FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE BIOLOGIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONTRIBUIÇÕES, DEFICIÊNCIAS E ESTRATÉGIAS

Monica Lopes Folena Araújo, Maria Marly de Oliveira

Resumo


Este trabalho caracteriza-se como um estudo de caso realizado com professores de Biologia
de escolas públicas e privadas de Recife/PE e que são mestrandos de um Programa de Pósgraduação
em Ensino das Ciências. O objetivo geral do mesmo é analisar a formação inicial e
continuada destes docentes em relação à Educação Ambiental. A entrevista foi escolhida
como instrumento de coleta de dados. Os resultados apontam para a carência de formação
inicial e continuada que prepare os professores para o trabalho com a temática ambiental, o
que representa dificuldade para o desenvolvimento da Educação Ambiental na escola como
sugerem documentos oficiais. Algumas estratégias citadas para melhorar a formação dos
professores são: interdisciplinaridade, conscientização, debates e pesquisa em Educação
Ambiental.

Palavras-chave


Formação inicial, Formação continuada, Professores de Biologia, Educação Ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, R. Por uma educação romântica. São Paulo: Papirus, 2002.

BIZERRIL, M. X. A.; FARIA, D. S. Percepção de professores sobre a educação ambiental no

ensino fundamental. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 82, n. 200,201 e 202, pp.

-69, jan./dez. 2001.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e

aos métodos. Lisboa: Porto Editora, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros

Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental, 1998a.

__________. Ministério da Educação. Coordenação de Educação Ambiental. A implantação

da educação ambiental no Brasil, Brasília, 1998b.

_________. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica

(Semtec). Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, Brasília: MEC/Semtec,

________. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica

(Semtec). PCN+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros

Curriculares Nacionais – Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias, Brasília:

MEC/Semtec, 2002. pp. 55-57.

________. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Básica (SEB).

Orientações Curriculares para o Ensino Médio – Ciências da Natureza, Matemática e suas

Tecnologias, Brasília: MEC/Semtec, 2006.

CARVALHO, A. M. P; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de Ciências: tendências e

inovações. 6 ed. São Paulo: Cortez, 2001.

CARVALHO, A. M. P. (Org.). Ensino de ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo:

Pioneira Thomson Learning, 2004.

FALSARELLA, A. M. Formação continuada e prática de sala de aula: os efeitos da

formação continuada na atuação do professor. São Paulo: Autores Associados, 2004.

FREIRE, P. Educação e mudança. 7 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

FREITAS, D.; VILLANI, A. Formação de professores de ciências: um desafio sem limites.

Investigações em Ensino de Ciências, Rio Grande do Sul, v. 7, n.3, pp. 1-17, dez. 2002.

GADOTTI, M. Escola Cidadã. 9 ed. São Paulo: Cortez, 2003.

GÉGLIO, P. C. Questões da formação continuada de professores. São Paulo: Alfa-Omega,

GONÇALVES, C. W. P. Os (des) caminhos do meio ambiente. São Paulo: Contexto, 1989.

GUIMARÃES, M. A formação de educadores ambientais. 2 ed. São Paulo: Papirus, 2005.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança. 6 ed. São

Paulo: Cortez, 2006.

IZUWA, M.; AUGUSTO, F. M. M.; ROMPALDI, G.L. A inserção do enfoque ambiental no

ensino formal de Goiás. Brasília: Ibama, 1997.

LOUREIRO, C. F. B.; LAYARGUES, P.P. ; CASTRO, R. S. (Orgs). Sociedade e meio

ambiente: A Educação Ambiental em Debate. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2002.

_______________(Orgs). Pensamento complexo, dialética e educação ambiental. São Paulo:

Cortez, 2006.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 4 ed. São Paulo: Cortez,

a.

__________. A cabeça bem feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro:

Bertrand Brasil, 2001b.

NETO, J. B.; SANTIAGO, E. (Orgs). Formação de professores e prática pedagógica. Recife:

Fundação Joaquim Nabuco, Ed. Massangana, 2006.

OLIVEIRA, M. M. Como fazer projetos, relatórios, monografias, dissertações e teses. 3 ed.

Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

PACCA, J. L. A.; VILLANI, A. Um curso de actualización y câmbios conceptuales em

professores de Física. Enseñanza de lãs Ciências, v.14, n.1, pp. 25-33, nov. 1996.

PENTEADO, H. D. Meio ambiente e formação de professores. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2001.

REIGOTA, M. A floresta e a escola: por uma educação ambiental pós-moderna. 2 ed. São

Paulo: Cortez, 2002.

__________. Meio ambiente e representação social. São Paulo: Cortez, 1995.

ROSEMBERG, D. S. O processo de formação continuada de professores: do instituído ao

instituinte. Niterói, Rio de Janeiro: Wak, 2002.

SATO, M. Educação ambiental. São Carlos: RIMA, 2003.

SATO, M.; ZAKRZEVSKI, S. B. B. Refletindo sobre a formação de professores em educação

ambiental. In: SATO, M.; SANTOS, J. E. (Orgs). A contribuição da educação ambiental à

esperança de Pandora. 2 ed. São Carlos: RIMA, 2003, pp. 63-84.

SORRENTINO, M. Educação ambiental e universidade: um estudo de caso. São Paulo, 1995.

Tese de doutoramento. Faculdade de Educação, USP, 1995.

TEODORO, A.(org). Educar, promover, emancipar. Os contributos de Paulo Freire e Rui

Grácio para uma Pedagogia Emancipatória. Portugal: Edições Universitárias Lusófonas, 2001.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v20i0.3849

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental



Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.