INTERAÇÃO ENTRE ALUNOS E PROFESSORES EM CURSOS TÉCNICOS A DISTÂNCIA

Autores

  • Rosimeire Aparecida Soares Borges Universidade do Vale do Sapucaí https://orcid.org/0000-0002-0762-1446
  • Vânia dos Santos Mesquita
  • Gilmar dos Santos Sousa Miranda

DOI:

https://doi.org/10.14295/momento.v29i2.9051

Palavras-chave:

Ambientes virtuais de aprendizagem, educação a distância, interação professor aluno

Resumo

Este estudo teve por objetivo investigar as concepções de professores em relação à interação entre professor e aluno em cursos técnicos profissionalizantes, na modalidade Educação a Distância (EaD), ofertados por Institutos Federais de Educação em Minas Gerais. De caráter exploratório e quanti-qualitativo, a pesquisa contou com a aplicação de dois questionários a trinta professores desses cursos. Os resultados mostram que na concepção desses professores existe a interação professor e aluno. No entanto, verifica-se a não utilização por parte dos pesquisados de ferramentas tecnológicas do Moodle direcionadas a promover essa interação, e que o papel do docente nesses cursos EaD, muitas vezes, é desempenhado pelo tutor, o que indica ser essa interação ainda incipiente. Ações dos professores desses cursos técnicos EaD no sentido de promover a interação professor e aluno podem contribuir para uma educação de qualidade frente aos avanços tecnológicos e uma formação mais humana do aluno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosimeire Aparecida Soares Borges, Universidade do Vale do Sapucaí

Pós-Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática na Universidade Anhanguera de São Paulo, em 2017, sob a supervisão do Professor Dr. Ubiratan D Ambrosio. Doutorado em Educação Matemática pela Universidade Bandeirante de São Paulo (2011), tendo realizado o Estágio de doutoramento na Escola Superior de Educação de Lisboa/Portugal em 2007. Mestrado em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005). Possui graduação em Matemática pela Universidade do Vale do Sapucaí (2002). Atualmente é professora da graduação e do Mestrado em Educação da Universidade do Vale do Sapucaí -UNIVÁS, Pouso Alegre/MG.

Vânia dos Santos Mesquita

Possui mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2000) e doutorado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2013). É graduada em Pedagogia(1984) e em Comunicação Social-Jornalismo (1992), pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Eugênio Pacelli, da Universidade o Sapucaí (Univás).

Gilmar dos Santos Sousa Miranda

Mestre em Educação pela UNIVÁS (2015). Graduado em INFORMATICA com ênfase em GESTÃO DE NEGÓCIOS pela FATEC SP (2008) e com Licenciatura Plena em FISICA pela UNIFEG (1997). Especialista em EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA. Atualmente é Analista de Tecnologia da Informação no IFSULDEMINAS. Atuou como Professor-tutor do IFTM , da UNIFESP, do IFSULDEMINAS, Professor Mediador da UNIVAS, Tutor do IFSULDEMINAS, Diretor Substituto de TI, Coordenador de Sistemas e Coordenador de Operações de TI do IFSULDEMINAS. Atuou também como Coordenador de Tutoria do Programa Profuncionário e Professor Formador EAD do IFSULDEMINAS.

Referências

ALMEIDA, Maria Elizabete Bianconcini de et al. (2017). O currículo na cultura digital e a integração currículo e tecnologias. In: CERNY, R. Z. et al. (org.). Formação de Educadores na Cultura Digital. Florianópolis: UFSC/CED/NUP. p.381-410. Disponível em: http://nup.ced.ufsc.br/files/2017/06/PDF_Formacao_de_Educadores_na_Cultura_Digital_a_construcao_coletiva_de_uma-proposta3.pdf. Acesso em 27 jun. 2017.

BECKER, Fernando. A Epistemologia do professor: o cotidiano da escola. 15. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2012.

BRAGA, Denise Bértoli; VÓVIO, Claudia Lemos. Uso de tecnologia e participação em letramentos digitais em contextos de desigualdade. In: BRAGA, Denise Bértoli (org.). Tecnologias digitais da informação e comunicação e participação social. São Paulo: Cortez Editora. 2015. p.33-67.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Referências de qualidade para educação superior a distância. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2007. 31 p. Disponível: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf. Acesso em: 21 mar. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Cursos técnicos facilitam o acesso ao mercado de trabalho: as qualificações oferecidas no Brasil são referência para outros países, 2015. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/noticias/educacao-e-ciencia/2009/11/cursos-tecnicos-facilitam-o-acesso-ao-mercado-de-trabalho. Acesso em: 12 abr. 2019.

FARIA, Adriano Antonio; SALVADORI, Angela. A educação a distância e seu movimento histórico no Brasil. Revista das Faculdades Santa Cruz, v. 8, n. 1, p. 15-22, 2010. Disponível em: http://docplayer.com.br/4349056-A-educacao-a-distancia-e-seu-movimento-historico-no-brasil.html. Acesso em: 1 mar. 2019.

FERREIRA, Andréia de Assis; VENTURA, Paulo Cezar Santos. Concepções de ensino de história: um estudo sobre a rede municipal de ensino de belo horizonte. Cadernos de História, v. 15, n. 1, p. 109-124, 2007. Disponível em: http://www.academia.edu/945092/Concep%C3%A7%C3%B5es_de_ensino_de_hist%C3%B3ria_um_estudo_sobre_a_rede_municipal_de_ensino_de_Belo_Horizonte. Acesso em: 5 mar. 2019.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 2014.

GARCIA COELHO, Willyans; TEDESCO, Patrícia Cabral de Azevedo Restelli. A percepção do outro no ambiente virtual de aprendizagem: presença social e suas implicações para Educação a Distância. Revista Brasileira de Educação, v. 22, n. 70, p. 609-624, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v22n70/1809-449X-rbedu-22-70-00609.pdf. Acesso em: 18 fev. 2019.

GARCIA, Marta Fernandes; RABELO, Dóris Firmino; SILVA, Dirceu da; AMARAL, Sérgio Ferreira do. Novas competências docentes frente às tecnologias digitais interativas. Teoria e Prática da Educação, v. 14, n. 1, p. 79-87, 2011. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/TeorPratEduc/article/view/16108/8715. Acesso em: 11 mar. 2019.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti; FERNANDES, Dea Nunes. Concepções de professores formadores de professores: exposição e análise de seu sentido doutrinário. Quadrante, Lisboa, v. 11, n. 2, p. 76-98, 2002.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. Um ensaio sobre as concepções de professores de Matemática: possibilidades metodológicas e um exercício de pesquisa. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 34, n.3, p. 495-510, set./dez. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v34n3/v34n3a06. Acesso em: 14 fev. 2019.

GATTI, Bernardete Angelina. Formação de professores e carreira: problemas e movimentos de renovação. São Paulo: Autores Associados, 2000.

GONZALEZ, Mathias. Fundamentos da tutoria em educação a distância. 2 ed. São: Paulo: Avercamp, 2005. 96p.

GRIGOLETTO, Evandra; NARDI, Fabiele Stockmans de. Discursos em rede: práticas de (re)produção, movimentos de resistência e constituição de subjetividades no ciberespaço. Recife: Ed. Universitária - UFPE, 2011.

KENSKI, Vani Moreira. A urgência de propostas inovadoras para a formação de professores para todos os níveis de ensino. Rev. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 15, n. 45, p. 423-441, maio/ago, 2015. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/1963. Acesso em: 3 fev. 2019.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas: Papirus Editora, 2003.

LAPA, Andrea Brandão; BELLONI, Maria Luiza. Educação a distância como mídia-educação. Perspectiva, v. 30, n. 1, p. 175-196, jan /abr. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2012v30n1p175/21919. Acesso em: 10 fev. 2019.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Tradução: Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 2000 (Coleção TRANS). Cibercultura. São Paulo: Editora, 34.

MAIA, Carmem. Guia brasileiro de educação a distância: 2000/2001. São Paulo: Editora Esfera, 2001.

MORAN, José Manuel. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. Campinas: Papirus Editora, 2007.

NASCIMENTO, Francisco Elionardo de Melo; SILVA, Denilson Gomes. Educação mediada por tecnologia: inovações no processo de ensino e aprendizagem-uma revisão integrativa. Abakos, Belo Horizonte, v. 6, n. 2, p. 72-91, maio 2018. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/abakos/article/view/15550/13197. Acesso em: 7 fev. 2019.

NÓVOA, António. (org.). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 2013.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes de Oliveira; RODRIGUES-JÚNIOR, Adail Sebastião. Fóruns on-line: intertextualidade e footing na construção do conhecimento. 2004. Disponível em: http://www.veramenezes.com/forum.pdf. Acesso em: 3 fev. 2019.

PALLOFF, Rena M. et al. Construindo comunidade de aprendizagem no ciberespaço: estratégias eficientes para salas de aula on-line. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza; SILVA, Sylvia Helena Souza da. A formação do professor: reflexões, desafios, perspectivas. In: BRUNO, Eliane Bambini Gorgueira; ALMEIDA, Laurinda Ramalho de; SILVA CHRISTOV, Luiza Helena da. Coordenador pedagógico e a formação docente. v. 6. São Paulo: Edições Loyola, p. 25-32.

PONTE, João Pedro da; MATOS, José Manuel; ABRANTES, Paulo. Investigação em educação matemática: implicações curriculares. Ciências da educação. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional – IIE, 1999. 356 p.

PONTE, João Pedro da. Concepções dos Professores de Matemática e Processos de Formação. In: Ponte, João Pedro da. Educação matemática: temas de investigação. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1992. p 185-239.

POZO, Juan Ignacio. Aprendizes e mestres: a nova cultura da aprendizagem. Artmed Editora, 2016. 296 p.

PRADO, Maria Elizabete Brisola Brito; VALENTE, José Armando. A educação a distância possibilitando a formação do professor com base no ciclo da prática pedagógica. In: MORAES, Maria Cândida (org.) Educação a distância: fundamentos e práticas. Campinas, SP: Unicamp/Nied, 2002, p. 27-50.

SABBATINI, Renato Marcos. Ambiente de ensino e aprendizagem via internet: a plataforma moodle. Campinas: Instituto Edumed, 2007.

SOUZA, Maria Carolina Santos de Souza; BURNHAM, Teresinha Froés. Produção do conhecimento em EaD: um elo entre professor–curso–aluno. In: SALGADO, Maria Umbelina Caiafa. Tecnologias da Educação: ensinando e aprendendo com as TIC: guia do cursista. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2008. p. 67-83. Disponível em: http://proinfo100h.profmarceloxt.com.br/menus/manuais/guia_cursista.pdf. Acesso em: 24 fev. 2019.

VALENTE, José Armando. O ensino hibrido veio para ficar. In: BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. São Paulo: Penso Editora, 2015, p. 13-17.

VALENTINI, Carla Beatris; SOARES, Eliana Maria do Sacramento. Aprendizagem em ambientes virtuais: compartilhando ideias e construindo cenários. Ebook. Caxias do Sul, RS: Educs, 2010. 331 p. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/aprendizagem-ambientes-virtuais/article/view/393/323. Acesso em: 02 fev. 2019.

VEIGA-NETO, Alfredo. Espaço e currículo. In: LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth (org.). Disciplinas e integração curricular: história e políticas. Rio de Janeiro: DP&A, 2002, p. 145-176.

VERGARA, Sylvia Constant. Estreitando relacionamentos na educação a distância. Cadernos EBAPE. Br, v. 5, n. SPE, p. 01-08, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cebape/v5nspe/v5nspea10.pdf . Acesso em: 24 fev. 2019.

Downloads

Publicado

2020-12-03

Como Citar

Borges, R. A. S., Mesquita, V. dos S., & Miranda, G. dos S. S. (2020). INTERAÇÃO ENTRE ALUNOS E PROFESSORES EM CURSOS TÉCNICOS A DISTÂNCIA. Momento - Diálogos Em Educação, 29(2). https://doi.org/10.14295/momento.v29i2.9051

Edição

Seção

Artigos