A vulnerabilidade dos programas de educação ambiental apresentados à administração estadual de meio ambiente de Sergipe<br>The vulnerability of the environmental educational programs sent to the state government for environment in Sergipe, Brazil<br>La vulnerabilidad de los programas de educación ambiental presentados a la administración estatal del medio ambiente, en Sergipe, Brasil

Autores

  • Rodrigo Bozi Ferrete Instituto Federal de Sergipe (IFS)
  • Ana Cláudia Batista Souza Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.14295/remea.v35i1.7510

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Ensino e aprendizagem, Licenciamento de obras

Resumo

Este estudo objetiva investigar de que forma os programas de Educação Ambiental apresentados à Administração Estadual de Meio Ambiente de Sergipe, em Estudos de impacto, adequam-se à legislação educacional, nomeadamente às Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Trata-se de uma pesquisa exploratório-descritiva, de caráter qualitativo, que utilizou como procedimentos para coleta de dados o levantamento bibliográfico e o levantamento documental numa perspectiva comparada através da técnica de Análise de conteúdo. Com base no estudo realizado, verificou-se que os Programas de Educação Ambiental apresentados em Estudos de impacto propõem atividades em instituições de ensino, não restringindo seu público-alvo aos discentes; a metodologia foi estruturada sem se considerar a faixa etária dos sujeitos, bem como as Diretrizes curriculares para a Educação Ambiental e para a Educação básica. This study aims to investigate how the policies for Environmental Education sent to the State Government for Environment of Sergipe in the Impact studies are fit to the educational legislation, namely in the National curricular guidelines for Environmental Education. It is an exploratory and descriptive research of qualitative character, which used as procedures for data collection bibliographic survey and documentary survey in a comparative perspective through the technique of Content analysis. Based on the study carried out, it was verified that the policies for Environmental Education presented in the Impact studies have proposed activities in educational institutions, not restricting their target audience only to the students. Besides, the methodology was structured without considering the age group of the subjects, as well as the Curricular guidelines for Environmental Education and Basic education (an official document that normalizes this kind of education in Brazil). Este estudio tiene como objetivo investigar de qué forma los programas de Educación Ambiental presentados a la Administración Estatal del Medio Ambiente de Sergipe, en Estudios de impacto, se adecuan a la legislación educativa, en particular a las Directrices curriculares nacionales para la Educación Ambiental. Se trata de una investigación exploratória y descriptiva, de carácter cualitativo, que utilizó como procedimientos para recolección de datos el levantamiento bibliográfico y el levantamiento documental en una perspectiva comparada a través de la técnica de Análisis de Contenido. Con base en el estudio realizado, se verificó que los Programas de Educación Ambiental presentados en Estudios de impacto han propuesto actividades en instituciones de enseñanza, no restringiendo su público objetivo solamente a los discentes; además, la metodología ha sido estructurada sin considerar la franja etária (de edad) de los sujetos, así como las Directrices curriculares para la Educación Ambiental y la Educación básica (documento oficial que orienta esta área da educación en Brasil).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Bozi Ferrete, Instituto Federal de Sergipe (IFS)

Professor Doutor do Departamento de Matemática do IFS. Pesquisador do Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental de Sergipe (GEPEASE UFS).

Ana Cláudia Batista Souza, Universidade Federal de Sergipe

Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Sergipe. Mestranda pelo Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente na mesma instituição. Fez parte do Laboratório de Estudos Urbanos e Culturais (LABEURC/UFS), grupo que coordena em parceria com o Centro de Estudos Sociais (CES), da Universidade de Coimbra, a Rede Brasil-Portugal de Estudos Urbanos. Neste grupo, atuou nos seguintes temas: Cidades e Cultura Urbana; Enobrecimento Urbano e Patrimônio Cultural. Atualmente compõe o grupo de pesquisa Filosofia e Natureza, no qual atua nas áreas de: Avaliação de Impacto, Tecnologia, Risco, Relação Homem/Natureza, Usos da Água e Ética Socioambiental. Tem trabalhado na elaboração de diagnósticos socioeconômicos para Avaliação de Impacto Ambiental e Social; e na elaboração e execução de Programas Ambientais.

Referências

ADMINISTRAÇÃO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE – ADEMA. EIA-RIMA. Disponível em: <http://www.adema.se.gov.br/modules/tinyd0/index.php?id=45>. Acesso em: maio 2016.

ANELLO, L. F. S. O espaço da educação ambiental no processo de licenciamento ambiental. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL, 5., 2004, Curitiba. Anais... Curitiba: PUCPR, 2004. v. 1, p. 364-376.

______. Os programas de educação ambiental no contexto das medidas compensatórias e mitigadoras no licenciamento ambiental de empreendimentos de exploração de petróleo e gás no mar do Brasil: a totalidade e a práxis como princípio e diretriz de execução. 2009. Tese (Doutorado em Educação Ambiental)–Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Editora Edições 70, 1977.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Casa Civil: 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ Constituicao.htm>. Acesso em: fev. 2016.

______. Diretrizes curriculares nacionais para a educação ambiental. Resolução n. 2, de 15 de junho de 2012. Estabelece as diretrizes curriculares nacionais para a educação ambiental. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman& view=download&alias=10988-rcp002-12-pdf&category_slug=maio-2012-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: mar. 2016.

______. Política nacional de meio ambiente. Lei Federal 6.938/81. Dispõe sobre a Política nacional do meio ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação e dá outras providências. Brasília, DF: Casa Civil, 1981. Disponível em: <http://www.planalto. gov.br/ccivil_03/leis/L6938.htm>. Acesso em: fev. 2016.

______. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais - terceiro e quarto ciclos: apresentação dos temas transversais. Coleção de leis da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998.

CANABARRO, C. L; FREITAS, R.; INSAURRIAGA, I. C.; SOARES, M.; FERREIRA, S. Educação ambiental no processo de licenciamento: uma experiência na gestão ambiental de obras rodoviárias. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GESTÃO AMBIENTAL, 3., 2012, Goiânia. Anais... Goiânia: UFG, 2012.

CEARÁ. Superintendência Estadual do Meio Ambiente. Apostila do curso de capacitação para multiplicadores em educação ambiental. 4. ed. Fortaleza: SEMACE, 2009.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE – CONAMA. Resolução n. 1, de 23 de janeiro de 1986. Dispõe sobre definições, as responsabilidades, os critérios básicos e as diretrizes gerais para uso e implementação da Avaliação de Impacto Ambiental como um dos instrumentos da Política nacional do meio ambiente. Brasília, DF: MMA, 1986. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res86/res0186.html>. Acesso em: fev. 2016.

FREITAS, H. M. R.; CUNHA JR, M. V. M.; MOSCAROLA, J. Aplicação de sistema de software para auxílio na análise de conteúdo. Revista de Administração da USP, São Paulo, v. 32, n. 3, p. 97-109, jul./set. 1997.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA. Bases técnicas para elaboração dos programas de educação ambiental no licenciamento ambiental federal. Brasília, DF: O instituto, [2011]. Disponível em: <https://www.ibama.gov.br/licenciamento/modulos/arquivo.php?cod_ arqweb=anexoIN02>. Acesso em: maio 2016.

LAYRARGUES, P. P. (Coord.). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

LAYRARGUES, P. P. Educação para a gestão ambiental: a cidadania no enfrentamento político dos conflitos socioambientais. In: LAYRARGUES, P. P.; LOUREIRO, C. F. B.; CASTRO, R. S. de. (Org.). Sociedade e meio ambiente: a educação ambiental em debate. 1ed. São Paulo: Cortez, 2000. p. 87-155.

LIMA, A. G. P. S.; MACEDO, C. C. A.; SANTOS, M. O.; DUMONT, M. M.; DUARTE, L. D.; CALLOU & PEREIRA, C. M. Educação ambiental: priorizando o ensino infantil. In: CONGRESSO NORTE E NORDESTE DE PESQUISA E INOVAÇÃO, 7., 2012, Palmas. Anais... Palmas: UFT, 2012.

MATTOS, L.; LOUREIRO, C. F. B. Avaliação em educação ambiental: estudo de caso de um projeto em contexto de licenciamento. Revista Pesquisa em Educação Ambiental, São Carlos, v. 6, p. 33-43, 2012.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8. ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1989.

RODRIGUES, R. M. Pesquisa acadêmica: como facilitar o processo de preparação de suas etapas. São Paulo: Atlas, 2007.

SÁNCHEZ, L. E. Avaliação de impacto ambiental: conceitos e métodos. 2. ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2013.

SERGIPE. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Humanos. Lei estadual 6.882/2010. Dispõe sobre a Política estadual de educação ambiental e dá outras providências. Aracaju, 2010. Disponível em: <http://www.semarh.se.gov.br/modules/ wfdownloads/singlefile.php?cid=1&lid=165>. Acesso em: fev. 2016.

Downloads

Publicado

2018-05-18

Como Citar

Ferrete, R. B., & Souza, A. C. B. (2018). A vulnerabilidade dos programas de educação ambiental apresentados à administração estadual de meio ambiente de Sergipe&lt;br&gt;The vulnerability of the environmental educational programs sent to the state government for environment in Sergipe, Brazil&lt;br&gt;La vulnerabilidad de los programas de educación ambiental presentados a la administración estatal del medio ambiente, en Sergipe, Brasil. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 35(1), 171–187. https://doi.org/10.14295/remea.v35i1.7510

Edição

Seção

Artigos