Questões ontológicas e metodológicas da educação ambiental crítica no capitalismo contemporâneo
Ontological and methodological issues for critical environmental education in contemporary capitalism
Cuestiones ontológicas y metodológicas de la educación ambiental crítica en el capitalismo contemporáneo

Carlos Frederico B. Loureiro

Resumo


No presente artigo, sintetizo alguns aspectos da palestra de encerramento proferida durante o X Encontros e Diálogos com a Educação Ambiental (Edea), realizado nas dependências da Universidade Federal de Rio Grande (Furg) em novembro de 2018. O tema abordado foi a educação ambiental em um contexto de retrocessos no campo dos direitos, dos reconhecimentos e das lutas populares. Para tanto, inicio com uma breve caracterização do capitalismo contemporâneo no Brasil. Trato em seguida da especificidade ontológica e metodológica da educação ambiental crítica. Por fim, me posiciono, reafirmando sua importância estratégica e sua atualidade no enfrentamento das múltiplas formas de destruição da vida que se intensificam com a crise política e econômica vigente.

The articles synthetizes some aspects approached by my closing speech for the 10th Meetings and Dialogues with Environmental Education (X Encontros e Diálogos com a Educação Ambiental – EDEA), at the Federal University of Rio Grande (Universidade Federal do Rio Grande – FURG) in November 2018. It approaches the theme of environmental education in a context of retrogression for the fields of rights, recognition and popular struggle. The first part briefly characterizes contemporary Brazilian capitalism. The following section deals with ontological and methodological specificities of critical environmental education. Finally, I take a stand by reaffirming the timely and strategic importance of critical environmental education in facing the current political and economic crisis and the several resulting forms of life destruction.

El artículo es síntesis de aspectos que traté en la charla de cierre del 10º Encuentros y Diálogos con la Educación Ambiental (X Encontros e Diálogos com a Educação Ambiental – Edea), que tuvo lugar en la Universidad Federal de Río Grande (Universidade Federal do Rio Grande – Furg) en noviembre 2018. El tema central es la educación ambiental en un contexto de retrocesos en el campo de los derechos, del reconocimiento y de las luchas populares. La primera parte trata de caracterizar el capitalismo brasileño contemporáneo. La segunda se acerca de las especificidades ontológicas y metodológicas de la educación ambiental crítica. Por fin, tomo posición por la actualidad e importancia estratégica de la educación ambiental para afrontar las múltiples formas de destrucción de la vida intensificadas por la presente crisis política y económica.

Palavras-chave


educação ambiental crítica – ontologia- metodologia

Texto completo:

PDF

Referências


DUSSEL, Enrique. El Marx del “segundo siglo”. Cuadernos de Descolonización y Liberación, v. 13, n. 21, jul.-dez. 2018.

DUSSEL, Enrique. A produção teórica de Marx (um comentário aos Grundrisse). São Paulo: Expressão Popular, 2012.

DUSSEL, Enrique. 1492. O encobrimento do outro: a origem do “mito da modernidade”. Petrópolis: Vozes, 1993.

FEDERICI, Silvia. Calibã e a bruxa. Mulheres, corpo e acumulação primitiva. São Paulo: Elefante, 2017.

FONTES, Virgínia & MIRANDA, Ary. Pensamento crítico e as populações do campo, da floresta, das águas e... das cidades. Tempus, actas de saúde coletiva, v. 8, n. 2, jun. 2014.

FOSTER, John Bellamy. A ecologia de Marx: materialismo e natureza. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 60. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2016.

INFRANCA, Antonino. Trabalho, indivíduo, história: o conceito de trabalho em Lukács. São Paulo: Boitempo, 2014.

LOUREIRO, Carlos Frederico B. & VIÉGAS, Aline. Princípios normativos da educação ambiental no Brasil: abordando os conceitos de totalidade e de práxis. Pesquisa em Educação Ambiental, v. 8, n. 1, 2013.

LUKÁCS, György. Prolegômenos para uma ontologia do ser social: questões de princípios para uma ontologia hoje tornada possível. São Paulo: Boitempo, 2010.

PETRAS, James. Brasil: o capitalismo extrativo e o grande salto para trás. Tensões Mundiais, v. 10, n. 18-19, 2014.

MARQUES, Luiz. Capitalismo e colapso ambiental. 2a edição. Campinas: Edunicamp, 2016.

MARX, Karl. O capital. V. 1. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, Karl & ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v36i1.8954

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.