A utilização do conceito de Racismo Ambiental, a partir da perspectiva do lixo urbano, para apropriação crítica no processo educativo ambiental
The use of the concept of Environmental Racism from the urban waste perspective for critical appropriation in the environmental educational process

Thaís Angeli, Rosemary Rodrigues Oliveira

Resumo


O presente trabalho apresenta uma sequência didática sobre o tema do Racismo Ambiental, desenvolvida junto ao nono ano (oitava série) de uma escola pública do município de Jaboticabal/SP. Esse tema foi trabalhado com os objetivos de que os estudantes: relacionassem o conceito às situações cotidianas; enxergassem a existência das injustiças ambientais; refletissem sobre a problemática socioambiental do acúmulo de lixo; pensassem em atitudes que contribuem para o aumento desse quadro e propusessem estratégias para sua melhoria. O estudo pautou-se em uma metodologia qualitativa. Pôde-se observar um bom aproveitamento dos alunos, que, ao longo da sequência, refletiram sobre questões como: a má distribuição de renda, o consumismo, o ciclo da pobreza, o desperdício de comida, a coleta seletiva, a invisibilização da população nas periferias urbanas e as políticas públicas destinadas às populações em situação de vulnerabilidade socioambiental.

Palavras-chave


Educação Ambiental Crítica; Desigualdade Social; Justiça Ambiental

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, Henri. Justiça ambiental e construção social do risco. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Curitiba, n. 5, p. 49-60, jan./jun. 2002.

ACSELRAD, Henri; MELLO, Cecilia Campello do Amaral; BEZERRA, Gustavo das Neves. O que é Justiça Ambiental. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

BERTOLDI, Odete Gasparello; VASCONCELLOS, Jacqueline Rauter de. Ciência & Sociedade: a aventura do corpo, a aventura da vida, a aventura da tecnologia. (Terceiro ciclo, 6ª série: ensino fundamental). São Paulo: Scipione, 2002.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. 2. ed. Portugal: Porto editora, 1994.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: pluralidade cultural, orientação sexual. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BULLARD, Robert Doyle. Enfrentando o racismo ambiental no século XXI. In: ACSELRAD, Henri; HERCULANO, Selene; PÁDUA, José Augusto. (Org.). Justiça Ambiental e Cidadania. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004. p. 41-68.

CAMINO, Leoncio; SILVA, Patrícia da; MACHADO, Aline; PEREIRA, Cícero. A Face Oculta do Racismo no Brasil: Uma Análise Psicossociológica. Revista Psicologia Política, São Paulo, v. 1, n.1, p, 13-36, 2013.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação Ambiental Crítica: nomes e endereçamentos da educação. In: LAYRARGUES, Philippe Pomier. (Org.). Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004. p. 13-24.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

COHRE - Centre on Housing Rights and Evictions. Fair play for housing rights: mega-events: Olympic Games and housing rights. Genebra, 2007.

CORDEIRO, Jaime. Didática. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

COSENZA, Angélica; FREIRE, Laísa Maria; ESPINET, Mariona; MARTINS, Isabel. Relações entre justiça ambiental, ensino de ciências e cidadania em construções discursivas docentes. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 89-98, 2014.

FABRIS, Carolina; STEINER NETO, Pedro José; TOALDO, Ana Maria Machado. Evidências Empíricas da Influência da Família, Mídia, Escola e Pares nos Antecedentes e no Comportamento de Separação de Materiais para a Reciclagem. RAC, Curitiba, v. 14, n.6, p. 1134-1157, nov./dez. 2010.

FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. 12. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 37. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREITAS, Elisangela Oliveira de; MARTINS, Isabel. Transversalidade, formação para cidadania e promoção da saúde no livro didático de ciências. Ensino, Saúde e Ambiente, v. 1, n. 1, p. 12-28, ago. 2008.

GRACIOLI, Grazielli Padilha. Análise de custos dos serviços de coleta e disposição de resíduos sólidos domiciliares (RSD) e identificação de componentes principais como subsídios para elaboração de sistema de tributação no município de Jaboticabal – SP. 2005. 116 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Urbana). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2005.

HERCULANO, Selene. O clamor por justiça ambiental e contra o racismo ambiental. InterfacEHS, São Paulo, v. 3, n. 1, p. 1-20, jan./abr. 2008.

KRASILCHIK, Myriam. Prática de Ensino de Biologia. 4. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. O cinismo da reciclagem: o significado ideológico da reciclagem da lata de alumínio e suas implicações para a educação ambiental. In: LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo; LAYRARGUES, Philippe Pomier; CASTRO, Ronaldo Souza de. (Org.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011. p. 185-225.

LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. Educação ambiental crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 35, n. 1, p. 145-163, jan./abr. 2009.

OLIVEIRA, Rosemary Rodrigues; PARREIRA, Guilherme Ramos; RODRIGUES, Ana Paula Campos. A percepção do lixo segundo a comunidade escolar, da escola de educação básica de Jaboticabal – SP. In: PINHO, Sheila Zambello, OLIVEIRA, José Brás Barreto de. (Org.). Núcleos de Ensino da Unesp: Artigos 2011: Metodologias de ensino e a apropriação do conhecimento pelos alunos. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012. p. 241- 253.

REIGOTA, Marcos. O que é educação ambiental. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2009.

RIBEIRO, Djamila. Falar em racismo reverso é como acreditar em unicórnios. São Paulo: Carta Capital, nov. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2014.

RIO DE JANEIRO. Tratado de educação ambiental para sociedades sustentáveis e responsabilidade global. Fórum internacional das ONGs. Rio de Janeiro, 1995.

ROSA, Paulo Ricardo da Silva. O uso dos recursos audiovisuais e o ensino de Ciências. Caderno Catarinense de Ensino de Física, Florianópolis, v. 17, n. 1, p. 33-49, abr. 2000.

SÃO PAULO. Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: ciências da natureza e suas tecnologias. 1. ed. atualizada. São Paulo: SEE, 2012.

TREIN, Eunice Schilling. A Educação Ambiental Crítica: crítica de que?. Revista Contemporânea de Educação, Rio de Janeiro, v. 7, n. 14, p. 304-318, ago./dez. 2012.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v33i2.5374

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2016 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/br/

Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.