Aprendizagem inclusiva: mapas táteis como ferramenta de sensibilização sobre a conservação da natureza

Autores

  • Lia Maris Orth Ritter Antiqueira Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Ponta Grossa. http://orcid.org/0000-0001-8453-0751
  • Leticia Helena Vieira da Silva Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Thais Camargo Augusto Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

DOI:

https://doi.org/10.14295/remea.v37i3.10969

Palavras-chave:

Cartografia tátil, Inclusão, Recursos didáticos.

Resumo

Nesta proposta, foram realizadas aulas com ferramentas didáticas alternativas, com intuito de trabalhar a Educação Ambiental e a conservação dos biomas do Paraná. Para tanto, foi realizada uma parceria com a APADEVI (Associação de Pais e Amigos do Deficiente Visual), em Ponta Grossa - PR. As atividades foram realizadas com um mapa tátil representando os principais biomas do Paraná. Para cada bioma foi utilizado material de textura diferenciada, visando facilitar a percepção e a identificação das áreas do mapa através do tato, além de amostras de plantas nativas do Paraná. A análise dos resultados se deu a partir de dois questionários, um anterior e um posterior às atividades desenvolvidas. Pelas respostas foi possível notar a importância do uso do mapa tátil em atividades dinâmicas, sensitivas e inclusivas, proporcionando aprendizagem significativa e aproximando os alunos de conceitos de Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lia Maris Orth Ritter Antiqueira, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Ponta Grossa.

Bióloga, doutora em Ciências - Conservação da Natureza. Pós doutorado em Ciências Florestais. Pós Doutorado em Genética. Docente do Departamento Acadêmico de Ensino da UTFPR Ponta Grossa.

Leticia Helena Vieira da Silva, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Licenciada em Ciências Naturais pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Acadêmica do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Thais Camargo Augusto, Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Graduanda em Ciências Naturais. Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Referências

ALMEIDA, Luciana Cristina; LOCH, Ruth Emília Nogueira. Mapa tátil: passaporte para a inclusão. EXTENSIO - Revista Eletrônica de Extensão, v. 3, p. 3-36, 2005.

ANTIQUEIRA, Lia Maris Orth Ritter; MORO, Rosemeri Segecin. Remanescentes de Cerrado no Parque Nacional dos Campos Gerais. In: CAMPOS, Magnolia de Araujo; JOVEM-AZEVEDO, Daniela. (Org.). Biodiversidade Brasileira: Aspectos do Estado Atual 2. 2ed.Ponta Grossa: Atena, 2020, v. 1, p. 52-58. Disponível em: https://www.atenaeditora.com.br/post-artigo/27357 Acesso em 28 jul. 2020

BORGES, Jorge Amaro de Souza. Educação ambiental na perspectiva da educação inclusiva. In: Olhar de professor, v. 14, n. 2, p. 285-292, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação.Política Nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília, MEC, 2008. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192>. Acesso em 25 jul. 2020.

CAMARGO, Eder Pires de. Inclusão social, educação inclusiva e educação especial: enlaces e desenlaces. Ciência & Educação, Bauru, v. 23, n. 1, p. 1-6, 2017.

COUTINHO, Leopoldo Magno. O conceito de bioma. Acta Botanica Brasileira, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 13-23, 2006.

GRAELLS, Pere Marques. Los medios didácticos. Chile: UA, 2000. Disponível em: <http://peremarques.pangea.org/medios.htm>. Acesso em: 25 jul. 2020.

IBGE. Censo Demográfico. Brasília, DF: SIDRA, 2010. Disponível em: <http://www.sidra.ibge.gov.br/cd/cd2010RGA.asp?o=12&i=P>. Acesso em: 24 mai. 2020.

LEAL, Maria da Conceição dos Reis. A educação ambiental como um instrumento de inclusão no ensino de biologia. Revista da Senbio: n7, p. 5374-5385, 2014.

LOCH, Ruth Emilia Nogueira. Cartografia Tátil: mapas para deficientes visuais. Portal da Cartografia, v. 1 n. 1, p. 35 – 58. 2008.

LOUREIRO, Carlos Fredeirco Bernardo. Educação Ambiental Transformadora. In: Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004. p. 65-84 Disponível em: https://www.mma.gov.br/estruturas/educamb/ _arquivos/livro_ieab.pdf Acesso em: 17 jul. 2020.

MARTINS, José Pedro de Azevedo; SCHNETZLER, Roseli Pacheco. Formação de professores em educação ambiental crítica centrada na investigação-ação e na parceria colaborativa. Ciência & Educação, v. 24, n. 3, p. 581-598, 2018.

MAZZOTTA, Marcos José da Silveira; D'ANTINO, Maria Eloisa Famá. Inclusão social de pessoas com deficiências e necessidades especiais: cultura, educação e lazer. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 20, n.2, p. 377-389, 2011.

MOREIRA, Marco Antônio. Linguagem e Aprendizagem Significativa. Porto Alegre, RS: UFRGS, 2003. Disponível em: <https://www.if.ufrgs.br/~moreira/linguagem.pdf>. Acesso em: 17 jul. 2020.

NASCIMENTO, Lhiliany Miranda Mendonça; BOCCHIGLIERI, Adriana. Modelos didáticos no ensino de Vertebrados para estudantes com deficiência visual. Ciência & Educação, v. 25, n.2, p. 317-332, 2019.

NOGUEIRA, Ruth Emilia Padronização de mapas táteis: um projeto colaborativo para a inclusão escolar e social. Ponto de Vista, v.9 p.87-111, 2007.

OLIVEIRA, Fatima Ines Wolf de; BIZ, Vanessa Aparecida; FREIRE, Maisa. Processo de inclusão de alunos deficientes visuais na rede regular de ensino: confecção e utilização de recursos didáticos adaptados. Marilia, SP: UNESP, 2003. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2020.

SILVA, Kelytha Cavalcante; ROCHA, Maraisa Lima da. A cartografia tátil na educação escolar. III Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão da UEG. Anais, 2016. Disponível em: <https://www.anais.ueg.br/index.php/cepe/article/view/7616/5110>. Acesso em: 17 jul. 2020.

SOUZA, Nayara Alves de; SILVA JUNIOR, Milton Ferreira da; COSTA, Silvia Kimo. A ecopedagogia como prática ecopedagógica inclusiva em escolas de Vitória da Conquista na Bahia. REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. v. 32, n. 1, 2015.

SOUZA. Salete Eduardo de. O uso de recursos didáticos no ensino escolar. Maringá, PR: Arquivos do Mudi. Maringá, v. 11, n.2, p. 110-114, 2007.

STELLA, Larissa Ferreira; MASSABNI, Vania Galindo. Ensino de Ciências Biológicas: materiais didáticos para alunos com necessidades educativas especiais. Ciência & Educação, Bauru, v. 25, n. 2, p. 353-374, 2019

WUO, Andrea Soares. Educação de pessoas com transtorno do espectro do autismo: estado do conhecimento em teses e dissertações nas regiões Sul e Sudeste do Brasil (2008-2016). Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 28, n. 3, p. 210-223, 2019.

Downloads

Publicado

2020-08-21

Como Citar

Antiqueira, L. M. O. R., Silva, L. H. V. da, & Augusto, T. C. (2020). Aprendizagem inclusiva: mapas táteis como ferramenta de sensibilização sobre a conservação da natureza. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 37(3), 224–240. https://doi.org/10.14295/remea.v37i3.10969

Edição

Seção

Artigos