Análise do Senso Crítico em uma Sequência Didática na Educação Ambiental
Analysis of Critical Sense in a Didactic Sequence in Environmental Education
Análisis del Senso Crítico en una Secuencia Didáctica en la Educación Ambiental

Ronualdo Marques, Claudia Regina Xavier

Resumo


A Educação Ambiental é uma temática que interfere diretamente em nossas vidas e discuti-la possibilita reflexões e discussões para que este saber contribua com a mudança de comportamento dos indivíduos em sua relação com o Meio Ambiente. Este estudo exibe uma discussão sobre a aplicação de uma Sequência Didática sobre a Pegada Ecológica do Lixo na promoção da Educação Ambiental, buscando identificar e analisar o desenvolvimento do senso crítico de estudantes de uma turma de 6º ano do Ensino Fundamental de Curitiba-PR. Observou-se na aplicação da Sequência Didática uma interação e inter-relação de aprendizagem conduzida para aproximar a teoria à prática, manifestando o pensamento crítico dos alunos, visto que o desenvolvimento de ações integradas e participativas potencializa as discussões que emergem das relações entre os seres humanos, a sociedade e a natureza.

Environmental Education is a subject that interferes directly in our daily. It makes possible the reflections and discussions so that this knowledge contributes to the change in the behavior of individuals in their relationship with the Environment. This study presents a discussion about the application of a Didactic Sequence on the Garbage Ecological Footprint to promote of Environmental Education. We aimed to identify and analyze the development of the critical sense of a 6th grade elementary students class in Curitiba-PR. It was observed in the application of the Didactic Sequence an interaction and inter-relation of learning conducted to approach the theory to the practice, manifesting the critical thinking of the students. We observed that since the development of integrated and participative actions improves the discussions that emerge from the relationships between beings human, society and nature.

La Educación Ambiental es una temática que interfiere directamente en nuestras vidas y discutirla posibilita las reflexiones que permiten que este saber contribuya con el cambio de comportamiento de los individuos en su relación con el Medio Ambiente. Este estudio muestra una discusión sobre la aplicación de una secuencia didáctica sobre la huella ecológica de la basura en la promoción de La Educación Ambiental buscando identificar y analizar el desarrollo del sentido crítico de una clase estudiantes del 6º año de la Enseñanza Fundamental de Curitiba-PR. Se observó en la aplicación de la Secuencia Didáctica una interacción e interrelación de aprendizaje conducida para aproximar la teoría y la práctica, manifestando el pensamiento crítico de los alumnos, ya que el desarrollo de acciones integradas y participativas potencia las discusiones que emergen de las relaciones entre los seres humanos, la sociedad y la naturaleza.

Palavras-chave


Pegada Ecológica, Lixo, Educação Ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 279p. 2011.

BARIZAN, A.C.C., DAIBEN, A.M.L. e S.S. RUIZ (2003). As representações sociais de meio ambiente e de educação ambiental e as potenciais práticas pedagógicas de alunos do curso de licenciatura em Ciências biológicas da UNESP de Bauru. In: II Encontro Pesquisa em Educação Ambiental: Abordagens epistemológicas e metodológicas, 2, 2003, São Carlos, Anais São Carlos: UFSCar.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais, Brasília: MEC / SEF, 1998.

BRANDÃO, C. R. A pesquisa participante e a participação da pesquisa: Um olhar entre tempos e espaços a partir da América Latina. BRANDÃO, C. R.; STRECK, D. R. Pesquisa participante: o saber da partilha. Aparecida: Ideias & Letras, 2006. p. 21-54.

BUSQUETS, M.D, et all. Temas transversais em educação. Bases para a formação integral. 5ª ed. São Paulo, Ática, 1998.

CARRAHER, D. W. Senso crítico: do dia-a-dia às ciências humanas. 9. ed. São Paulo: Pioneira, 2011.

CARVALHO, I. Educação ambiental crítica: nomes e endereçamentos da educação. In: MMA/ Secretaria Executiva/ Diretoria de Educação Ambiental (Org.). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: MMA, 2004.

CHASSOT, A. Catalisando transformações na educação. Ijuí: Editora Unijuí, 1993.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: método qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DEWEY, J. Democracia e educação. São Paulo: Nacional, 1959.

ESTEBAN, M. P. S. Pesquisa qualitativa em educação: fundamentos e tradições. Porto Alegre: Artmed, 2010.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 33ª ed. Paz e Terra: Rio de Janeiro, 2006.

FREITAS , L.; MORIN , E.; NICOLESCU , B. Carta de transdisciplinaridade. In: NICOLESCU, B. et al. Educação e transdisciplinaridade.Brasília:UNESCO,2000, p.177-81.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2010.

JACOBI, P. R. Educação Ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 233-250, 2005.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos metodologia científica. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2001.

LIMA, G. F.C. Educação ambiental no Brasil: Formação, identidades e desafios. Campinas, SP: Papirus. 2011.

LIPMAN, M. O pensar na educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

LOUREIRO, C. F. B. Trajetória e fundamentos da educação ambiental. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

MAYER, M. Educación ambiental: de la acción a la investigación. Enseñanza de las ciencias. Roma , 16 (2), 217-231. 1998.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

MORTIMER, E.F. Pressupostos epistemológicos para uma metodologia de ensino de química: mudança conceitual e perfil epistemológico. Química Nova, v. 15, n. 3, p. 242-249, 1992

NONATO, E.R.S. Novas tecnologias, Educação e Contemporaneidade. Práxis Educativa, v. 1, n. 1, p. 77-86, 2006

PARANÁ. Lei n° 17505 de 11 de Janeiro de 2013 que instituiu a Política de Educação Ambiental e o sistema de educação ambiental. Publicado no Diário Oficial n° 8875.

PEREIRA, M. G. Pelas ondas do saber: Conhecer, agir e transformar o ambiente. Ciências :ensino fundamental , Antônio Carlos Pavão. Brasília : Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. v.18, 212p. 2010.

REIGOSA CASTRO, C. e JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, M.P., “La Cultura Científica en la Resolución de Problemas en el Laboratorio”, Enseñanza de las Ciencias, v.18, n.2, 275-284, 2000.

SATO, M. "Réseau du dialogues pour éducation relative à l´environnement". In Éducation Relative à L´Environnement, vol. 3, 2001. (anticipé).

SAUVÉ, L. Educação Ambiental: possibilidades e limitações. Educação e Pesquisa, v. 31. n.2. p. 317-322, 2005.

SILVA, P. B. G.; GUAZZELLI, N. M. B. Rodas de Conversas – Excelência acadêmica é a diversidade. Educação, v. 30, n. 1, p. 53-92, jan./mar. 2007.

TRIVIÑOS, A. N.S. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas. 1992.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v35i1.7430

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.