Energia e Conflitos Socioambientais: Consumo e Sociedade
Energy and Social-environment Conflicts: Consumption and Society

Luiz Eduardo de Oliveira, Emmanuel Antonio dos Santos, Valerio Filho Mario

Resumo


O ser humano, agente de transformação de seus espaços de vivência, atravessa sua história de desenvolvimento envolvido em conflitos de ordem pessoal e social. No embate com seus pares surgem forças opostas e antagônicas que geram paradoxos de convivência e inter-relacionamento do sujeito com seu meio social e biofísico. O avanço tecnológico e a capacidade inventiva da humanidade no sentido de possibilitar maiores confortos e mais bem-estar à sua existência foram eficazes e, no entanto ineficiente, pois produziu mais desigualdades e disparidades sociais do que propriamente um bem estar equitativo. O consumo incessante e inadvertido e as conseqüentes demandas de energia e matéria para garanti-lo, em função da manutenção de um estado de conforto para parte da sociedade, geram desequilíbrios que afetam o planeta como um todo e estes desequilíbrios dialeticamente geram novos conflitos no meio social que resultam em novos desequilíbrios nas relações ambientais numa reação em cadeia e cíclica que não se exaure aparentemente. Neste sentido, o presente trabalho tem como objetivo estabelecer um diálogo entre a análise dialética dos conflitos sociais e suas resultantes no mundo biofísico propondo uma construção analítico-dialética dos conflitos sociais como forma de compreensão dos desequilíbrios ambientais usando como pano de fundo a produção e o consumo de energia.

Palavras-chave


População e Meio Ambiente. Conflitos. Energia

Texto completo:

PDF

Referências


ALIER, J. M. – O Ecologismo dos Pobres: Conflitos Ambientais e Linguagens de Valoração. – São Paulo: Contexto, 2007.

BARBOSA, L. – Sociedade de Consumo. – Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

BENÉVOLO, L. – História da Cidade. – São Paulo: Perspectiva, 2009.

BERGAMINI, C. W. – Motivação nas Organizações. – 4 ed. – São Paulo: Atlas, 1997.

BRANCO, S. M. – Ecossistêmica: Uma Abordagem Integrada dos Problemas do Meio Ambiente. – São Paulo: Edgar Blücher, 1989.

CASTRO, J. de. – Geografia da Fome: O Dilema Brasileiro Pão ou Aço. – 10 ed. – Rio de Janeiro: Edições Antares, 1984.

FOUCAULT, M. – Microfísica do Poder. – Rio de Janeiro: Edições Graal, 2009.

FREIRE, P. – Pedagogia do Oprimido. – 17 ed. – Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

HARVEY, D. – Condição Pós-moderna: Uma Pesquisa Sobre as Origens da Mudança Cultural. – 7 ed. – São Paulo: Edições Loyola, 1992.

HEIDEGGER, M. – Ser e Tempo. – 5 ed. – Rio de Janeiro: Vozes; Bragança Paulista, SP: Editora Universitária São Francisco, 2011.

KAHSI, E. – Curse of the Black Gold: The Niger Delta Slaughter. – Disponível em . Acesso em 05/06/2012.

LEFEBVRE, H. – A Revolução Urbana. – 3ª reimpressão. – Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008.

____________. – Marxismo. – Vol. 784. – Porto Alegre: L&PM, 2009.

LEWIN, K. – Teoria de Campo em Ciência Social. – São Paulo: Pioneira, 1965.

MADDI, S. R. – Personality Theories: A Comparative Analysis. – Illinois: Dorsey Press, 1976.

MARX, K. – O Capital: Crítica da Economia Política. – Livro 1. – O Processo de Produção do Capital. – 13 ed. – Rio de Janeiro: Bertrand, 1989.

MASLOW, A. H. – Introdução à Psicologia do Ser. – Rio de Janeiro: Eldorado, 1968.

MAYHEW, C.; SIMMON, R. – Earth's City Lights, 2000. – A Catalog of NASA (National Aeronautics and Space Administration) Images and Animations of our Home Planet. – Disponível em . Acesso em 10/05/2012.

MORIN, E. – Introdução ao Pensamento Complexo. – Lisboa: Instituto Piaget, 1995.

OLIVEIRA, L. E. – A Expansão da Monocultura do Eucalipto e as Implicações Socioambientais no Município de São Luis do Paraitinga: Um Estudo de Caso. – 2011. – 118 f. – Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional) – Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento IP&D. – Universidade do Vale do Paraíba UNIVAP, São José dos Campos – SP.

POMPÉIA, J. A.; SAPIENZA, B. T. – Na Presença de Sentido: Uma Aproximação Fenomenológica a Questões Existenciais Básicas. – São Paulo: EDUC / PAULUS, 2004.

PORTO-GONÇALVES, C. W. – A Globalização da Natureza e a Natureza da Globalização. – Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

PNUD Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. – Ranking do IDH, 2010. – Disponível em . Acesso em 01/06/2012.

PRADO JUNIOR, C. – História Econômica do Brasil. – 35 ed. – São Paulo: Editora Brasiliense, 1987.

PYAGBARA, L. S. – Movement for the Survival of the Ogoni People (MOSOP) of Nigeria. – United Nations: Department of Economic and Social Affairs, 2007. – Disponível em . Acesso em 04/06/2012.

SANTOS, B. S. – Pela Mão de Alice: O Social e o Político na Pós-modernidade. – 12 ed. – São Paulo: Cortez Editora, 2008.

SANTOS, M. – Por Uma Outra Globalização: Do Pensamento Único à Consciência Universal. – 18 ed. – Rio de Janeiro: Record, 2009.

SARTRE, J. P. – O Existencialismo é um Humanismo. – Coleção os Pensadores. – São Paulo: Abril, 1973.

____________. – Esboço para uma Teoria das Emoções. – Porto Alegre: L&PM, 2010.




DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v30i2.3704

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental



Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.