A relação entre estado, trabalho, capital e os sentidos das políticas educacionais no Brasil

Leonardo Dorneles Gonçalves

Resumo


O presente trabalho aborda a relação entre Estado, Capital e Trabalho na configuração das políticas educacionais no Brasil, principalmente a partir da década de 1990. Com objetivo de compreender a atualidade das políticas educacionais, elencamos as principais alterações ocorridas no plano educacional, contando com os estudos de Leher (2009, 2014), Shiroma et. al. (2002, 2014) entre outros, os quais têm pesquisado as políticas educacionais na perspectiva da luta de classes em curso no país. O estudo demonstra que as transformações do papel do Estado têm direcionado as políticas educacionais para atender as necessidades da formação de uma força de trabalho útil aos mecanismos de exploração que o capitalismo impõe a países periféricos como é o Brasil. Por isso a educação e escola pública sofrem transformações de ordem administrativas/gestão e pedagógicas.

Palavras-chave


Políticas Educacionais. Capital. Trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Ricardo. Afinal, quem é a classe trabalhadora hoje? Estudos do Trabalho, Ano I, Número 1, Marília, Unesp, p. 01-09, 2008.

CARVALHO Elma Júlia Gonçalves de. Reestruturação produtiva, reforma administrativa do Estado e gestão da educação. Educação e Sociedade. Campinas, vol. 30, n. 109, p. 1139-1166, set./dez. 2009.

COUTINHO, Carlos Nelson. Contra a corrente. São Paulo: Cortez, 2008.

LEHER, Roberto. Atualidade da Política Pública Educacional e desafios da educação dos trabalhadores. In: PALUDO, Conceição (org.). Campo e Cidade em busca de caminhos comuns. Pelotas: UFPel, 2014, p. 159-178.

LEHER, Roberto. Um Novo Senhor da educação? A política educacional do Banco Mundial para a periferia do capitalismo. In: Revista Outubro. 3ª Ed. p. 19-30, 2012.

MESZAROS, István. Crise Estrutural do Capital. São Paulo: Boitempo, 2009.

PERONI Vera. Redefinições no papel do Estado: Parcerias público-privadas e a democratização da educação. Analíticos de Políticas Educativas, vol. 21, Janeiro, p. 1-14, 2013.

PERONI, Vera. Mudanças na configuração do Estado e sua influencia na política educacional. In: PERONI, Vera. BAZZO, Vera. Lucia. PEGORARO, Ludimar. (Org.) Dilemas da Educação Brasileira em Tempos de Globalização Neoliberal: entre o público e o privado. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2006. p. 11-23.

SHIROMA, Eneida Oto EVANGELISTA Olinda. Estado, Capital e Educação: reflexões sobre hegemonia e redes de governança. Revista Educação e Fronteiras On-Line, Dourados/MS, v.4, n.11, p.21-38, mai./ago. 2014.

SHIROMA Eneida Oto. MORAES, Maria Célia M. de. EVANGELISTA, Olinda. Política educacional. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

TORRES, Rosa Maria. Melhorar a qualidade da educação básica? As estratégias do Banco Mundial. In: TOMMASI, L. De; WARDE, J. M.; HADDAD, S. (Orgs.) O Banco Mundial e as políticas educacionais. São Paulo: Cortez Ed./Ação Educativa/PUC-SP, 2009. pags. 125-194.




DOI: https://doi.org/10.14295/momento.v27i2.7153

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

Indexadores

PROPESQ

Indexadores

Indexadores

PROPESQ

Indexadores

PROPESQ