Contribuições da Pedagogia Waldorf para uma educação ambiental crítica: o processo pedagógico na Escola Waldorf Rural Dendê da Serra em Uruçuca-BA<br>Contributions of the Waldorf Pedagogy for a critical and emancipatory environmental education from the study of the pedagogical process at the Waldorf Rural School Dendê da Serra in Uruçuca-BA<br>Contribuciones de la Pedagogía Waldorf para una educación ambiental critica y emancipatoria a partir del estudio del proceso pedagógico en la Escuela Waldorf Rural Dendê da Serra en Uruçuca-BA

Autores

  • Sandra Sylvia Ziegler Universidade Federal da Paraíba Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente
  • Gustavo Ferreira da Costa Lima Universidade Federal da Paraíba Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

DOI:

https://doi.org/10.14295/remea.v35i1.7443

Palavras-chave:

Educação Ambiental. Pedagogia Waldorf. Processo Pedagógico.

Resumo

No cenário das múltiplas crises contemporâneas, em especial da crise ambiental se faz necessário formar indivíduos críticos, autônomos e transformadores do entorno social. O presente estudo propõe investigar possíveis contribuições da Pedagogia Waldorf para uma educação ambiental critica e emancipatória a partir do estudo do processo pedagógico e da sustentabilidade na infraestrutura do ambiente escolar na Escola Waldorf Rural Dendê da Serra em Uruçuca-BA. Por meio da pesquisa qualitativa de abordagem etnográfica com a observação do cotidiano escolar, a análise documental do Projeto Político-Pedagógico e Planos de Curso e entrevistas semiestruturada, organizados em núcleos temáticos e analisados a partir do referencial teórico encontramos segundo os pontos investigados na escola, uma perspectiva holística, sistêmica, complexa que favorece à inserção crítica da questão ambiental na educação. In the context of the multiple contemporary crises that we face, especially the environmental crisis, the model of economic, technological and social development establishes the modus vivendi that governs humanity, within a mechanistic, fragmentary and linear thinking that fractions the world and subjugates The traditional knowledge of mankind to scientific knowledge. Faced with this vision, it is necessary to seek possibilities for the education of the critical individual, autonomous and transforming the social environment. The present study aimed to investigate the possible contributions of the Waldorf Pedagogy to a critical and emancipatory environmental education from the study of environmental education in the pedagogical process and sustainability in the school environment infrastructure at the Waldorf Rural School Dendê da Serra in Uruçuca-BA. En el escenario de las múltiples crisis contemporáneas con que nos enfrentamos, en especial de la crisis ambiental, el modelo de desarrollo económico, tecnológico y social establecen el modus vivendi que rige a la humanidad, dentro de un pensamiento mecanicista, fragmentario y lineal que fracciona el mundo y subyuga Los saberes tradicionales de la humanidad al conocimiento científico. Ante esta visión se hace necesario buscar posibilidades de educación del individuo crítico, autónomo y transformador del entorno social. El presente estudio tuvo propuesto investigar posibles contribuciones de la Pedagogía Waldorf para una educación ambiental crítica y emancipatoria a partir del estudio de la educación ambiental en el proceso pedagógico y de la sostenibilidad en la infraestructura del ambiente escolar en la Escuela Waldorf Rural Dendê da Serra en Uruçuca-BA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Sylvia Ziegler, Universidade Federal da Paraíba Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Licenciatura Plena em Pedagogia pela UFPB (1985). Especialista em Orientação e Supervisão Educacional pelo CINTEP/PB (2015). Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pelo PRODEMA-UFPB(2017).

Gustavo Ferreira da Costa Lima, Universidade Federal da Paraíba Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Graduado em Ciências Sociais pela UFPE (1984), mestre em Sociologia pela UNB (1988) e doutor em Ciências Sociais pela UNICAMP (2005). Professor adjunto da UFPB no Departamento de Ciências Sociais, no PRODEMA e colaborador no PPGS, todos na UFPB.

Referências

ABRAMOVAY, Miriam (Coord.). Cotidiano das escolas: entre violências. Brasília: UNESCO, Observatório de Violência, Ministério da Educação, 2005.

ADORNO, Theodor Ludwig Wiesengrund. Minima moralia: reflexões a partir da vida danificada. Tradução de Luiz Eduardo Bica. 2. ed. São Paulo: Ática, 1993.

ALPHANDÈRY, Pierre, BITOUN, Pierre.; DUPONT, Yves. O equívoco ecológico: riscos políticos da inconsequência. Tradução: Lucia Jahn. São Paulo: Brasiliense, 1992.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de . Etnografia da prática escolar. Campinas, SP: Papirus, 2011.

BOGDAN, Robert.; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Traduzido por Maria J. Alvarez, Sara B. Santos e Telmo M. Baptista. Porto, Portugal: Porto Editora, [1994]. Título original: Qualitative Research for Education.

BOURDIEU, Pierre. Lições de aula: aula inaugural proferida no Collège de France em 23/04/ 1982. São Paulo: Editora Ática, 2001.

_______. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. Tradução Denice Barbara Catani São Paulo: Editora UNESP, 2004.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Os sentidos do “ambiental”: a contribuição da hermenêutica à pedagogia da complexidade. In: LEFF, E. (Org.). A complexidade ambiental. São Paulo: Cortez Editora, 2003.

_______. Educação ambiental e a formação do sujeito ecológico. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

_______. Educação ambiental e a formação do sujeito ecológico. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

DIEGUES, Antônio. Carlos. Sant’ana. Desenvolvimento sustentável ou sociedades sustentáveis - da crítica dos modelos aos novos paradigmas. S. Paulo em Perspectiva, v. 6, n. 1/2, p. 22-9,1992.

DUPUY, Jean. Pierre. Introdução à crítica da ecologia política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.

FLICKINGER, Hans-Georg. O ambiente epistemológico da educação ambiental. Revista Educação e Realidade, v. 19, n. 2, p. 197-207, 1994.

FOLADORI, Guillermo. Limites do desenvolvimento sustentável. Campinas: Unicamp, 2001

GRÜN, Mauro. Questionando os pressupostos epistemológicos da educação ambiental: a caminho de uma ética. 1995. Dissertação (Mestrado) - FACED/UFRGS, Porto Alegre, 1995.

HORKHEIMER, Max. Eclipse da razão. Tradução de Sebastião Uchoa Leite. São Paulo: Centauro, 2002.

KEIM, Ernesto. Jacob. Interações de Rudolf Steiner com uma educação anticolonial. Educar em Revista, Curitiba: Ed. UFPR, n. 56, p. 85-100, abr./jun. 2015.

LEFF, Enrique. Epistemologia ambiental. Tradução de Sandra Valenzuela. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

LIMA, Gustavo. Ferreira. Costa. Educação ambiental crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 35, n. 1, p. 145-163, jan. /abr. 2009.

_______. Educação ambiental no Brasil: formação, identidades e desafios. Campinas, SP: Papirus, 2011.

_______; LAYRARGUES, Philippe Pomier Layrargues. As Macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira. Ambiente e Sociedade, São Paulo, v. XVII n. 1, p. 23-40, jan./mar. 2014.

LIPIETZ, Alain. A Ecologia Política, solução para a crise da instância política? In: ALIMONDA, Héctor (Comp.). Ecología Política: Naturaleza, sociedad y utopía. Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciências Sociales (CLACSO), 2002. p. 15-26. [ http://biblioteca.clacso.edu.ar/gsdl/collect/clacso/index/assoc/D2527.dir/2lipietz.pdf]

LOUREIRO, Carlos. Frederico. Bernardo. Educação ambiental e gestão participativa de unidades de conservação: elementos para se pensar a sustentabilidade democrática. Revistas Ambiente & Sociedade, Campinas, v. XI, n. 2, p. 237-253, jul./dez. 2008.

LÜDKE, Menga.; ANDRÉ, Marli. Elisa. Dalmazo. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MOREIRA, Herivelto.; CALEFFE, Luis. Gonzaga. Metodologia da pesquisa para o professor pesquisador. 2. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2008.

MORIN, Edgar. A noção de sujeito. In: SCHNITMAN, D. F. (Org.). Novos paradigmas, cultura e subjetividade. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. p. 45-58.

PIMENTA, Selma Garrido. (1943). O Estágio na formação de professores: unidade teoria e prática. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2006

PIOVEZAN, Camargo. Andrey. Permacultura nas escolas – educação para sustentabilidade: um estudo de caso na Escola Dendê da Serra - Uruçuca/BA. 2011. Monografia apresentada ao Curso de Especialização em Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2011.

PEDROSA, José. Geraldo. O capital e a natureza no pensamento crítico, In: LOUREIRO, Carlos Frederico B. et al. (Org.). A questão ambiental no pensamento crítico: natureza, trabalho e educação. Rio de Janeiro: Quartet, 2007.

SACHS, Ignacy. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. 3. ed. Rio de Janeiro: Garamond, 2002.

STEINER, Rudolf. A arte da educação II: metodologia e didática. Tradução de Rudolf Lanz, Jacira Cardoso. 2. ed. São Paulo: Antroposófica, 2003b.

Downloads

Publicado

2018-05-18

Como Citar

Ziegler, S. S., & Lima, G. F. da C. (2018). Contribuições da Pedagogia Waldorf para uma educação ambiental crítica: o processo pedagógico na Escola Waldorf Rural Dendê da Serra em Uruçuca-BA&lt;br&gt;Contributions of the Waldorf Pedagogy for a critical and emancipatory environmental education from the study of the pedagogical process at the Waldorf Rural School Dendê da Serra in Uruçuca-BA&lt;br&gt;Contribuciones de la Pedagogía Waldorf para una educación ambiental critica y emancipatoria a partir del estudio del proceso pedagógico en la Escuela Waldorf Rural Dendê da Serra en Uruçuca-BA. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 35(1), 296–314. https://doi.org/10.14295/remea.v35i1.7443

Edição

Seção

Artigos