Diálogos entre percepções ambientais Mbya Guarani e a Educação Ambiental

Beatriz Osorio Stumpf, Denise Rosana Wolf, Paulo Roberto Marques Fernandes, Virginia Koch

Resumo


O artigo apresenta percepções ambientais Mbya Guarani registradas durante pesquisa integrada ao desenvolvimento do projeto "Ar Água e Terra: Vida e Cultura Guarani: Ações de recuperação e conservação ambiental e etnodesenvolvimento em aldeias indígenas Guarani do RS", implementado pelo Instituto de Estudos Culturais e Ambientais (IECAM), em diálogo com autores da educação ambiental ou abordados por educadores (as) ambientais. Percepções ambientais Mbya manifestadas durante essa atuação intercultural de recomposição e conservação ambiental mostraram similaridades com abordagens da educação ambiental, como visão sistêmica, holística e transdisciplinar, ética de respeito para com todas as formas de vida, relação entre natureza e saúde, dimensão espiritual, arte, e valores humanos como cooperação e reciprocidade.

Palavras-chave


Educação Ambiental; Percepção Ambiental; Mbya Guarani.

Texto completo:

PDF

Referências


ARHEM, Kaj. Ecosofia makuna. In: CORREA, François (Ed.), La selva humanizada: ecología alternativa en el trópico húmedo colombiano. Bogotá: Instituto Colombiano de Antropología / Fondo FEN Colombia / Fondo Editorial CEREC, 1993. p. 109–126.

BALÉE, William. Sobre a indigeneidade das paisagens. Revista de Arqueologia, Rio de Janeiro, v.21, n.2, p. 09-23. 2008.

BOFF, Leonardo. Ecologia: grito da Terra, grito dos pobres. São Paulo: Ática, 1995.

BOFF, Leonardo. O despertar da águia: o dia-bólico e o sim-bólico na construção da realidade. Petrópolis: Vozes, 1998. 174 p.

CAPRA, Fritjof. O ponto de mutação: a ciência, a sociedade e a cultura emergente. Tradução de Álvaro Cabral. São Paulo: Cultrix, 1982. 447 p.

CAPRA, Fritjof. A teia da vida: uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. Tradução de Newton Roberval Eichemberg. 6.ed. São Paulo: Cultrix, 2001. 256 p.

CAPRA, Fritjof. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. São Paulo: Cultrix, 2002. 296 p.

CAPRA, Fritjof. Falando a linguagem da natureza: princípios da sustentabilidade. In: STONE, M. K.; BARLOW, Z. (Orgs.). Alfabetização Ecológica: a educação das crianças para um mundo sustentável. Tradução de Carmen Fischer. São Paulo: Cultrix, 2006. p. 46-57.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura; STEIL, Carlos Alberto. A sacralização da natureza e a “naturalização” do sagrado: aportes teóricos para a compreensão dos entrecruzamentos entre saúde, ecologia e espiritualidade. Ambiente & Sociedade, Campinas, v.11, n.2, p. 289-305, jul/dez. 2008.

CATAFESTO DE SOUZA, José Otávio. Territórios e povos originários (des)velados na metrópole de Porto Alegre. In: Povos indígenas na bacia hidrográfica do Guaíba. Porto Alegre: Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Segurança Urbana. Coordenação de Direitos Humanos. Núcleo de Políticas Públicas para os Povos Indígenas, 2008. p. 14-24.

CATAFESTO, José Otávio. Cosmo-ecologia Mbyá-Guarani. In: FREITAS, Ana Elisa de castro; FAGUNDES, Luiz Fernando Caldas. (Orgs.). Caderno de Direitos Humanos. Edição Núcleo de Políticas Públicas para os Povos Indígenas. Porto Alegre: Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Segurança Urbana. Coordenação de Direitos Humanos, 2010. p.24.

ENGERS, Maria Emília Amaral. Pesquisa educacional: reflexões sobre a abordagem etnográfica. In: ENGERS, Maria Emília Amaral. (Org.). Paradigmas e metodologias de pesquisa em educação: Notas para reflexão. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1994.

GOBBI, Flavio Schardong. Sobre formações aldeãs Guarani no Rio Grande do Sul. In: SILVA, Gilberto Ferreira da; PENNA, Rejane & CARNEIRO, Luiz Carlos da Cunha (Orgs.). RS índio: cartografias sobre a produção do conhecimento. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009. p.169-178.

GUIMARÃES, Mauro. A dimensão ambiental na educação. Campinas: Papirus, 1995.

GUATTARI, Felix. As três ecologias. Campinas, SP: Papirus, 1990. 56 p.

HOLMGREN, David. Permaculture: principles and pathways beyond sustentability. Australia: Holmgren Design Services, 2002. 286 p.

LOVELOCK, James. Gaia: um novo olhar sobre a vida na Terra. Lisboa: Edições 70, 1987.

LOVELOCK, James. As eras de Gaia: a biografia da nossa Terra viva. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1990.

LOVELOCK, James. Gaia, a prática científica da medicina planetária: perspectivas ecológicas. São Paulo: Instituto Piaget, 1991.

MADEIRA, Rosemary Modernel. Na negação dos muros, a mirada ambiental na perspectiva do ser Guarani. 2005. 185f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

MENEZES, Ana Luísa Teixeira. A alegria do corpo-espírito saudável: ritos de aprendizagem Guarani. 2006. 265f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

MENEZES, Ana Luísa Teixeira; BERGAMASCHI, Maria Aparecida. Educação ameríndia: a dança e a escola Guarani. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2009. 258p.

MOLLISON, Bill. Permaculture: designers manual. Australia: Tagari Publications, 1988. 576p.

NAESS, Arne. Ecology, community and lifestyle. Cambridge: University Press, 1989. 218p.

NAESS, Arne. The shallow and the deep, longe-range ecology movement: a summary. In: DRENGSO, A. & INOUE Y. (Orgs.). The deep ecology movement: an introductory anthology, 1995. p. 13-30.

PISSOLATO, Elizabeth. A duração da pessoa: mobilidade, parentesco e xamanismo mbya (guarani). São Paulo: Editora UNESP, 2007. 433 p.

PRUDENTE, Letícia Thurmann. Arquitetura Mbyá-Guarani na mata atlântica do Rio Grande do Sul: estudo de caso do Tekoá Nhüu Porã. 2007. 164f. Dissertação (Mestrado em Engenharia na modalidade acadêmico) - Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

PRUDENTE, Letícia Thurmann. A casa de xaxim dos Mbyá-Guarani na mata atlântica do Rio Grande do Sul: Tekoá Nhüu Porã. In: SILVA, G. F. da; PENNA, R. & CARNEIRO, L. C.da C. (Orgs.). RS índio: cartografias sobre a produção do conhecimento. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009. p.194-208.

REICHEL-DOLMATOFF, Gerardo. “Cosmology as Ecological Analysis: A View from the Rain Forest”. Man, v.2, n.3, p. 307-318. 1976.

STEIL, Carlos Alberto; CARVALHO, Isabel Cristina de Moura; PASTORI, Erica Onzi. Educação ambiental no Rincão Gaia: pelas trilhas da saúde e da religiosidade numa paisagem ecológica. Educação, Porto Alegre: EDIPUCRS, v. 33, n. 1, p. 54-64, jan./abr. 2010.

TEMPASS, Mártin César. Orerémbiú: a relação das práticas alimentares e seus significados com a identidade étnica e a cosmologia Mbyá-Guarani. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v31i2.4653

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental



Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.