Panoroma da inserção da educação ambiental nas instituições estaduais de ensino superior do Paraná

Maria Arlete Rosa, Irene Carniatto, Adriana Massaê Kataoka, Ana Lucia Suriani - Affonso

Resumo


O presente trabalho apresenta os resultados parciais produzidos por meio de uma série de reflexões e discussões oriundas da formação da uma Comissão Temporária Especial de Educação Ambiental (EA) no Estado do Paraná. Essa comissão, constituída por professores pesquisadores das principais Universidades do Paraná, foi formada com o objetivo de contribuir com a implementação da Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA) no estado. Os trabalhos tiveram início com discussões sobre a Política e as Diretrizes Curriculares Nacionais de Educação Ambiental, mas acabaram evoluindo para a discussão dos desafios da realização de pesquisas em EA nas Instituições de Ensino Superior (IES) do Paraná. Esse artigo tem como objetivo principal relatar o caminho percorrido por esse grupo na busca de implementar a PNEA, focalizando a pesquisa como uma de suas preocupações principais, sem desconsiderar o ensino e a extensão, aos quais devem estar articulados. A pesquisa foi realizada através de um levantamento dos trabalhos de EA desenvolvidos pelas Universidades Estaduais do Paraná. Participaram deste diagnóstico, 06 Universidades Estaduais das 07 existentes, representando 85,7% das IES estaduais do Paraná. Esse levantamento demonstrou a existência de trabalhos na área e que os mesmos eram oriundos de diferentes áreas do conhecimento, havendo um predomínio da área de Ciências Biológicas. Os resultados também revelaram que existem mais trabalhos vinculados à pesquisa quando comparados à extensão. A partir desses resultados e das discussões realizadas pelo grupo de trabalho a articulação em rede emergiu como forma de trabalho fundamental para aproximação desses profissionais e, consequente fortalecimento desse campo. Concomitante à organização do trabalho em rede, o grupo evoluiu suas discussões para a organização de 07 núcleos de EA, um em cada IES estadual participante, relacionada à pesquisa e essa organização visou à articulação das instituições, mobilizando-as para a integração das ações de EA no âmbito formal do sistema de ensino no estado do Paraná.

Palavras-chave


Política de Educação Ambiental no Paraná; Redes de Pesquisa; Universidades; Sustentabilidade; Políticas Públicas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Luciana Sá. A educação ambiental e a pós-graduação: um olhar sobre a produção discente. 2006. 297p. Dissertação (Mestrado). Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

BARBIERI, José Carlos. Educação ambiental e a gestão ambiental em cursos de graduação em administração: objetivos, desafios e propostas. Revista de Administração Pública, vol. 38, n. 6, p. 919-946, 2004.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Pesquisa participante. 3ª ed., São Paulo: Brasiliense, 1981.

BRASIL. Casa Civil. Lei nº. 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Disponível: . Acesso em: 14 de fev. de 2013.

BRASIL. Constituição Federativa do Brasil. Impr. Oficial. XVI, Niterói, 1988. 292p.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente do Brasil - MMA. Programa Nacional de Educação Ambiental – ProNEA. 3 ed. 2005. Disponível: . Acesso em: 05 de maio de 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Ambiental. Resolução CNE/CP nº. 02/2012.

CARNIATTO, Irene. Subsídios para um processo de gestão de recursos hídricos e Educação Ambiental nas Sub-Bacias Xaxim e Santa Rosa, Bacia Hidrográfica Paraná III. Tese (Doutorado) - Doutora em Ciências Florestais do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal, Setor de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Paraná. CURITIBA, 2007.

CARVALHO, Isabel Cristina Moura. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004.

CARVALHO, Luiz Marcelo; TOMAZELLO, Maria Guiomar Carneiro; OLIVEIRA, Haydée Torres. Pesquisa em Educação Ambiental: panorama da produção brasileira e alguns de seus dilemas. Caderno Cedes, Campinas, 2ª ed., v. 29, n. 77, p. 13-27. 2012.

FRACALANZA, Hilário; AMARAL, Ivan Amorosino; NETO, Jorge Medig; EBERLIN, Thais Schiavinato. A educação ambiental no Brasil: panorama inicial da produção acadêmica. In: Encontro de Pesquisa em Educação em Ciências. Anais do Encontro de Pesquisa em Educação em Ciências, Bauru: ABRAPEC, 2005.

KAWASAKI, Clarice Sumi; CARVALHO, Luiz Marcelo. Tendências da Pesquisa em Educação Ambiental. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 25, n. 03, p.143-157. 2009.

LOUREIRO, Carlos Frederico. Trajetórias e fundamentos da educação ambiental. 4ª ed. São Paulo: Cortez, 2012.

MARTINHO, Cássio. REDES: uma introdução às dinâmicas da conectividade e da auto-organização. Brasília: WWF-Brasil, 2003.

MEC. RUPEA. Relatório Final da Pesquisa. Mapeamento da Educação Ambiental em instituições brasileiras de Educação Superior: elementos para discussão sobre políticas públicas. Brasília: MEC, 2005.

MORALES, Angélica Góis Müller. A formação dos profissionais educadores ambientais e a universidade: trajetórias dos cursos de especialização no contexto brasileiro. Revista Educar, n. 34, p. 185-199, 2009a.

MORALES, Angélica Góis. A formação do profissional Educador Ambiental: reflexões, possibilidades e constatações. Ponta Grossa. Ed. UEPG, 2ª ed. 2009b. 224p.

REA. Rede de Educação Ambiental do Paraná. Disponível em:. Acesso em: 12 de out. de 2013.

REASul. Rede Sul Brasileira de Educação Ambiental. Disponível em: http://www.reasul.org.br/mambo/. Acesso em: 12 de out. de 2013.

REBEA. Rede Brasileira de Educação Ambiental: quem somos? Disponível em: http://www.rebea.org.br/arquivorebea/quemsomos.htm. Acesso em: 12 de out. de 2013.

SAUVÉ, Lucie. Uma cartografia das correntes em educação ambiental. In: SATO, Michele; CARVALHO, Isabel Cristina Moura (Org.). Educação Ambiental. São Paulo: Artmed Editora, 2005. p. 17-46.

SILVA, Vera Cristina; BONGIOVANNI, Solange; PAGNAN, Vilma Chagas dos Santos. Projeto “Samburá do Jacu: educação e recuperação ambiental”. In: 2º Congresso de Extensão Universitária. UNESP. 2005. Disponível em: . Acesso em 15 de dez. de 2013.

SOUZA, Daniele Cristina; SALVI, Rosana Figueiredo. Um mapeamento da pesquisa da pesquisa em Educação Ambiental na Pós- Graduação stricto sensu no (2003-2007). Revista eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. v. 26, p. 322- 337. 2011.

TOMAZELLO, Maria Guiomar Carneiro. Reflexões acerca das dissertações e teses brasileiras em educação ambiental do período 1987-2001. Enseñanza de las Ciencias, Barelona, v. 23, n. extra, p. 1-6. 2005.

TOZZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. Environmental education: theoretical references in higher education. Interface Comunicação, Saúde, Educação, v. 5, n. 9, p. 33-50, 2001.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v0i0.4451

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental



Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.