Neoextrativismo e o Projeto Pedra de Ferro em Caetité e Pindaí–BA: discutindo conflitos socioambientais e os desafios à sustentabilidade na mineração
Neo-extractivism and the Pedra de Ferro Project in Caetité and Pindaí- BA: discussing socio-environmental conflicts and the challenges to mining sustainability
Neoextrativismo y el Proyecto Pedra de Ferro en Caetité y Pindaí-BA: discutiendo conflictos socioambientales y los desafíos a la sostenibilidad en la minería

Diego Henrique Santos Brito, Rubens Jesus Sampaio, Paulo Sávio Damásio Silva

Resumo


Este trabalho discute a temática do Neoextrativismo e da Mineração no âmbito da análise dos conflitos socioambientais e dos desafios à sustentabilidade, exemplificado pelo caso do Projeto Pedra de Ferro, nos municípios de Caetité e Pindaí. Sendo assim, este estudo visou, a partir da apresentação do cenário da mineração no Brasil e dos conflitos ambientais oriundos do modelo neoextrativista, demonstrar a insustentabilidade deste modelo, através dos conflitos socioambientais abarcados na região em destaque. Para tal, inicialmente foi feita uma pesquisa bibliográfica e em seguida foi realizado um estudo de caso do Projeto Pedra de Ferro. Os resultados demonstram a necessidade de uma agenda de pesquisa voltada a monitorar as causas e consequências para a elaboração de planos e políticas públicas que reduzam os conflitos socioambientais para tornar estas atividades sustentáveis.

This work discusses the thematic of Neo-extractivism and Mining in the analysis extents of the socio-environmental conflicts and the challenges to sustainability, exemplified by the Pedra de Ferro Project case, in the municipalities of Caetité and Pindaí. Thus, from presenting the mining scenario in Brazil and the environmental conflicts arising from the neo-extractivist model, this study aimed at demonstrating the unsustainability of this model through the socio-environmental conflicts covered in the highlighted region. To this end, one bibliographical research was initially carried out and then a case study of the Pedra de Ferro Project was performed. The results demonstrate the need for a research agenda to monitor the causes and consequences for the elaboration of plans and public policies that reduce the socio-environmental conflicts to make these activities sustainable.

Este trabajo discute la temática del Neoextrativismo y de la Minería en el marco del análisis de los conflictos socioambientales y de los desafíos a la sostenibilidad, ejemplificado por el caso del Proyecto Piedra de Hierro, en los municipios de Caetité y Pindaí. Por lo tanto, este estudio pretendió, a partir de la presentación del escenario de la minería en Brasil y de los conflictos ambientales oriundos del modelo neoextrativista, demostrar la insostenibilidad de este modelo, a través de los conflictos socioambientales abarcados en la región en destaque. Para ello, inicialmente se realizó una investigación bibliográfica y luego se realizó un estudio de caso del Proyecto Piedra de Hierro. Los resultados demuestran la necesidad de una agenda de investigación orientada a monitorear las causas y consecuencias para la elaboración de planes y políticas públicas que reduzcan los conflictos socioambientales para hacer estas actividades sostenibles.

Palavras-chave


Justiça Ambiental; Neoextrativismo; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, Henri. Justiça Ambiental e Construção Social do Risco. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Ed. UFPR, Curitiba, v. 5, p. 49-60, 2002.

ACSELRAD, Henri . As práticas espaciais e o campo dos conflitos ambientais. In: Henri Acselrad. (Org.). Conflitos Ambientais no Brasil. Rio de Janeiro: Relume Dumará, v , p. 23-35, 2004.

ACSELRAD, Henri . Justiça Ambiental - ação coletiva e estratégias argumentativas. In: H. Acselrad, S. Herculano, J. A. Pádua. (Org.). Justiça Ambiental e Cidadania. Rio de Janeiro: Relume Dumará, v. , p. 23-40, 2004.

ACSELRAD, Henri . Ambientalização das lutas sociais? O caso do movimento de justiça ambiental. Estudos Avançados (USP.Impresso) , v. 24, p. 103-120, 2010.

ALMEIDA, Ivan Torres de. Poluição Atmosférica por Material Particulado na Mineração em Céu Aberto. 1999. 194 p. Dissertação (Mestrado) - Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 1999.

ALONSO, Angela. ; COSTA, Valeriano. . Por uma sociologia dos conflitos ambientais no Brasil. In: Alimonda, Hector. (Org.). Ecologia Política. Natureza, sociedad y utopia. Buenos Aires: Clacso - Conferência Latino-americana e Caribenha de Ciências Sociais, v. , p. 115-135, 2002.

AQUINO, Sérgio Ricardo Fernandes de; RIBEIRO, Talvani Machado. Amazônia e o Neoextrativismo: A busca pela proteção de um bem comum pelos direitos humanos, direitos da natureza e a UNASUL. In: V Seminário Internacional de Direitos Humanos e Democracia, 2018, Ijuí. Direitos Humanos, Meio Ambiente e Novos Direitos. Ijuí: Editora da UNIJUÍ, p. 1-15, 2017.

ARAUJO, Eliane Rocha.; OLIVIERI, Renata Damico; FERNANDES, Francisco Rego Chaves. Atividade mineradora gera riqueza e impactos negativos nas comunidades e no meio ambiente. In: FERNANDES, Francisco Rego Chaves; ALAMINO, Renata de Carvalho; ARAÚJO, Eliane Rocha. (Org.). Recursos minerais e comunidade: impactos humanos, socioambientais e econômicos. 1ed.Rio de Janeiro: CETEM/MCTI, 2014, v. 1, p. 1-12.14.

ARCURI, Marcia.; LAIA, Paulo Otávio; SUNER, Rodrigo. Territórios e Patrimônios na lama das negociações: desafios para a museologia comunitária na Barragem de Fundão. Arquivos do Museu de História Natural e Jardim Botânico - UFMG, v. 24, p. 209-244, 2015.

BAHIA MINERAÇÃO – BAMIN. Projeto Pedra de Ferro. Salvador, 2015. Disponível em Acesso em 13 de Junho de 2018.

BLANCO, Gabriela Dias; ALMEIDA, Jalcione; CHIAPPE, Marta. Neoextrativismo e conflitos territoriais: Os casos das empresas Vale Fertilizantes em Minas Gerais, Brasil, e da UPM no Uruguai. In: III Escola de Pós Graduação Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental (SOLCHA), 2017, Anápolis. Anais do Simpósio Nacional de Ciência e Meio Ambiente - PPSTMA/UniEVANGÉLICA, 2017. y Caribeña de História Ambiental (SOLCHA), 2017, Anápolis. Anais do Simpósio Nacional de Ciência e Meio Ambiente - PPSTMA/UniEVANGÉLICA, 2017.

BRIZA, Dulce Helena Rizzardo. Brumadinho: o segundo alerta. Self - Rev do IJUSP, v. 4, n. 1, 2019.

CASTRO, Cleber Marques. PEIXOTO, Maria Naíze Oliveira. PIRES DO RIO, Gizela. Aquino. Riscos Ambientais e Geografia: Conceituações, Abordagens e Escalas. Anuário do Instituto de Geociências (Rio de Janeiro), Rio de Janeiro, v. 28, p. 11-34, 2005.

CASTRO, Sabrina de Oliveira. MILANEZ, Bruno. O Novo Código da Mineração: convergências e divergências. Relatório preliminar. Juiz de Fora: Grupo Política, Economia, Mineração, Ambiente e Sociedade, 2015.

COMISSÃO PASTORAL DA TERRA – REGIONAL BAHIA – CPT. Mineração de ferro no sudoeste da Bahia causa conflito de água. Ecodebate, 15 jun. 2009.

COMITÊ NACIONAL EM DEFESA DOS TERRITÓRIOS FRENTE À MINERAÇÃO - CNDTM. Texto base. Brasília, 2013.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE.Resolução n.001, de 23 de janeiro de 1986. Dispõe sobrecritérios básicos e diretrizes gerais para o Relatório deImpacto Ambiental – RIMA. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 fev. 1986.

COSTA, Hirdan Katarina de Medeiros; SANTOS, Edmilson Moutinho dos. Justiça e sustentabilidade: a destinação dos royalties de petróleo. Estudos Avançados, v. 27, p. 143-160, 2013.

COUTINHO, Maurício. Economia de Minas e economia da mineração em Celso Furtado. Nova Economia, v. 18, p. 361-378, 2008.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL. Anuário Mineral Brasileiro: Principais Substâncias Metálicas – Brasília: DNPM, 2018.

DRUMMOND, José Augusto Leitão. Investimentos privados, impactos ambientais e qualidade de vida num empreendimento mineral amazônico - o caso da mina de manganês de Serra do navio (Amapá). História, Ciências, Saúde-Manguinhos. Rio de Janeiro, v. VI, n.09, p. 753-792, 2000.

FARIAS, Carlos Eugênio Gomes. Mineração e Meio ambiente no Brasil. Relatório Preparado para o CGEE. 2002.

FERNANDES, Francisco Rego Chaves; ARAÚJO, Eliana Rocha. Mineração no Brasil: crescimento econômico e conflitos ambientais. In: Paulo Eduardo Guimarães; Juan Diego Pérez Cebada. (Org.). Conflitos Ambientais na Indústria Mineira e Metalúrgica: o passado e o presente. 1ed. Rio de Janeiro; Évora: Centro de Investigação em Ciência Política (CICP); Centro de Tecnologia Mineral (CETEM/MCTI), v. 1, p. 65-88, 2016.

FIRPO PORTO, Marcelo.; MILANEZ, Bruno.; Eixos de desenvolvimento econômico e geração de conflitos socioambientais no Brasil: desafios para a sustentabilidade e a justiça ambiental. Ciência & Saúde Coletiva, v. 14, p. 1983-1994, 2009.

FREITAS, Carlos Machado de.; SILVA, Mariano Andrade da; MENEZES, Fernanda Carvalho de. O desastre na barragem de mineração da Samarco – fratura exposta dos limites do Brasil na redução de risco de desastres. Ciência & Cultura, v. 68, p. 25-30, 2016.

GUDYNAS, Eduardo. Estado Compensador e Novos Extrativismos: As Ambivalências do Progressismo Sul-Americano. Nueva Sociedad, Buenos Aires, n. 237. 2012.

INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO. Economia Mineral do Brasil – Brasil, Março/2018.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. Do ecodesenvolvimento ao desenvolvimento sustentável: evolução de um conceito? Proposta, Rio de Janeiro, v. 24, n.71, p. 1-5, 1997.

MACHADO ARÁOZ, Horacio. El territorio moderno y lageografía (colonial) del capital. Una arqueología mínima. In: Memoria y Sociedad, v. 19, n. 39, p. 174-191, 2015.

MENEZES, Messias Gilmar de; SOUZA, Wilson Trigueiro de. Cronologia da Mineração no Brasil. Brasília: DNPM, 1995.

MILANEZ, Bruno. Impactos da mineração. Le Monde Diplomatique (Brasil), São Paulo, p. 34 - 34, 01 jul. 2010.

MILANEZ, Bruno, SANTOS, Rodrigo Salles Pereira dos. Neoextrativismo no Brasil? Uma análise da proposta do novo marco legal da mineração. Revista Pós Ciências Sociais, v. 10, p. 119-148, 2013.

MONTIBELLER FILHO, Gilberto. Ecodesenvolvimento e desenvolvimento sustentável: conceitos e princípios. Textos de Economia. Florianópolis: UFSC, 1993.

MUNCK, L.; BORIM-DE-SOUZA, R. Desenvolvimento sustentável ou modernização ecológica? Uma análise exploratória. Serviço social em revista, v. 2, p. 3-18, 2010.

OLIVEIRA, Poliana Bezerra; SILVA, André Carlos; FERREIRA, Idelvone Mendes. Análise Socioambiental das Transformações da Paisagem a partir da Exploração de Recursos Minerais. Revista Agrogeoambiental, v. II, p. 67-73-73, 2014.

OLIVIERI, Alejandro Gabriel. A teoria da modernização ecológica: uma avaliação crítica dos fundamentos teóricos. 2009. 199 f. (Tese de Doutorado). Universidade de Brasília. Instituto de Ciências Sociais, 2009.

PEREIRA, Vaneusa Silva. Uma análise dos possíveis impactos socioambientais na área de exploração de ferro pela empresa Bahia Mineração em Caetité-ba. IV Simpósio Cidades Médias e Pequenas da Bahia, v. 4, p. -, 2014.

PONTES, M. S. Bethania.; ET. AL. Perspectivas de Desenvolvimento Regional com a Exploração das Reservas de Ferro no Município de Caetité, Bahia. Ciência e Natura, vol. 37, núm. 3, Santa Maria, Brasil. 2015.

RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL – RIMA – Mina Pedra de Ferro. Belo Horizonte, 2009.

ROJAS, Claudia Marcela Orduz; PEREIRA, Doralice Barros; DIAS, Janise Bruno. Tensões e conflitos na metrópole belo-horizontina: (neo)extrativismo, comunidades locais e áreas protegidas. Caderno Eletrônico de Ciências Sociais, v. 5, p. 47, 2017.

SACHS, Ignacy. Desenvolvimento sustentável: desafio do século XXI. Ambient. soc. 2004.

SÁNCHEZ, Luis Enrique. Avaliação de Impacto Ambiental: Conceitos e Métodos. 1. ed. São Paulo: Oficina de Textos, v. 1. 583p , 2006

SANTOS, Jemisson Mattos dos; OLIVEIRA, Magda Rodrigues. Diagnóstico Socioambiental Participativo do Município de Caetité-Ba. In: VII Encontro Baiano de Geografia - EBG, 2004, Jacobina -BA. VII Encontro Baiano de Geografia. O espaço geográfico no século XXI. Jacobina: UNEB, 2004.

SANTOS, Rodrigo Salles Pereira dos. O Projeto Neoextrativista e a Disputa por Bens Naturais no Território: mineração, direitos e contestação social em torno da terra e da água. In: Antônio Canuto; Cássia Regina da Silva Luz; Flávio Lazzarin. (Org.). Conflitos no Campo Brasil 2012. 1ed.Goiânia: CPT Nacional Brasil, v. 1, p. 75-87, 2012.

SILVA, João Paulo Souza. Impactos Ambientais causados por Mineração. Revista Espaço da Sophia (Meio digital), p. 1 - 13, 01 nov. 2007.

SUPERINTENDÊNCIA DE ASSUNTOS ECONÔMICOS E SOCIAS DA BAHIA – SEI. Indicadores Territoriais – Território de Identidade Sertão Produtivo. 2017

VILASBOAS, Zoraide. Adiada a discussão do licenciamento da exploração de ferro em Caetité. Ecodebate, Bahia, 22 dez. 2009.

ZHOURI, Andréa; LASCHEFSKI, Klemens. Desenvolvimento e Conflitos Ambientais: um novo campo de investigação. In: Andréa Zhouri, Klemens Laschefski. (Org.). Desenvolvimento e Conflitos Ambientais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, v. 1, p. 11-33, 2010.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v36i1.8719

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.