As representações sociais de sustentabilidade nos livros didáticos de biologia para o Ensino Médio no PNLEM 2018
Las representaciones sociales de sustentabilidad en los libros didácticos de biología para la Enseñanza Media en el PNLEM 2018
The social representations of sustainability in biology textbooks for High School in PNLEM 2018

Diogo de Souza Lindenmaier, Maria Rosa Chitolina Schetinger

Resumo


O trabalho resulta de uma avaliação das representações sociais de sustentabilidade nos livros didáticos de biologia do Plano Nacional do Livro Didático do Ensino Médio (PNLDEM) 2018. Foi realizada Análise Textual Discursiva em oito coleções destinadas à disciplina de biologia no Ensino Médio. A fragmentação dos textos em unidades de significado gerou quatro núcleos figurativos, os quais são as representações ligadas às conferências internacionais; risco e exagero; nova sustentabilidade; e manejo da natureza. A polissemia da proposta também se faz presente no discurso científico escolar dos livros didáticos, sendo as Nações Unidas a fonte referencial de significados para o conceito. As principais variações referem-se à possibilidade de uma sociedade mundial onde através da técnica pode-se encontrar a resolução dos desafios futuros, incluindo agora a pobreza.

El trabajo resulta de una evaluación de las representaciones sociales de sustentabilidad en los libros didácticos de biología del Plan Nacional del Libro Didáctico de la Enseñanza Media (PNLDEM) 2018. Se realizó Análisis textual Discursivo en ocho colecciones destinadas a la disciplina de biología en la Enseñanza Media. La fragmentación de los textos en unidades de significado generó cuatro núcleos figurativos, los cuales son las representaciones ligadas a las conferencias internacionales; riesgo y exageración; nueva sostenibilidad; y manejo de la naturaleza. La polisemia de la propuesta también se hace presente en el discurso científico escolar de los libros didácticos, siendo las Naciones Unidas la fuente referencial de significados para el concepto. Las principales variaciones se refieren a la posibilidad de una sociedad mundial donde a través de la técnica se puede encontrar la resolución de los desafíos futuros, incluyendo ahora la pobreza.

The social representations of sustainability in biology textbooks for High School in PNLEM 2018. Eight collections of books aimed at the discipline of biology in High School were analyzed through Discursive Textual Analysis. The fragmentation of texts into units of meaning has generated four figurative nuclei, which are representations linked to international conferences; risk and exaggeration; new sustainability; and nature management. The polysemy of the proposal is also present in the scientific discourse of school textbooks, with the United Nations being the reference source of meanings for the concept. The main variations refer to the possibility of a world society where through the technique one can find the solution of future challenges, now including poverty.

Palavras-chave


desenvolvimento sustentável; ensino de ciências; representações sociais

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Ivan. A. Os Fundamentos do Ensino de Ciências e o Livro Didático. In: FRACALANZA, Hilário e MEGID NETO, Jorge (Orgs.). O Livro Didático de Ciências no Brasil. Campinas: Editora Komedi, pág. 83-123, 2006.

BAGANHA, Denise Estorilho; GONZALEZ, Carlos Eduardo Fortes; BOAL, D. G. O livro didático de Biologia: a escolha de um recurso adequado à prática docente. In: Anais V EREBIO - IV ICASE, 2011, Londrina - PR. Desafios da Ciência entremeando culturas, 2011.

BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. São Paulo: editora 34, 383 p. 2011.

BOFF, Leonardo. Sustentabilidade: o que é, o que não é. Petrópolis, RJ. Ed. Vozes, 200 p. 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica/ Ministério da Educação. Secretária de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. – Brasília: MEC, SEB, DICEI, 542 p. 2013.

CARVALHO, Paulo Gonzaga Mibielli; BARCELLOS, Frederico Cavadas. Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – ODM: Uma avaliação crítica. Sustentabilidade em Debate - Brasília, v. 5, n. 3, p. 222-244, set/dez 2014.

CASSAB, Mariana e MARTINS, Isabel. Um balanço dos estudos recentes conduzidos com o livro didático de Ciências. In: Anais do II Encontro Regional de Ensino de Biologia. São Gonçalo: SBEnBIO, 2003.

_____________ Significações de professores de Ciências a respeito do livro didático. Ensaio, Vol. 10(1), 2008.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

CMMAD. COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO: NOSSO FUTURO COMUM. Rio de Janeiro: FGV, 1988.

FARR, Robert M. Representações sociais: a teoria e sua história. In: GUARESCHI, Pedro; JOVCHELOVITCH, Sandra (Org.). Textos em representações sociais. 2. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

FERREIRA, H. R. Reflexões sobre a escolha do Livro Didático. Revista de Ciências da Educação, n. 3, p. 187-199. 2000.

FERREIRA, Marcia Serra; SELLES, Sandra Escovedo. A produção acadêmica brasileira sobre livros didáticos em ciências: uma análise em periódicos nacionais. In. Anais: IV ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, Bauru, 2003. Acesso em: 28.01.18. Disponível em: http://fep.if.usp.br/~profis/arquivos/ivenpec/Arquivos/Orais/ORAL020.pdf. Acesso em: 17.08.2017

GADOTTI, Moacir. Educar para a sustentabilidade: uma contribuição à década da educação para o desenvolvimento sustentável. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. Atlas: São Paulo, 2002.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. São Paulo: Editora Unesp, 193 p. 1991.

HABERMAS, Jurgen. Técnica e ciência como ideologia. Lisboa: Edições 70, 1994.

HANNIGAN, John A. Sociologia ambiental: a formação de uma perspectiva social. Lisboa: Instituto Piaget, 1997.

JAPIASSU, Hilton. O mito da neutralidade científica. 2 ed. Rio de Janeiro: Imago, 1981.

JODELET, Denise. La representacion social: fenómenos, concepto y teoria. In: MOSCOVICI, Sergei. (Org.) Psicologia social, II. Paidós, Barcelona, Buenos Aires, México, 1989.

LAFAYE, Claudette; THEVENÓT, Laurent. Une justification écologique? Conflits dans l’aménagement de la nature. Revue française de sociologie. 1993, 34-4. Pp. 495-524. Disponível em: http://www.persee.fr/web/revues/home/prescript/article/rfsoc_00352969_1993_34_4_4283. Acesso em: 23.05.2014

LECA, Jean. La gouvernance de la France sur la Cinquième Republique. In: D´ARCY, F.; ROUBAN, L. De la V.e Republique de l´Europe. Paris: Presses de Sciences Po, 1996.

LIMA, Gustavo Ferreira Costa. O Debate da Sustentabilidade na Sociedade Insustentável. Revista Política e Trabalho, p. 201- 222, setembro de 1997.

_____________Educação e Sustentabilidade: Possibilidades e Falácias de um Discurso. In: Encontro da Associação de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade, 2002, Indaiatuba-SP. www.anppas.org.br, 2002.

____________ O discurso da sustentabilidade e suas implicações para a educação. Ambiente & Sociedade – Vol. VI n. 2 jul./dez. 2003. Disponível em: http://www.mma.gov.br/port/sdi/ea/deds/arqs/gustlima_ambsoc.pdf. Acesso: 06/01/18

____________ Educação, sustentabilidade e democracia: explicitando a diversidade de projetos político-pedagógicos. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 20, p. 69-75, jul./dez. 2009.

LORENZETTI, Julia Vaz; CARRION. Rosinha Machado. Governança ambiental global: atores e cenários. Cadernos EBAPE.BR, v. 10, nº 3, opinião 2, Rio de Janeiro, Set. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cebape/v10n3/14.pdf. Acesso em: 22.12.17

MAFFIA, A. Maria. C.; CRUZ, R.; DIAS, L. S. M. E.; BRAUNA, R. C. A.. Livro Didático de Ciências: O real e o idealizado em sua seleção. In: Anais VIII Encontro Perspectivas do Ensino de Biologia, 2002, São Paulo.

MARTINS, Isabel. Retórica, ciência e ensino de ciências In: ALMEIDA, M. J. P. M. e SILVA, H. C. (Org.) Textos de palestras e sessões temáticas. III Encontro Linguagens, Leituras e Ensino de Ciências FE/UNICAMP, p. 23-30, 2000.

MORAES, Roque. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, v.9, n. 2, p.191-211, 2003.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria. C. Análise Textual Discursiva. Ijuí: Editora Unijuí, 2014.

MOSCOVIC, Serge. Sobre representaciones sociales. Social cognition. Academia Press, p. 119-159, 1981.

NAÇÕES UNIDAS. Declaração do Milênio. Nova Iorque, 6-8 de Setembro de 2000. Disponível em: < https://www.unric.org/html/portuguese/uninfo/DecdoMil.pdf>. Acesso em: 15 ago. 2018.

NASCIMENTO, Tatiana Galieta; MARTINS, Isabel. Elementos composicionais do texto de genética no livro didático de ciências. Alexandria, Vol. 2, pág. 3-25, 2009.

NASCIMENTO, Elimar Pinheiro; COSTA, Helena Araújo. Sustainability as a new political Field. Cahiers do IIRPC, n. especial, p.51-8, 2010.

PEARCE, David. et al. Blueprint for a green economy. London: Earthscan, 1989.

PELIZZOLI, Marcelo Luiz. A. Emergência do Paradigma Ecológico – Reflexões ético-filosóficas para o século XXI. Petrópolis (Brasil), Editora Vozes, 1999.

RADOMSKY, Guilherme Francisco Waterloo. Sustentabilidade: antecedentes históricos. In: Desenvolvimento e sustentabilidade/ [organizada pela] Universidade Luterana do Brasil. Curitiba: Ibpex, 2009, p.158-176.

ROSA, Marcelo D’Aquino; MOHR, Adriana. O livro didático de ciências no Brasil: alguns apontamentos com base em textos da área. In: IV ENEBIO e II EREBIO da Regional, Goiânia, setembro de 2012. Disponível, em: file:///D:/Usu%C3%A1rio/Downloads/O_livro_didatico_de_ciencias_no_Brasil_a.pdf. Acesso: 19.09.2017

SCHROEDER, Edson. et al. Contribuições do Livro Didático de Biologia para a Educação Científica na escola. In: Anais III Encontro Regional Sul de Ensino de Biologia (EREBIO). Ijuí, 2008.

SILVA, Daniel Louzada; CARNEIRO, Maria Helena da Silva. Biodiversidade, conservação e sustentabilidade no livro didático de Biologia no Brasil. Sustentabilidade em Debate - Brasília, v. 5, n. 1, p. 98-116, jan/abr 2014.

SILVA, S. N.; SOUZA, M. L; DUARTE, A. C.. O professor de ciências e sua relação com o livro didático. In: Teixeira, P. M. M.; Razera, J. C. C. R. (Orgs.). Ensino de ciências: pesquisas e pontos em discussão. Campinas: Komedi, pág. 147-166, 2009.

WACKERMANN, Gabriel. Le développment durable. Paris: Ellipses, 2008.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v36i1.8742

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.