O que há de especial na educação especial brasileira?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/momento.v29i1.9357

Palavras-chave:

Educação Especial, políticas de educação inclusiva, deficiência.

Resumo

Este artigo discute as mudanças conceituais na área de Educação Especial tomando como referência as políticas de educação inclusiva. Para tal, usa dados de pesquisas realizadas pelo xxxx em diferentes redes de ensino ao longo dos últimos dez anos. Os resultados indicam que o campo da Educação Especial brasileira vive um momento de transformações epistemológicas. Argumenta-se que tais mudanças são fruto da compreensão por parte dos pesquisadores de que as investigações na área de Educação Especial devem focar a perspectiva inclusiva e de direitos humanos. Isto é, as mudanças em curso sugerem uma agenda de pesquisas em que o fenômeno da deficiência não seja mais analisado de forma isolada do conjunto das relações sociais, mas compreendido a partir de conceitos como de classe, gênero e raça, por exemplo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Denise Pletsch, UFRRJ

Professora Associada do Departamento Educação e Sociedade, do Programa de Pós-Graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares (PPGEduc) e do Programa de Pós-Graduação em Humanidades Digitais da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Jovem Cientista do Estado do Rio de Janeiro da FAPERJ e pesquisadora do CNPq- nível 2. E-mail: marciadenisepletsch@gmail.com

Referências

ARTILES, A. J.; KOZLESKI, E. B. Promessas e trajetórias da Educação Inclusiva: notas críticas sobre pesquisas futuras voltadas a uma ideia venerável. In: Revista Brasileira de Educação Especial, v. 25, n. 3, 2019.

BRASIL. RESOLUÇÃO CNE/CP Nº 1, de 15 de maio de 2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Brasília, 2006.

_________. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, 2008.

_________. Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7611.htm >. Acesso em janeiro de 2014.

_________. Lei nº 13.005, 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Brasília, 2014a.

_________. Lei nº 13.146, de 06 de junho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Brasília, 2015.

BEYER, H. O. Inclusão e avaliação na escola – de alunos com necessidades educacionais especiais. Editora Mediação, Porto Alegre, 2005.

BEZERRA, G. F. (2017). A Federação Nacional das APAES e o seu Periódico (1963-1973): Estratégias, mensagens e representações dos Apaeanos em (Re)vista. (Tese Doutorado em Educação). Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados.

CARDOSO, F. L. de M. O educandário para cegos São José Operário: políticas públicas e cultura escolar - Campos/RJ - décadas de 1960 a 1970. Dissertação (Mestrado m Política Sociais), Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, 2018.

CAIADO, K. R. M., MARCONDES-SIEMS, M. E. R., & PLETSCH, M. D. Educação Especial em tempos de ditadura. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 27(60). Disponível em: https://epaa.asu.edu/ojs/article/view/4650 Acessado em: agosto de 2019.

CORREIA, L. de M. (org.). Educação Especial e inclusão: quem disser que uma sobrevive sem a outra não está no seu perfeito juízo. Porto Editora, Porto – Portugal, 2003. (Coleção Educação Especial V. 13)

CHRISTO, S. V. de.; MENDES, G. M. L. Ensino colaborativo/coensino/bidocência para a educação inclusiva: as apostas da produção científica. In: Revista Instrumento. v. 21, nª. 1. 33-44, 2019.

DINIZ, D.; BARBORA, L.; SANTOS, W. R. dos. Deficiência, direitos humanos e justiça. In: Revista Internacional de Direitos Humanos, v, 6, n 11, p. 65-77, 2009.

DONOSO, E.; J., C.; CONOJEROS, L.; MANGHI, D. & VEGA, V. ¿Es la Educación Especial una disciplina? reflexiones sobre su Objeto y Método de Estudio p.75- 94. En GARRIDO, J.; VEGA, V. & BUSTOS, A. De los fundamentos a las prácticas: algunos desafíos en la formación inicial docente. Ediciones Universitarias de Valparaíso: Valparaíso, 2017.

GLAT, R.; PLETSCH, M. D. Inclusão escolar de alunos com necessidades especiais. 2ª edição, Editora Eduerj, Rio de Janeiro, 2012.

JANNUZZI, G. de M. A educação do deficiente no Brasil – dos primórdios ao inicio do século XXI. Campinas, SP: Editora Autores Associados, 2004.

KASSAR, M. de C. M. Percursos da constituição de uma política brasileira de Educação Especial Inclusiva. Revista Brasileira de Educação Especial. Marília (SP), 17, 41-58, Mai.-Ago, 2011.

KASSAR. M. de C. M. Uma breve história das pessoas com deficiências no Brasil. In: S. M. F. Meleti, S. M. F. & M. de C. M. Kassar, Escolarização de alunos com deficiências: Desafios e possibilidades. Campinas, SP: Editora Mercado das Letras, 2013.

KASSAR. M. de C. M. Escola como espaço para a diversidade e o desenvolvimento humano. In: Revista Educação e Sociedade, v. 37, nº. 137, p. 1223-1240, 2016.

KAUFFMAN. J. M.; LOPES, J. A. Pode a Educação Especial deixar de ser especial? Psiquilibrios, Braga, Portugal, 2007.

MENDES, E. G. Breve história da Educação Especial no Brasil. In: Revista Educación y Pedagogìa, v. 22. Nº. 57, mayo-agosto, 2010.

MENDES, G. M. L; PLETSCH, M. D.; HOSTINS, G. C. L. (Ogs). Educação especial e/na educação básica: entre especificidades e indissociabilidades. 1. ed. Editora Junqueira & Marin, - Araraquara/SP, 2019.

OBSERVATÓRIO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL. Banco de Dados, Nova Iguaçu, 2013-2019.

PAIVA, C.. O processo de avaliação e encaminhamento de alunos com deficiência intelectual para o atendimento educacional especializado. 140f. Dissertação (Mestrado em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2017.

PLETSCH, M. D. A escolarização e o desenvolvimento de alunos com deficiência intelectual e múltipla na Baixada Fluminense. Projeto de pesquisa, 2015-2019.

PLETSCH, M. D.; MENDES, G. M. L.; HOSTINS, R. C. L. Escolarização de alunos com deficiência intelectual: políticas públicas, processos cognitivos e avaliação da aprendizagem. Projeto de Pesquisa aprovado na CAPES. 2013-2017.

PLETSCH, M. D.; PAIVA, C. Por que as escolas continuam “laudando” alunos com deficiência intelectual? Revista Educação Especial, v. 31, p. 1039-1053, 2018.

RAFANTE, H. C. Helena Antipoff, as Sociedades Pestalozzi e a Educação Especial do Brasil. (Tese Doutorado em Educação) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2011.

RÍOS, A. Y. de Los. Corrientes pedagógicas, tradiciones pedagógicas y Educación Especial: pensando historicamente la Educación Especial em América Latina. In: Revista RUEDES, Red Universitaria de Educación Especial, ano 1, n]. 1, p. 3-21, 2011.

SEGABINAZI, M.; MENDES, G. M. L. Caminhos possíveis em contextos reais: o Programa de Implantação das Salas de Recursos Multifuncionais na perspectiva de análise da tradução de políticas. Revista Práxis Educativa, v. 12, p. 808-825, 2017.

SIEMS, M. E. R. Roraima 1970 a 2001 – Educação Especial: a proposta do regime militar e seus efeitos. São Carlos, SP: Pedro e João Editores, 2016.

SILVA, C. da; HOSTINS, R. C. L.; MENDES, R. da S. O lugar do Atendimento Educacional Especializado nas práticas culturais de escolarização em contextos de inclusão escolar. Revista Linhas, v. 17, n. 35, p. 10-29, set./dez. 2016.

SOUZA, F. F.; PLETSCH, M. D. A relação entre as diretrizes do Sistema das Nações Unidas (ONU) e as políticas de Educação Inclusiva no Brasil. Ensaio. Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 97, p. 1-23, 2017.

SOUZA, F. F.; PLETSCH, M. D.; BAPTISTA, G. F. A formação de professores-pesquisadores em Educação Especial durante a ditadura no Brasil. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 27(63). Disponível em: https://epaa.asu.edu/ojs/article/view/4566/2257 Acessado em: agosto de 2019.

UNIÃO EUROPÉIA. Agência Europeia para as Necessidades Especiais e a Educação Inclusiva. Disponível em:

https://www.european-agency.org/languages/portugu%C3%AAs Acessado em: agosto de 2019.

ZUANY, R. G. M. Inclusión como política educativa: hacia un sistema educativo único en un México cultural y lingüísticamente diverso. In: Sinéctica- Revista Eletrónica de Educación.

Disponível em: https://sinectica.iteso.mx/index.php/SINECTICA/article/view/780 Acessado em: agosto de 2019.

Downloads

Publicado

2020-07-22

Como Citar

Pletsch, M. D. (2020). O que há de especial na educação especial brasileira?. Momento - Diálogos Em Educação, 29(1), 57–70. https://doi.org/10.14295/momento.v29i1.9357

Edição

Seção

Dossiê temático