Projetos de aprendizagem gamificados: uma metodologia inventiva para a educação na cultura híbrida e multimodal

Eliane Schlemmer

Resumo


O artigo resulta de pesquisas desenvolvidas pelo Grupo de Pesquisa CNPq e busca responder à seguinte questão de pesquisa: como a gamificação, aliada a elementos do método cartográfico de pesquisa-intervenção e, dos projetos de aprendizagem pode contribuir para o desenvolvimento de metodologias inventivas, considerando a educação na cultura híbrida e multimodal? O objetivo foi compreender o potencial da gamificação, do método cartográfico de pesquisa-intervenção e dos projetos de aprendizagem para o desenvolvimento de metodologias inventivas. A pesquisa é qualitativa, exploratória e descritiva e fez uso do método cartográfico de pesquisa-intervenção. Utilizou observação participante, diário de bordo e registros em diferentes formatos. Entre os principais resultados estão: a criação de situações de aprendizagem; aprofundamento conceitual e; o desenho da Metodologia de Projetos de Aprendizagem Gamificados.

Palavras-chave


educação, metodologia inventiva, hibridismo e multimodalidade

Texto completo:

PDF

Referências


CASTELLS, M. A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CHOU, Yu-kai. Octalysis: Complete Gamification Framework. 2015. Disponível em: . Acesso em: 1 abr. 2015.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs - capitalismo e esquizofrenia, vol. 1 / Tradução de Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa. 1 ed. Rio de janeiro: Ed. 34, 1995. 94 p. (Coleção TRANS).

DETERDING, S. at al. (2011) Gamification: Toward a Definition. Conference on Human Factors in Computing Systems, pp. 7-12, Vancouver, British Columbia, Canada: ACM. Disponível em: < http://gamification-research.org/wpcontent/uploads/2011/04/02-Deterding-Khaled-Nacke-Dixon.pdf>. Acesso em: 25 abr. 2015.

DI FELICE, M. Paisagens pós-urbanas: o fim da experiência urbana e as formas comunicativas do habitar. São Paulo: Annablume, 2009. Coleção Atopos.

DI FELICE, M. Redes Sociais Digitais, epistemologias reticulares e a crise do antropomorfismo social. Revista USP, v. 22, p. 06-19, 2012.

FAGUNDES, L. C.; SATO, L. S.;. MAÇADA, D. L. Projeto? O que é? Como se faz? In: ____. Aprendizes do Futuro: as inovações começaram! Coleção Informática para a mudança na Educação. Brasília, MEC, 1999.

KAPP, K. The Gamification of Learning and Instruction: Game-based Methods and Strategies for Training and Education. Pfeiffer, 2012.

KASTRUP, V. O funcionamento da atenção no trabalho do cartógrafo. Psicol. Soc. [online]. 2007, vol.19, n.1, pp. 15-22. Disponível em: . Acessado em: 1 jun. 15.

KASTRUP, V. O método cartográfico e os quatro níveis da pesquisa-intervenção. Em: CASTRO, L.R.; BESSET, V. (orgs). Pesquisa-intervenção na infância e adolescência. Rio de Janeiro: Nau editora, 2008.

PASSOS, E.; KASTRUP, V. e ESCÓSSIA, L. (orgs). Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre : Sulina, 2009.

PASSOS, E.; KASTRUP, V.; TEDESCO, S. Pistas do método da cartografia: a experiência da pesquisa e o plano comum. Porto Alegre: Sulina, 2014.

KASTRUP, V. TEDESCO, S. PASSOS, E. Políticas da Cognição: Porto Alegre: Sulina, 2015.

LATOUR, B. Jamais fomos modernos. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

LATOUR, B. Reagregando o social: uma introdução à teoria do ator-rede. São Paulo: EDUSC, 2012.

LÉVY, P. Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999.

MACK, A., & ROCK, I. Inattentional blindness. Cambridge, MA: MIT Press. 1998.

MACHADO, L.; SCHLEMMER, E.; CASTRO, A. R. de; MONTICELLI, J. M.; CRUZ, R. R.; WALLAUER, M. ; BARTH, M. A Gamificação como Estratégia de Capacitação e o Estado de Flow: um Estudo de Caso em uma Empresa da Área de Tecnologia da Informação (TI) da Região Sul do Brasil. Teresina PI: SBGames, 2015. v. 1. p. 1015-1024.

MATURANA, R. Humberto; YÁÑEZ, Ximema Davila. Habitar humano em seis ensaios de biologia-cultural. São Paulo: Palas Athena, 2009.

MATURANA, H. . A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. São Paulo: Palas Athena, 2002.

PAPERT, S. The Connected Family: Bridging the Digital Generation Gap. Atlanta, Georgia: Longstreet Press, 1996.

PIAGET, J. A Tomada de Consciência. São Paulo: Melhoramentos, 1978.

SCHLEMMER, E. Projetos de Aprendizagem Baseados em Problemas: uma metodologia interacionista/construtivista para formação de comunidades em Ambientes Virtuais de Aprendizagem.. In: Congresso Internacional de Informática Educativa 2001 Universidad Nacional de Educación a Distância UNED 2001, 2001, Madrid. Anais disponível em CD-ROM., 2001.

SCHLEMMER, E. AVA: Um ambiente de convivência interacionista sistêmico para comunidades virtuais na cultura da aprendizagem. Porto Alegre: URFGS, 2002. Tese Doutorado.

TREIN, D.; SCHLEMMER, E. Projetos de Aprendizagem Baseados em Problema no Contexto da Web 2.0: Possibilidades para a Prática Pedagógica. Revista e-Curriculum (PUCSP), v. 4, p. 1-20, 2009.

SCHLEMMER, E.; LOPES, D. de Q.. A Tecnologia-conceito ECODI: uma perspectiva de inovação para as práticas pedagógicas e a formação universitária. In VII Congresso Iberoamericano de Docência Universitária, 2012, Porto, Portugal. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto.

SCHLEMMER, E. Gamificação em espaços de convivência híbridos e multimodais: design e cognição em discussão. Revista da FAEEBA-Educação e Contemporaneidade, v. 23, n. 42, 2014.

SCHLEMMER, E. Anatomia no metaverso Second Life: uma proposta em i-Learning. São Leopoldo 2013 (Relatório de Pesquisa).

SCHLEMMER, E. Gamificação em Espaços de Convivência Híbridos e Multimodais: uma experiência no ensino superior. 2016. (Relatório de pesquisa).

SCHLEMMER, E. Gamificação em espaços de convivência híbridos e multimodais: a educação na cultura digital. 2017. (Relatório de pesquisa).

SCHLEMMER, E.; LOPES, D. Q. . AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSOS GAMIFICADOS: DESAFIOS PARA APROPRIAÇÃO DO MÉTODO CARTOGRÁFICO. In: ALVES, Lynn; COUTINHO, Isa de Jesus. (Org.). JOGOS DIGITAIS E APRENDIZAGEM. 1ed.Campinas: Papirus Editora, 2016, v. 1, p. 179-208.

SCHLEMMER, E.; CHAGAS, W. S.; SCHUSTER, B. E. Games e Gamificação na modalidade EAD: da prática pedagógica na formação Inicial em Pedagogia à prática pedagógica no Ensino Fundamental. In: IV Seminário Web Currículo e XII Encontro de Pesquisadores. São Paulo: PUC-SP, 2015.

SHLEMMER, E. Gamificação em contexto de hibridismo e multimodalidade na educação corporativa. Revista FGV Online, v. 5, p. 26-49, 2015.

SCHLEMMER, E. Hibridismo, Multimodalidade e Nomadismo: codeterminação e coexistência para uma Educação em contexto de ubiquidade. In: Daniel Mill;Aline Reali. (Org.). Educação a distância, qualidade e convergências: sujeitos, conhecimentos, práticas e tecnologias. 1ed.São Carlos: EdUFSCar, 2016, v. 1, p. 1-24.

SCHLEMMER, E. Games e Gamificação: uma alternativa aos modelos de EaD. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, v. 19, p. 1-12, 2016.

SCHLEMMER, E.; BACKES, L.; LA ROCCA, F. L'Espace de coexistence hybride, multimodal, pervasif et ubiquitaire: le quotidien de l?éducation à la citoyenneté. Educacao Unisinos (Online), v. 20, p. 297-306, 2016.

ZICHERMANN, G.; LINDER, J. "Game-Based Marketing." Jargonlab, Inc. and Joselin Linder. 2010.http://www.slate.com/id/2289302/

ZICHERMANN, G. ; CUNNINGHAM, C. Gamificationby Design: Implementing Game Mechanics in Web and Mobile Apps. O'Reilly, Sebastopol, 2011.




DOI: https://doi.org/10.14295/momento.v27i1.7801

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

PROPESQ
PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ