Ambiental. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009, 270p.

JUNGES, José Roque. Repensar a visão criacionista: cristianismo e ecologia. Rev. Pistis Prax., Teol. Pastor., Curitiba, v. 1, n. 2, p. 355-369, jul./dez. 2009.

LEVY, Charmain. Influência e contribuição: a Igreja Católica progressista brasileira e o Fórum Social Mundial. Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, 29(2): 177-197, 2009.

MANZANO, Luciana Carmona Garcia. O discurso político e o corpo na televisão: debate/combate. Ilha do Desterro, v. 68, nº 3, p. 075-082, Florianópolis, set/dez 2015.

MURAD, Afonso. O núcleo da ecoteologia e a unidade da experiência salvífica. Rev. Pistis Prax., Teol. Pastor., Curitiba, v. 1, n. 2, p. 277-297, jul./dez. 2009.

RAMMÊ, Rogério Santos. Da justiça ambiental aos direitos e deveres ecológicos: conjecturas políticos-filosóficas para uma nova ordem jurídico-ecológica. Caxias do Sul, RS: Educs, 2012, 203p.

SILVA, Telam Domingues da. Educação ambiental: a educação para o consumo na sociedade da informação. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, SC, v. 11, n. 3, p. 563-584, set./dez. 2011.

WENCESLAU, Juliana; ANTEZANA, Natalia Latino; CALMON, Paulo Du Pin. Políticas da Terra: Existe um novo discurso ambiental pós Rio +20? Cad. EBAPE.BR, v. 10, nº 3, artigo 7, Rio de Janeiro, Set. 2012 p. 587-604.

WHITE, Lynn Jr. Historical roots of our ecologic crisis. Science, v. 155, n. 3767, p. 1203-1207, 1967.

Downloads

Publicado

2020-08-21

Como Citar

de Azevedo, A. I., Pereira Ramos, C. M., & de Souza, E. W. (2020). Do discurso ecoteológico às práticas de educação ambiental das Campanhas da Fraternidade realizadas pela Igreja Católica no Brasil. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 37(3), 305–327. https://doi.org/10.14295/remea.v37i3.11014

Edição

Seção

Artigos