Colégio Regina Coeli: sujeitos do ensinar e do aprender de uma escola confessional católica

Autores

  • Marina Matiello Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Terciane Ângela Luchese

Palavras-chave:

História da educação. Escola confessional-católica. Educadores. Educandos.

Resumo

O presente artigo apresenta aspectos da cultura escolar que dizem respeito aos sujeitos do ensinar e do aprender do Colégio Regina Coeli, situado em Veranópolis/RS. Baseado nos pressupostos teóricos da História Cultural utilizou-se, como metodologia, a análise de documentos, principalmente de relatórios e fotografias, produzidos e arquivados pela instituição objeto de estudo, além de entrevistas com os sujeitos escolares. O recorte temporal contempla o período de 1948 a 1969, em que a escola mantinha o estatuto de confessional católica. A partir da análise de dados foi possível depreender que as Irmãs de São José eram reconhecidas como “exímias educadoras” e tornaram-se referencia em educação no município e na região. A relação entre educadores e educandos era marcada pela disciplina, no entanto, sempre permeada pelo afeto, especialmente na educação de crianças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Matiello, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Doutoranda em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Caxias do Sul – UCS.

Terciane Ângela Luchese

Doutora em Educação pela UNISINOS. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Caxias do Sul e Pesquisadora PQ do CNPq.

Downloads

Publicado

2017-02-09

Como Citar

Matiello, M., & Luchese, T. Ângela. (2017). Colégio Regina Coeli: sujeitos do ensinar e do aprender de uma escola confessional católica. Momento - Diálogos Em Educação, 25(2), 55–78. Recuperado de https://periodicos.furg.br/momento/article/view/5859

Edição

Seção

Artigos