Epistemologias da floresta: ecologia e modos de vida integrados com a natureza

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/remea.v37i3.11007

Palavras-chave:

modo de vida integrado na natureza, ecologia, epistemologias da floresta.

Resumo

Esse artigo é uma pesquisa científica dentro do tema da Educação Ambiental e da Ecologia. Em sua estrutura, conta com uma reflexão teórica e uma parte empírica, que é um trabalho de campo no qual apresentamos as falas de sujeitos diversos e plurais - Benzedeiras, Rezadeiras, Raizeiros, Parteiras, Agricultores(as) e Hare Krishnas que vivem na vila do Murici, Caruaru - Pernambuco. Dessa forma, fazemos uma análise a partir do método do caso alargado, como apresenta Boaventura de Sousa Santos, aonde teóricos(as) e sujeitos do campo dialogam para a produção de um novo conhecimento. O objetivo da pesquisa é compreender como o modo de vida integrado na natureza tece saberes educativos e ecológicos. A metodologia é a pesquisa qualitativa e as considerações finais apontam para a criação de um conceito chamado “epistemologias da floresta” que trazem contribuições na para o debate no campo da Educação Ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Otávio Augusto Chaves Rubino dos Santos, Universidade Federal de Pernambuco

Graduado em Turismo pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE, CAA, PPGEduC) e doutorando em Educação pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB. Na área social, sou presidente e educador da Associação Cultural Educação pela Arte de Servir o Agreste Pernambucano: Associação que atua na zona rural de Caruaru - PE em parceria com a UFPE e oferece cursos e vivências - fundamentados na ecologia e na cultura de paz - para diversas pessoas que moram no campo. Assim, tenho experiência na área de Pesquisa e Educação, com trabalhos sociais realizados em comunidades de risco há quinze anos pelo Brasil.

Allene Carvalho Lage

Pós-doutora em Direitos Humanos pelo PPGDH/UFPE (2016). Pós-doutora em Educação na UFRGS (2012). Doutora em Sociologia pela Universidade de Coimbra (2006). Mestra em Administração Pública pela Fundação Getulio Vargas - RJ (2001). Graduada em Administração - Faculdades Integradas Anglo Americano - RJ (1993). Professora Associada da Universidade Federal de Pernambuco, desde março de 2006, lotada no Centro Acadêmico do Agreste (Caruaru). Professora do Curso de Pedagogia, e Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação Contemporânea. Professora Visitante da Universidade de Salamanca, na Espanha em 2010, selecionada pelo CNPq. Coordenadora do Observatório dos Movimentos Sociais na América Latina da UFPE/CAA. Exerce suas atividades de ensino, pesquisa e extensão sobre as experiências do saber-fazer educativo e processos identitários no âmbito de lutas emancipatórias dos movimentos sociais populares, com ênfase nas lutas relativas à diversidade, tais como gênero, sexualidades, feminismo e epistemologias no âmbito da América Latina. Tem artigos publicados no Brasil, Argentina, Cuba, Portugal e Espanha. Autora do livro Educação e Movimentos Sociais: caminhos para uma pedagogia de luta. Editora Universitária UFPE, 2013. E Editora da Revista Debates Insubmissos, juntamente com Boaventura de Sousa Santos e Maria Paula Meneses.

Referências

ACOT, Pascal. História da ecologia. Rio de Janeiro, Campus, 1990.

ARRAIS, Antonia Adriana Mota; BIZERRIL, Marcelo Ximenes Aguiar. A Educação Ambiental Crítica e o pensamento freireano: tecendo possibilidades de enfrentamento e resistência frente ao retrocesso estabelecido no contexto brasileiro.Rev. Eletrônica Mestr. Educ. Ambient. Rio Grande, v. 37, n. 1, p. 145-165, E-ISSN 1517-1256, jan/abr. 2020.

BARBOSA, Giovani de Souza; OLIVEIRA, Caroline Terra de. Educação Ambiental na Base Nacional Comum Curricular. Rev. Eletrônica Mestr. Educ. Ambient. Rio Grande. v. 37, n. 1. p. 323-335. E-ISSN 1517-1256.jan/abr. 2020.

BOFF, Leonardo. Ecologia: Grito da Terra Grito dos Pobres.RJ: Sextante, 2004.

BOURSCHEIT, Adem. Desrespeitar a política de segurança é uma marca dos 100 dias de governo Bolsonaro.2019.Disponível em: https://www.oeco.org.br/reportagens/desmonte-de-politicas-ambientais-e-a-marca-dos-100-dias-de-governo-bolsonaro/ Acesso em: 08 junho. 2020.

CAPRA, Fritjof. A Teia da Vida. São Paulo: Cultrix, 1996.

CLARO, Lisiane Costa, PEREIRA, Roberta Avila. Educação Ambiental Popular como concepção formativa: entremeares da Extensão,Ensino e Pesquisa. Rev. Eletrônica Mestr. Educ. Ambient. Rio Grande. v. 36, n. 3, p. 8- 23, E-ISSN 1517-1256. set./dez. 2019.

DEMO. Pedro. Metodologia do Conhecimento Científico. São Paulo: Atlas, 2000.

DIAS, Genebaldo F. Educação Ambiental: Princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 1992.

DICKMANN, Ivo; CECCHETTI, Elcio. Pedagogia da coletividade: ensaio freiriano sobre educação e política na atualidade brasileira. Revista Eletrônica Mestrado Educação Ambiental, v. 36, n. 1, p. 96-108, jan./abr. 2019.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

GUIMARÃES, Mauro. Educação ambiental crítica. In: LAYRARGUES, Philippe Pomier (coord.). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

LAGE, Allene. Educação e movimentos sociais: caminhos para uma pedagogia de luta. Recife, Ed Universitária da UFPE, 2013.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

MACIEL, Eloisa Antunes; UHMANN, Rosangela Inês Matos .Concepções de Educação Ambiental no ensino de Ecologia em atenção às estratégias de ensino: uma revisão bibliográfica.Rev. Eletrônica Mestr. Educ. Ambient. Rio Grande, v. 37, n. 1, p. 109-126, E-ISSN 1517-1256, jan/abr. 2020.

MELLO, Celina Martins de; TRIVELATO, Frateschi Silvia. Concepções em educação ambiental. In: II EncontroNacional de Pesquisa em Educação em Ciências. 01 a 04 de setembro de 1999. Valinhos: ABRAPEC, 1999.

PORTO GONÇALVES, Carlos Walter. Os (des)caminhos do meio ambiente. São Paulo: Contexto, 2014.

TARDIM, José.Dicionário da Educação do Campo. Organizado por Caldart, Isabel e Frigotto. SP: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Os Conflitos Urbanos no Recife: O Caso do "Skylab". In: Revista Crítica, nº 11, maio, p. 9-59. Coimbra: CES, 1983.

Downloads

Publicado

2020-08-21

Como Citar

Rubino dos Santos, O. A. C., & Lage, A. C. (2020). Epistemologias da floresta: ecologia e modos de vida integrados com a natureza. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 37(3), 328–348. https://doi.org/10.14295/remea.v37i3.11007

Edição

Seção

Artigos