Percepção ambiental do corpo docente e discente sobre os resíduos sólidos em uma escola pública no agreste paraibano<br>Environmental perception of teachers and students about solid waste in a public school of the agrest region of paraíba<br>Percepción ambiental del cuerpo docente y discente sobre los residuos sólidos en una escuela pública en el agreste paraibano

Autores

  • Andrea Amorim Leite Prodema - Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento e Meio ambiente Universidade Federal da Paraíba
  • Maristela Oliveira de Andrade Departamento de Ciências Sociais Universidade Federal da Paraíba
  • Denise Dias da Cruz Departamento de Sistemática e Ecologia Universidade Federal da Paraíba http://orcid.org/0000-0001-6840-5432

DOI:

https://doi.org/10.14295/remea.v35i1.7355

Palavras-chave:

Educação ambiental, Escola pública, questionário

Resumo

Saber como a comunidade escolar pensa sobre os problemas ambientais é a forma de desenvolver estratégias para combatê-los. O objetivo do presente trabalho foi diagnosticar a percepção ambiental sobre os resíduos sólidos do corpo docente e discente de uma escola pública do Agreste da Paraíba. As técnicas de coleta utilizadas foram o questionário e a observação participante. Sobre o conceito de educação ambiental, 40% (n=10) dos docentes têm visão generalista e 60% afirmou trabalhar a questão, apesar de tais atividades não terem sido observadas. Os docentes apresentaram confusão entre os conceitos de lixo e resíduos sólidos. 90% dos alunos (N=52) relacionou o ‘lixo’ com algo ruim e 67% afirmou que a escola tem coleta seletiva, apesar da mesma não ser observada. De forma geral, a escola demonstrou desconhecer a problemática dos resíduos sólidos. Knowing how the school community think about environmental problems is one way to solve these problems. The objective of this study was to diagnose the environmental perception about solid waste of the faculty and students of a public School the Agreste region of Paraíba, using questionnaires and participant observation. On the concept of environmental education, 40% (n = 10) of teachers have more generalist view and 60% said developing environmental education practices in school, even if those activities were not observed. 90% of the students (n = 52), related waste as a bad thing and 67% said that the school has selective collection; in spite of it was not observed. The school community do not know about the solid waste problem. Saber como la comunidad escolar piensa sobre los problemas ambientales es la forma de desarrollar estrategias para combatirlos. El objetivo del presente trabajo fue diagnosticar la percepción ambiental sobre los residuos sólidos de los maestros y estudiantes de una escuela pública del Agreste de Paraíba, a través de cuestionarios y observación participante. Sobre el concepto de educación ambiental, el 40% (n=10) de los docentes tienen una visión general y el 60% afirmó trabajar sobre el tema, a pesar de que tales actividades no fueron observadas. Los docentes presentaron confusión entre los conceptos de basura y residuos sólidos. El 90% de los alumnos (N=52) relacionó la ‘basura’ con algo desagradable y el 67% afirmó que la escuela tiene recolección selectiva, a pesar de no fue observada. La escuela demostró desconocer la problemática de los residuos sólidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Dias da Cruz, Departamento de Sistemática e Ecologia Universidade Federal da Paraíba

Possui graduação em Ciências Biológicas (2000) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, mestrado (2003) e doutorado (2007) em Ecologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Fez pós-doutorado no Departamento de Botânica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. É professora adjunta do Departamento de Sistemática e Ecologia da Universidade Federal da Paraíba, ministrando disciplinas na área de Ecologia na graduação e na Pós Graduação (Prodema - Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente). Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: fenologia, biologia reprodutiva, polinização, interação animal/ planta e relações entre espécies simpátricas.

Referências

ABÍLIO, Francisco José Pegado. Educação Ambiental: conceitos, princípios e tendências. In: ABÍLIO, Francisco José Pegado. Educação Ambiental para o semiárido. João Pessoa, PB: Editora Universitária da UFPB, 2011, p. 97-136.

ALENCAR, Mariléia Muniz Mendes. Reciclagem de lixo numa escola pública do município de Salvador. Revista Candombá: Revista virtual, Salvador, v. 2, n. 1, p.96-113, dez. 2005.

ALVES, Luiz Ricardo Ferreira; LIMA, Tiago Rodrigues de. A dimensão da percepção ambiental no ensino do município de Paracatu – MG. In: II SEAT – Simpósio de Educação Ambiental e Transdisciplinaridade, UFG / IESA / NUPEAT – Anais. Goiânia, maio de 2011.

ANDRADE, Daniel Fonseca de. Implementação da Educação Ambiental em escolas: uma reflexão. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 4, 2000.

ARAÚJO, M. R. S.; ROCHA, T. L.. Lixo: a importância da reciclagem. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO QUÍMICA, 11. Anais. Teresina/PI, 2013.

BASSANI, Fabiana; SILVA, Fernando Leite da; SANTOS, Maxuel Lima; SOUSA, Luiz Soares. Práticas de Educação Ambiental Voltadas aos Resíduos Sólidos de uma Unidade Escolar de Conceição do Araguaia Pará. In: II Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental, 2. Anais. Londrina, IBEAS, 2011.

BRASIL. Lei Federal no 12.305, de 02 de agosto de 2010. Dispõe sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm>. Acesso em: 15 mai. 2015.

BRASIL. Lei Federal no 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9795.htm>. Acesso em: 15 mai. 2015.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Em direção ao mundo da vida: interdisciplinaridade e educação ambiental. Sema & Ipê, São Paulo, Brasil, p.102. 1998.

CAVALCANTE, Lívia Poliana Santana; CAVALCANTE, Larissa Santana; MEDEIROS, Valbério Sales de; MAIA, Herika Juliana Linhares; ALENCAR, Layana Dantas de. Análise da percepção ambiental e sensibilização de educandos do ensino fundamental de uma escola pública para realização da coleta seletiva, Campina Grande-PB. Monografias Ambientais, v. 9, n. 9. p. 2047-2054. 2012.

CORDEIRO, Juliane Clotilde Souza; COSTA, Ana Clara Giraldi; SILVA, Kamilla Domingues de Paula; MURATA, Afonso Takao. Percepção ambiental de alunos dos anos iniciais do ensino fundamental da escola municipal Anitta Miró Vernalha em Pontal do Sul-Paraná. In CONGRESSO DE MEIO AMBIENTE DE POÇOS DE CALDAS, 9. Anais. Minas Gerais, 2014.

COSTA, Joanne Régis; SOARES, José Edison Carvalho; TÁPIA-CORAL, Sandra; MOTA, Aadelaide Moraes. A percepção ambiental do corpo docente de uma escola pública rural em Manaus (Amazonas). Revista Brasileira de Educação Ambiental, Rio Grande, v.7, n.1, p.63-67, 2012.

FADINI, Pedro Sergio; FADINI, Almerinda Antonia Barbosa. Lixo: desafios e compromissos. 2001. Disponível em: ‹http://qnesc.sbq.org.br/online/cadernos/01/lixo.pdf›. Acesso em: 16, agosto, 2017.

FAGGIONATO, S.. Percepção ambiental. Texto disponibilizado em 2014. http://educar.sc.usp.br/biologia/textos/m_a_txt4.html. Acessado em 5/06/2014.

FARIAS, Débora Samara Cruz Rocha; SILVA, Eduardo Mello; FARIAS, Maria Sallydelandia Sobral de; ARAÚJO, Aline Farias. Percepção ambiental dos alunos do 7º e 8º ano de uma escola privada no agreste pernambucano. Caminhos de Geografia Uberlândia. v. 13, n. 42, p. 75-81, 2012.

FICAGNA, M.; ORTH, Miguel Alfredo. Educação para um novo cidadão: construindo possibilidades ou relações entre a teoria e a prática. Formação de educadores: da itinerância das universidades à escola itinerante. In: ANDREAOLA, Balduino Antonio; PAUILI, Evaldo Luis (org). IJUI: Editora Unijuí: ABEU, 2010. p. 247-262.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GAZINELLI, Maria Flávia; LOPES, Aandreia; PEREIRA, Wesley; GRASSINELLI, Andréa. Educação e participação dos atores sociais no desenvolvimento de modelo de gestão do lixo em zona rural em Minas Gerais. Educação & Sociedade. v. 22, n. 74, p 225-241. 2001. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302001000100013

GOBIRA, Ari Silva; CASTILHO, Rafael Alves de Araujo; VASCONCELOS, Fernanda Carla Wasner. Contribuições da Educação Ambiental na Política Nacional de Resíduos Sólidos. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 34, n.1, p.57-71, 2017.

GOMES, Camila Simões; ABÍLIO, Francisco José Pegado. Percepção de professores da educação básica de uma escola pública no cariri paraibano sobre temáticas ambientais. In: Encontro de Extensão, 10. Anais. João Pessoa/PB, 2008.

HOLANDA, Adriano. Questões sobre pesquisa quantitativa e pesquisa fenomenológica. Análise Psicológica. v. 24, n.3, p. 363-372. 2006.

IANNI, Aurea Maria Zollner. A produção social do ambiente na periferia da metrópole: o caso da capela do Socorro, São Paulo. In: JACOBI, Pedro Roberto (org.) Ciência ambiental: os desafios da interdisciplinaridade. São Paulo: Annablume - Fapesp, 1999, p.311-332.

LAYRARGUES, Philippe Ponier. Para onde vai a educação ambiental? O cenário político-ideológico da educação ambiental Brasileira e os desafios de uma agenda política crítica contra-hegemônica. Revista Contemporânea de Educação, v. 7, n. 14, 2012. http://dx.doi.org/10.20500/rce.v7i14.1677

LEITE, Andrea Amorim. Sensibilização ambiental e os impactos socioambientais da gestão de resíduos sólidos no município de Salgado de São Felix-PB. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015.

LOUREIRO, Carlos Frederico B.; LIMA, Maria Jacqueline Girão Soares de. Ampliando o debate entre educação e educação ambiental. Revista Contemporânea de Educação, n. 14, 2012.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 7 ed. Atlas. 2010.

MENDES, Fabrício Lemos Siqueira; KATO, Ricardo Bentes. Percepção ambiental entre docentes de escolas públicas de ensino fundamental do município de Salinópolis/PA. Revista do Difere, v. 2, n.4, 2012.

MENGHINI, Fernanda Barbosa. As trilhas interpretativas como recurso pedagógico. Itajaí, 2005. Dissertação (Mestrado) – Universidade do Vale do Itajaí, 2005.

MOREIRA, D. de P.; FIGUEIRÓ, A. M.. Diagnóstico da percepção ambiental de uma escola municipal de ensino infantil e fundamental de Fortaleza. In: Congresso de Pesquisa e Inovação da Rede Norte e Nordeste de Educação Tecnológica, 4. Anais. Belém, PA. 2009.

MUCELIN, Carlos Alberto; BELLINI, Marta. Lixo e impactos ambientais perceptíveis no ecossistema urbano. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 20, n. 1, p. 111-124. 2008. DOI: 10.1590/S1982-45132008000100008

OLIVEIRA, Kleber Andolfato; CORONA, Hieda Maria Pagliosa. A percepção ambiental como ferramenta de propostas educativas e de políticas ambientais. ANAP Brasil. Ano 1. N° 1. 2008.

PEREIRA NETO, J. T.. Quanto vale nosso lixo. Projeto verde vale, Copyright IEF/UNICEF. Viçosa, 1999.

PINTO, M. S.. A coleta e disposição do lixo no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1979.

RODRÍGUEZ, Adelina Espejel; RAMOS, María Isabel Castillo. Educación Ambiental para el nivel médio superior: propuesta y evaluación. Revista Iberoamericana de Educación, n. 46, p.2-10. 2008.

ROVERSI, Clerio André. Destinação dos Resíduos Sólidos no Meio Rural. (Monografia de Especialização) – Pós-Graduação em Gestão Ambiental, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira. 2013.

SILVA, Eldi Catarina Brandão Soares; ABÍLIO, Francisco José Pegado; SOUZA, Artur Henrique Freitas Florentino de; OLIVEIRA JÚNIOR, Eliezer Targino. Meio ambiente e educação: uma Análise sobre o ensino de ciências de uma escola pública de nível fundamental de João Pessoa – PB. In: ABÍLIO, Francisco José Pegado (org.). Educação ambiental e ensino de ciências. João Pessoa: editora Universitária/UFPB, 2010. p. 35-56.

SILVEIRA, E. M. F.; FEITOSA, A. A. F. M. A.. O lixo no espaço escolar – cenário pedagógico para a educação ambiental. In: ABÍLIO, Francisco José Pegado (org.). Educação Ambiental da Prática Educativa a Formação Continuada de Professores do Semiárido. 2012.

SOARES, Liliane Gadelha da Costa; SALGUEIRO, Alexandra Aamorim; GAZINEU, Maria Helena Paranhos. Educação ambiental aplicada aos resíduos sólidos na cidade de Olinda, Pernambuco – um estudo de caso. Revista Ciência e Tecnologia, n. 1, 2007.

TEOBALDO NETO, Aristóteles A.; COLESSANTI, Marlene Teresinha de Muno. Lixo: uma palavra, vários olhares. In. Simpósio Nacional sobre Geografia, Percepção e Cognição do Meio Ambiente. Anais. Londrina. 2005.

TRINDADE, Naianne Almeida Dias. Consciência ambiental: coleta seletiva e reciclagem no ambiente escolar. Enciclopédia Biosfera, centro científico – Goiânia, v.7, n.12, 2011.

VIDAL, Luciana de Paula; MAIA, Jorge Sobral S.. A importância da coleta seletiva para o meio ambiente. Hórus (FAESO), v1, 2006.

VIÉGAS, Aline A educação ambienta nos contextos escolares: para além da limitação compreensiva e da incapacidade discursiva. (Mestrado em Educação) - Instituto de Psicologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Niterói. 2002.

VIEIRA, F. S.; Matias, A. B.; Zucon, M. H.; Carriço, J. M. M.. Avaliação do ensino de educação ambiental a partir da percepção dos professores do município de Aracaju, Sergipe. Scientia Plena. Sergipe, v. 5, n. 8, 2009.

Downloads

Publicado

2018-05-18

Como Citar

Leite, A. A., Andrade, M. O. de, & Cruz, D. D. da. (2018). Percepção ambiental do corpo docente e discente sobre os resíduos sólidos em uma escola pública no agreste paraibano&lt;br&gt;Environmental perception of teachers and students about solid waste in a public school of the agrest region of paraíba&lt;br&gt;Percepción ambiental del cuerpo docente y discente sobre los residuos sólidos en una escuela pública en el agreste paraibano. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 35(1), 58–75. https://doi.org/10.14295/remea.v35i1.7355

Edição

Seção

Artigos