A construção da Usina Hidrelétrica de Estreito no estado do Tocantins, Brasil: Um exemplo de injustiça ambiental

Paulo Henrique Pereira Pinto, Luana Priscila de Oliveira

Resumo


O presente estudo trata-se de uma análise dos impactos socioambientais causados pela construção de grandes usinas hidrelétricas tendo como base a perspectiva da justiça/injustiça ambiental. A construção da Usina Hidrelétrica de Estreito localizada na região norte do estado do Tocantins é um exemplo claro de que o modelo de desenvolvimento adotado pelo governo brasileiro prioriza o setor econômico em detrimento do sócio-ambiental. A partir desta perspectiva o objetivo deste trabalho é mostrar a ocorrência de injustiça ambiental, pois a construção de usinas hidrelétricas como esta faz com que a população vizinha da obra receba a maior parcela dos impactos ambientais negativos, enquanto os maiores beneficiados (indústrias, fábricas e residências de outras regiões e até outros países) nem se quer tomam conhecimento desses danos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/remea.v30i1.3591

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental



Indexadores
Portal de Periódicos - Capes Repositório DSpace Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - IBICT Diadorim Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras Google Acadêmico The Elektronische Zeitschriftenbibliothek (Alemanha) OEI - Biblioteca Digital Diretório Luso-Brasileiro Repositórios e Revistas de Acesso Aberto LATINDEX REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., E-ISSN 1517-1256, ISSN 2318-4884, Rio Grande, Brasil.