Engajamento, identidade e redes: um estudo de caso do Escola sem Partido

Autores

  • Hannah Ribeiro Parnes Universidade de Brasília - UNB
  • Igor Novaes Lins Universidade de Brasília - UNB
  • Paula Souza Trindade Universidade de Brasília - UNB

Palavras-chave:

Escola sem Partido, doutrinação política, educação.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo estudar as características do Movimento Escola Sem Partido, que foi fundado com o intuito de denunciar a doutrinação ideológica nas escolas. O Movimento passou a ganhar destaque a partir do uso de uma plataforma online que permite o envio de vídeos que denunciam a doutrinação nas instituições de ensino e também, através da apresentação de Projetos de Lei nas casas legislativas. O estudo tem a finalidade de contribuir para a investigação empírica dos movimentos sociais de direita. Foram pesquisadas, através de entrevistas semiestruturadas – com pais, professores, alunos e parlamentares –, as trajetórias comuns de vivências de doutrinação e a libertação dela, que resulta em um processo de conversão e possivelmente de engajamento; a associação entre o sucesso do movimento e a sua ligação com redes de apoiadores por meio das mídias sociais; a as relações identitárias do movimento, que serão compreendidas à luz do conceito de “identidade como prisma” trazido por Ann Mische (1997).

Biografia do Autor

Hannah Ribeiro Parnes, Universidade de Brasília - UNB

Mestranda em Ciência Política na Universidade de Brasília e membro do grupo de pesquisa RESOCIE- Repensando as relações entre sociedade e Estado. Pesquisa Participação, Representação Política, Movimentos Sociais e a dimensão política da Segurança Alimentar e Nutricional.

Igor Novaes Lins, Universidade de Brasília - UNB

Bacharel em Ciência Política, é mestrando no Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade de Brasília (PPGCP/UnB), com pesquisa em segurança pública, direitos humanos, democracia e ideologias políticas. 

Paula Souza Trindade, Universidade de Brasília - UNB

Bacharel em Ciência Política pela Universidade de Brasília, foi integrante do Grupo de Pesquisa sobre democracia e desigualidades (Demodê). Pesquisa comportamento político, instituições políticas e eleições.

Downloads

Publicado

2020-11-25