A alfabetização no contexto do ensino de nove anos

Autores

  • Simone Beretta Faian Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Câmpus de Naviraí.
  • Klinger Teodoro Ciríaco Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Câmpus de Naviraí.

Palavras-chave:

Ensino Fundamental. Prática pedagógica. Proposta Curricular.

Resumo

Este artigo visa promover uma reflexão sobre a rotina de classes de alfabetização e problematizar a prática pedagógica no primeiro ano do Ensino Fundamental de nove anos, bem como refletir sobre os desafios enfrentados pelo professor alfabetizador levando em consideração o ingresso das crianças de cinco anos nesse segmento educacional. Tais aspectos ganham relevância, considerando-se as necessidades que permeiam a mudança da própria estrutura escolar para esta nova organização, a qual tem gerado grandes desafios para todos os envolvidos no processo. Percebe-se que no ambiente escolar há uma série de indagações e debates em torno desta nova organização do Ensino Fundamental, gerando uma relativa insegurança em relação à metodologia de trabalho pedagógico utilizada pelos professores perante a ampliação do ensino para nove anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Beretta Faian, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Câmpus de Naviraí.

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS Câmpus de Naviraí; Professora dos anos iniciais do Ensino Fundamental na Rede Municipal de Educação de Ivinhema/MS

Klinger Teodoro Ciríaco, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Câmpus de Naviraí.

Professor Assistente e Coordenador do Curso de Pedagogia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS/Câmpus de Naviraí; Doutorando em Educação pela UNESP, Presidente Prudente/SP.

Referências

BARBOSA, M. C. S. O ensino obrigatório aos 6 anos e sua ampliação para 9 anos trará vantagens ou não aos alunos? Revista Pátio, p. 50-53, Fev/Abr 2006.

BERNARDO, L. V. M. “Além das palavras”: experiências de um projeto de intervenção em uma escola de Dourados/MS. In: ANAIS, VII Encontro de Produção Científica e Tecnológica. Ética na Pesquisa Científica. Outubro, 2012.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto nacional pela alfabetização na idade certa : planejamento escolar : alfabetização e ensino da língua portuguesa: ano 1 : unidade 2 / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Brasília : MEC, SEB, 2012.

________A criança de 6 anos, a linguagem escrita e o ensino fundamental de nove anos: orientações para o trabalho com a linguagem escrita em turmas de crianças de seis anos de idade / Francisca Izabel Pereira Maciel, Mônica Correia Baptista e Sara Mourão Monteiro (orgs.). – Belo Horizonte : UFMG/FaE/CEALE, 2009.

________Ministério da Educação Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação Básica. Resolução nº 4, de 13 deJulhode2010.Define Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica – Campo Grande. 2010.

________Parecer CNE/CEB Nº: 7/2010 - Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília. 2010.

________ Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília: Brasil. 1996.

________Resolução nº 3, de 3 de agosto de 2005.Publicada no DOU de 08/08/2005, Seção I, pág. 27.Brasília. 2005.

________Resolução nº 1, de 14 de janeiro de 2010. Brasília. Brasil. 2010.

________ Ensino fundamental de nove anos: passo a passo do processo de implantação. Brasília: Mec. 2009.

________ Parâmetros curriculares nacionais: língua portuguesa/ Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: 1997.

________Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Conselho escolar e o aproveitamento significativo do tempo pedagógico/elaboração Ignez Pinto Navarro... [et al.]. – Brasília : MEC, SEB, 2004.

BRANDÃO. F. C. Ensino Fundamental de nove anos: teoria e prática na sala de aula. São Paulo: Avercamp, 2009.

BRITTO. L. P. L. Sociedade da cultura escrita, alfabetismo e participação. In. RIBEIRO, V.M. Org. Letramento no Brasil. São Paulo: Global, 2. Ed. 2004.

CORREA, B. C. Crianças aos seis anos no Ensino Fundamental: Desafios à Garantia de Direitos. FFCLRP / USP – GT: Educação de Criança de 0 a 6 anos / n. 07, 2007. Disponível em:http://www.anped.org.br/reunioes/30ra/trabalhos/GT07-3180--Int.pdf. Acesso em: 29 de Julho de 2013.

FERREIRO, E. Reflexões sobre alfabetização. Trad. Horácio Gonzáles. Cap. 1, 26. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

FILHO, M. B. L. Testes ABC: para a verificação da maturidade necessária à aprendizagem da leitura e da escrita. – 13. ed. – Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2008.

FREIRE, P.A educação na cidade. São Paulo: Primavera, 1991.

KRAMER, S. As crianças de 6 anos nas políticas educacionais no Brasil: educação infantil e/é fundamental.Educ. &Soc., Campinas, v.27, n.96, p.1-11, Out. 2006. Disponível em: www.scielo.br. Acesso em: 01de Agosto de 2013.

LACERDA G. Alfabetização científica e formação profissional. Educação & Sociedade, ano XVIII, nº 60, dezembro/97, disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v18n60/v18n60a5.pdf, acesso: 16/01/2013.

LUDKE, M; ANDRÉ, M. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Epu,1986.

MORO, C. S. Ensino fundamental de 9 anos: o que dizem as professoras do 1º ano. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Paraná (UFPR). Curitiba, 2009.

NEVES, J. L. Pesquisa qualitativa: características, usos e possibilidades. Caderno de Pesquisa em administração, v. 1., n. 3., 1996.

PINTO, M.; SARMENTO, J. (Coord.). As crianças: contextos e identidades. Braga. CESC/Universidade do Minho, 1997.

SOARES, M. Universidade, cidadania e alfabetização. Disponível em http://w3.ufsm.br/regina/Artigo1.htm. Acesso: 05/02/2013.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1995.

Downloads

Publicado

2016-08-30

Como Citar

Faian, S. B., & Ciríaco, K. T. (2016). A alfabetização no contexto do ensino de nove anos. Momento - Diálogos Em Educação, 24(1), 11–40. Recuperado de https://periodicos.furg.br/momento/article/view/4954

Edição

Seção

Artigos