Decolonialidade e educação do campo: diálogos em construção

Jaqueline Cardoso Zeferino, Joana Célia dos Passos, Elison Antonio Paim

Resumo


Que desafios estão postos à formação de educadoras e educadores do campo para que gênero, raça e natureza sejam incorporados plenamente ao seu marco conceitual, metodológico e político, enquanto categorias úteis para a superação da lógica monorracial, monocultural e heteropatriarcal que organiza a educação brasileira? Esta é a questão que propomos para conduzir as reflexões sobre os diálogos em construção entre decolonialidade e formação de educadoras e educadores do campo. Neste ensaio, cujo o ponto de partida é a atuação junto aos movimentos sociais do campo, especialmente os movimentos de mulheres, negros, quilombolas e feministas, decolonialidade e educação do campo são compreendidas enquanto movimento, práxis política e epistêmica.

Palavras-chave


pedagogias decoloniais, educação do campo, antirracismo

Texto completo:

PDF

Referências


ANZALDUA, Gloria. La consciência de la mestiza. Rumo a uma nova consciência. Revista de estudos Feministas, Florianópolis, v.13, n.3, p.704-719, Dez, 2005.

ARROYO. Miguel. Diversidade. In: Dicionário da Educação do Campo (Org) CALDART, Roseli Salete; PEREIRA, Isabel Brasil; ALENTEJANO, Paulo Alentejano; FRIGOTTO, Gaudêncio. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012, p. 229-237.

ARROYO. Miguel. Outros Sujeitos, Outras Pedagogias. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

ARRUTI, José Maurício. Da ‘educação do campo’ à ‘educação quilombola’: Identidade, conceitos, números, comparações e problemas. Raízes, v.31, n.1, jan-jun /2011.

BERNARDINO-COSTA, Joaze; GROSFOGUEL, Ramon. Decolonialidade e perspectiva negra. Revista Sociedade e Estado – v. 31, n.1, jan-abril/2016.

BILLINGS, Glória. In: DENZIN. N; LINCOLN, Y. (org). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Discursos racializados e epistemologias étnicas. Porto Alegre: Artmed, 2006, p.259-279.

CALDART, Roseli Salete. Educação do campo. In: Dicionário da Educação do Campo. (Org) CALDART, Roseli Salete; PEREIRA, Isabel Brasil; ALENTEJANO, Paulo Alentejano; FRIGOTTO, Gaudêncio. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012, 259-267.

CARNEIRO, Sueli. A construção do outro como não ser como fundamento do ser. 2005. Tese Doutorado em Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo. 2005.

CARVALHO, José Jorge de. O olhar etnográfico e a voz subalterna. Horizontes antropológicos, v. 7, n. 15, p. 107-147, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GOMES, Nilma Lino. Relações étnico-raciais: educação e descolonização dos currículos. Revista Currículo sem fronteiras, Porto Alegre, v. 12, n. 1, 2012, p. 98-109.

GOMES, Nilma Lino. O movimento Negro Educador: Saberes construídos nas lutas por emancipação. Petrópolis: Vozes, 2017.

GROSFOGUEL, Ramón. A estrutura do conhecimento nas universidades ocidentalizadas: racismo/sexismo epistêmico e os quatro genocídios/epistemicídios

do longo século XVI. Revista Sociedade e Estado – v. 31, n.1, jan-abril/2016. p. 25-49.

hooks, bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática de liberdade. Tradução Marcelo Brandão Cipolla. 2ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2017.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, Boaventura Sousa Santos; MENESES, Maria Paula (Orgs.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Editora Cortez, 2010, p. 84-130.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. LANDER, E. (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

MIGNOLO, Walter. Desobediência epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. Traduzido por: Ângela Lopes Norte. Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Literatura, língua e identidade, n 34, p. 287-324, 2008.

MIGNOLO, Walter. Desobediencia epistémica: retórica de la modernidade, lógica de la colonialidade, gramática de la descolonialidad. 1ª ed. Buenos Aires: Del Signo, 2010.

WALSH, Catherine. Interculturalidade Crítica e Pedagogia Decolonial: in-surgir, re-existir e re-viver. In: CANDAU, Vera Lúcia (org) Educação Intercultural na América Latina: entre concepções, tensões e propostas. 2009, p. 12-42




DOI: https://doi.org/10.14295/momento.v28i2.9125

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

PROPESQ
PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ