Estudo dos efeitos de doze semanas de treinamento aeróbico na capacidade funcional e qualidade de vida de pessoas com insuficiência cardíaca moderada

Autores

  • João Bersch da Cruz Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande/RS
  • Juliana Costa Mattos Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande/RS
  • Claudio Tafarel Mackmillan da Silva Faculdade Anhanguera do Rio Grande
  • Melina Hauck Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande/RS
  • Felipe da Silva Paulitsch Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande/RS
  • Priscila Aikawa Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande/RS

Palavras-chave:

Reabilitação Cardíaca, Insuficiência Cardíaca, Qualidade de Vida

Resumo

Introdução: A maior causa de internação hospitalar por problemas no sistema cardiovascular no Brasil é a Insuficiência Cardíaca (IC). Os principais sintomas desta patologia são dispnéia progressiva, fadiga, edema de membros inferiores e intolerância a exercícios físicos, o que acarreta num prejuízo para a capacidade funcional e qualidade de vida de seus portadores. Objetivo: verificar os efeitos de doze semanas de treinamento aeróbico na capacidade funcional e qualidade de vida de pacientes portadores de IC. Casuística e métodos: Os pacientes realizaram o treinamento três vezes por semana no Hospital Universitário da Universidade Federal do Rio Grande. Antes e após a realização do treinamento físico foram aplicados o Teste de Caminhada de Seis Minutos e o questionário de qualidade de vida SF-36, para avaliar a capacidade funcional e qualidade de vida, respectivamente. Resultados: A média de idade dos pacientes foi de 64 ± 8 anos. Houve o predomínio do gênero masculino (70%). Na avaliação da qualidade de vida através do questionário SF-36, foi observada uma melhora significativa na capacidade funcional (p = 0,019) e nos aspectos sociais (p = 0,045), sem melhora nos outros demais seis domínios; já na avaliação da capacidade funcional através do teste de caminhada de seis minutos, houve uma melhora significativa na distância percorrida antes e depois das doze semanas de treinamento (p = 0,039). Conclusão: conclui-se que os pacientes apresentaram melhora na capacidade funcional e aspectos sociais avaliados pelo questionário de qualidade de vida SF-36 e na capacidade funcional avaliada pelo Teste de Caminhada de Seis Minutos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Bersch da Cruz, Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande/RS

Graduado na Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física pela Universidade de Coimbra, Portugal e acadêmico do curso de Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

Juliana Costa Mattos, Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande/RS

Acadêmica do curso de Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

Claudio Tafarel Mackmillan da Silva, Faculdade Anhanguera do Rio Grande

Acadêmico do curso de Fisioterapia da Faculdade Anhanguera

Melina Hauck, Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande/RS

Fisioterapeuta e Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande

Felipe da Silva Paulitsch, Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande/RS

Professor Doutor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande e médico cardiologista

Priscila Aikawa, Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande/RS

Professora Doutora do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio Grande

Downloads

Publicado

2016-07-19

Como Citar

Cruz, J. B. da, Mattos, J. C., Silva, C. T. M. da, Hauck, M., Paulitsch, F. da S., & Aikawa, P. (2016). Estudo dos efeitos de doze semanas de treinamento aeróbico na capacidade funcional e qualidade de vida de pessoas com insuficiência cardíaca moderada. Revista Didática Sistêmica, 17(1), 14–17. Recuperado de https://periodicos.furg.br/redsis/article/view/5893

Edição

Seção

Resumo Expandido - GTT Treinamento